Neymar é vítima de racismo no jogo do Barcelona com o Espanyol

Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil Edição: Beto Coura



O jogador de futebol Neymar Jr. foi vítima de racismo no jogo entre Barcelona e Espanyol, neste sábado (2), segundo o ex-dirigente do Barcelona Toni Freixa. Em post no Twitter, o ex-dirigente escreveu em catalão: “Espero que os gritos racistas a Neymar sejam registrados na ata da arbitragem”.

O jogo do Campeonato Espanhol é um clássico catalão e terminou em empate, 0 a 0. Esta não é a primeira vez que o jogador Neymar sofre com racismo. Em março de 2014, a torcida do Espanyol jogou uma banana no gramado em direção ao Barcelona.

Em 2014, Neymar Jr. e Daniel Alves foram vítimas de racismo na final da Copa do Rei, entre Barcelona e Real Madrid. O caso fez com o que o pai do jogador, Neymar da Silva Santos procurasse a agência Loducca, que lançou a polêmica campanha #somostodosmacacos.

Outro caso de racismo no futebol foi o sofrido pelo goleiro Aranha, então do Santos, clube que deixou em 2015. O jogador foi chamado de macaco durante partida. Aranha recebeu manifestações de apoio de todo o Brasil, e a repercussão do caso levou ao indiciamento dos torcedores que o insultaram.


Saiba como levar projetos artísticos ao Passeio Público



Foto: Pedro Moraes/GOVBA

No centro de Salvador, mais especificamente no Campo Grande, um espaço cultural está aberto para receber grupos e manifestações artísticas de diferentes linguagens, além de atividades educativas e culturais. Área de preservação ambiental e antigo local de efervescência da cultura baiana, o Passeio Público está à disposição de soteropolitanos criativos que queiram ocupá-lo com projetos que acompanhem a proposta do local, de preservação da memória e das obras de arte, que é um dos cuidados da Diretoria de Museus (Dimus) e do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac).

Depois de passar por meses de intervenções de conservação e reforma, o espaço, que também abriga o tradicional Teatro Vila Velha, está pronto para receber soteropolitanos e turistas e, principalmente, criar uma agenda cultural de utilização da área do Passeio Público. Para isso, os interessados passam por um procedimento simples, que exige responsabilidade de quem organiza os eventos, como o compromisso de cuidar do espaço, da flora e de promover a ocupação com ações abertas ao público.

Segundo a diretora da Dimus, Ana Liberato, é preciso um contato com a Diretoria de Museus, que funciona no Palácio da Aclamação, no Campo Grande, ou com o Ipac, localizado na Rua 28 de Setembro, no Centro Histórico de Salvador. Nesse primeiro contato, os interessados recebem orientações para formular uma solicitação por escrito e tudo o que deve conter no documento, como data, duração, período, quantas pessoas participam da idéia e qual o público estimado. Essa solicitação, depois de enviada para a Dimus, é avaliada e conciliada com a agenda do Passeio. Quando autorizado o evento, os responsáveis assinam um termo de compromisso para conservação local e agendamento da programação.

“Esse é um espaço cultural e damos preferências a eventos que têm compromisso com isso. Estamos prontos para receber apresentações culturais de todos os tipos, oficinas, biblioteca móvel, gastronomia, feira de artesanato, de plantas. O que o Passeio Público não pode receber são grandes eventos, com um público grande demais. Tivemos um trabalho grande para restaurar o espaço. Nesse sentido, temos trabalhado com educação patrimonial trazendo escolas, ongs, para que as pessoas entendam a importância de se preservar um local como esse”, falou a diretora.

Atualmente, já são realizadas aulas de tai-chi-chuan, yoga, grupos de meditação, além de apresentações, como da orquestra do Neojibá (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia), e de grupos de dança, além da visitação de escolas. Quem passa pelo local aprova a nova forma de ocupação, como a atriz Elaine Belavista. “De modo geral, existem espaços onde há acesso à arte e à cultura, mas o mais bacana do Passeio Público é estar aberto aos transeuntes, um lugar acessível, que as pessoas podem chegar a qualquer momento, sem precisar pagar para ver, é muito bom”, elogiou.

Pelô da Bahia tem programação cultural diversificada para o verão



Foto: Sidney Rocha

Um dos principais cartões postais da capital baiana, o Pelourinho reúne arte, cultura e diversas opções de lazer, atraindo milhares de visitantes a cada ano. De 2 a 31 de janeiro, o local será palco de mais de 80 shows, que reforçam a diversidade artística do ponto turístico e ditam o clima de festejo da estação mais quente do ano.

As apresentações vão acontecer nos largos Pedro Archanjo, Tereza Batista e Quincas Berro D’Água, com atrações que misturam estilos como axé, reggae, samba e música afro.  A programação cultural do Pelô da Bahia é promovida e apoiada pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult), por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI).

“O mês de janeiro é o mês quente do Centro Histórico. Tudo acontece aqui. Todo mundo é contemplado com arte e cultura da melhor qualidade. Esperamos uma média de três mil pessoas no Pelourinho [diariamente]. Aqui é o principal lugar de festas da Bahia”, explica a diretora do CCPI, Arany Santana.

Ensaios de carnaval e projetos de verão são os principais destaques. Afrodisíaco, Araketu, Tatau, Baiana System, IFÁ Afrobeat e Curumim, Los Sebosos Postizos, Atabasabar, Terças do Olodum, Verão do Bailinho, OQuadro, Amanda Santiago, Gerônimo, Cortejo Afro, Muzenza, Bankoma, entre outros, fazem parte da programação. Os ingressos custam de R$ 5 a R$ 70, mas há também opções gratuitas.

Outro destaque é o Festival de Música e Artes do Olodum (Femadum), maior festival de música afro do país, realizado nos dias 9 e 10, também com apoio do Governo do Estado. “É uma grande oportunidade para baianos e turistas conhecerem um pouco da história afro-brasileira. É muito interessante vivermos isso”, afirma o analista de sistemas baiano Marco Figueiredo, que há oito anos mora em Brasília e passa as férias em Salvador. A programação completa do Pelô da Bahia está disponível no site do Centro de Culturas Populares e Identitárias.

Secom Bahia

Direitos sobre 'Mein Kampf' expiram e manifesto de Hitler será publicado na Alemanha BBC Brasil

BBC Brasil





Após sete décadas da morte de seu autor, o livro Mein Kampf (Minha Luta, em português), de Adolf Hitler, poderá ser comprado novamente na Alemanha.

Neste ano, após a expiração dos direitos autorais, o manifesto antissemita se tornou domínio público e será publicado pelo Instituto de História Contemporânea de Munique.

O objetivo da versão que chegará às livrarias "é mostrar que o texto é incoerente e ruim, em vez de poderoso e sedutor".

A obra teve reprodução proibida após a Segunda Guerra Mundial. A partir de agora, é provável que novas edições sejam lançadas em outros países.

A republicação da obra tem gerado polêmica. As autoridades alemãs afirmam que vão limitar o acesso público ao texto. Há certo temor de que a livre circulação do manifesto de Hitler desperte no país sentimentos neonazistas.

Donald Trump aparece em vídeo de grupo ligado à Al-Qaeda

Da Agência Lusa


O milionário Donald Trump, favorito das primárias republicanas para disputar as eleições presidenciais norte-americanas de 2016, apareceu no último vídeo de propaganda do grupo radical islâmico Shebab, informou hoje (2) o site Intelligence Group, especializado em vigilância de páginas islâmicas na internet.

O grupo, ligado à Al-Qaeda, difundiu na sexta-feira (1º) um vídeo de 51 minutos, destinado a atrair recrutas, denunciando a desigualdade racial nos Estados Unidos, no qual incluiu imagens de Trump apelando à proibição da entrada de muçulmanos nos EUA.

Donald Trump propôs, em 7 de dezembro, o fechamento temporário das fronteiras dos Estados Unidos aos muçulmanos, após a morte de 14 pessoas em um ataque liderado por um casal de muçulmanos radicais em San Bernardino, Califórnia.

As imagens de Trump aparecem entre dois clipes do americano-iemenita Anwar al-Awlaki, morto durante um ataque de drones em 30 de setembro de 2011. As imagens incitam os muçulmanos americanos a “fugir da atmosfera opressiva do Ocidente para a terra do Islã”.

Estados Unidos

Na Califórnia, seis aviões apresentaram hoje faixas com inscrições contra Donald Trump no céu, quando milhares de pessoas assistiam à Rose Parade, em Pasadena. "A América é grande! Trump é nojento", “Qualquer um, exceto Trump”, “Trump ama odiar”, foram alguns dos slogans contra o candidato republicano.

De acordo com o canal de televisão CBS News, um homem de negócios do Alabama, Stan Pate, está por trás da exibição aérea, que teve muitas imagens publicadas em redes sociais.

Donald Trump saudou o Ano Novo no Facebook afirmando que “2015 foi um ano muito particular”, agradecendo pelo apoio dos partidários. “Nós fazemos a história juntos. A maioria silenciosa não é mais silenciosa”, acrescentou.


Coletes salva-vida de migrantes formam sinal da paz em ilha grega

Da Agência Lusa


Coletes salva-vidas de milhares de migrantes que cruzaram no ano passado o mar Egeu foram reunidos e formam um enorme sinal de paz em uma colina na ilha grega de Lesbos.

A iniciativa é da organização Médicos Sem Fronteiras e do Greenpeace, em conjunto com outras organizações, como a Sea Watch e o grupo local Starfish. A intenção é divulgar a mensagem da paz para 2016.

Segundo o Greenpeace, 100 voluntários recuperaram coletes salva-vidas usados por 500 mil migrantes que atravessaram o mar Egeu, da costa turca até a ilha grega de Lesbos.

O grande símbolo cor de laranja é formado por coletes salva-vidas também de migrantes que morreram ao tentar a travessia.

Mais de um milhão de migrantes encontraram refúgio na Europa em 2015, a maioria deles fugindo da guerra e da miséria na Síria, Afeganistão, Iraque e Eritreia.

Polícia descarta terrorismo no ataque a militares franceses

Da Agência Lusa Edição: Kleber Sampaio


Investigadores do ataque de sexta-feira a quatro militares franceses que protegiam a mesquita da cidade de Valence, no sudeste de Paris, descartaram hoje (2) a possibilidade de um ato terrorista.

O procurador de Valence, Alex Perrin, explicou que os técnicos antiterroristas de Paris acreditam que não há razão para se ocupar das "verificações e registros" sobre o agressor.

"Nada vincula [o autor do ataque] a nenhuma rede" e, por isso, "a procuradoria antiterrorista considerou que não há elementos que permitam falar de uma ação terrorista", disse Perrin.

O processo judicial continua aberto por tentativa de homicídio voluntário.

Usando um carro, o agressor se aproximou dos militares que estavam de serviço em frente à mesquita e, apesar das repetidas advertências para parar, continuou com as suas investidas, até que os militares dispararam contra ele, ferindo-o na perna e no braço.
O homem, de 29 anos e da cidade vizinha de Bron, nos arredores de Lyon, está ainda em estado grave.

Alex Perrin explicou que o homem, "de origem tunisina, mas de nacionalidade francesa" e "muçulmano praticante", "não tinha antecedentes penais", nem está registrado pelos serviços secretos por suspeitas de radicalização religiosa.


Alemanha vai reforçar cooperação com serviços de informações

Da Agência Lusa Edição: Kleber Sampaio


A Alemanha vai reforçar a cooperação com os serviços de informações estrangeiros, anunciou hoje o ministro do Interior, Thomas de Maizière, depois de “alertas de atentados” na noite de réveillon em Munique.

“No futuro haverá um intercâmbio ainda mais intenso de cooperação e informação com as forças de segurança de outros países”, disse o ministro.

Apesar de o nível de alerta em Munique ter sido reduzido na sexta-feira, Maizière insiste em classificar a situação como “muito séria”.

As suspeitas de um atentado planejado para a noite da virada do ano reforçaram o temor de atentados semelhantes aos ocorridos em 13 de novembro passado, em Paris.

As suspeitas da polícia apontavam para cinco a sete potenciais terroristas, de origem síria e iraquiana, e que estariam ligados de alguma forma ao grupo extremista Estado Islâmico.

Terremoto atinge Afeganistão

Da Agência Lusa Edição: Kleber Sampaio


Um terremoto de 5,3 graus na escala Richter abalou hoje (2) o nordeste do Afeganistão.
Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o epicentro foi a 35 quilômetros de Jurm, na província de Badakshan.

No dia 26 de outubro último, um terremoto de 7,5 graus com epicentro em Jurum, causou a morte de 400 pessoas, havendo, ainda, mais de 2.400 feridos e milhares de desabrigados no Afeganistão e no Paquistão.


Acordo entre Vaticano e Palestina entra em vigor

Da Agência Lusa Edição: Kleber Sampaio


O Vaticano anunciou hoje (2) a entrada em vigor do acordo assinado entre a Santa Sé e o Estado da Palestina, que defende, entre outros pontos, uma “solução negociada e pacífica para o conflito na região”.
O documento inclui um preâmbulo e 32 artigos, que abordam “aspectos essenciais da vida e da atividade da igreja na Palestina”.

O acordo foi assinado em junho último e apoia a solução de “dois Estados” no contencioso com Israel, indicou a Santa Sé.
Quando revelou o conteúdo do acordo, o Vaticano estimou que poderá ajudar ao reconhecimento de uma Palestina “independente”.

O texto dá seguimento ao Acordo de Base firmado pela Santa Sé e pela Organização para a Libertação da Palestina (OLP) em 15 de fevereiro de 2000 e é resultado das negociações desenvolvidas por uma comissão de trabalho bilateral durante os últimos anos.

O documento regula aspectos do funcionamento da igreja católica na Palestina, como o regime fiscal das suas propriedades e a anexação de serviços, como o militar, para o seu pessoal.

Além disso, abrange os lugares santos e confirma que o conceito de “santidade” é “fonte de obrigações para as autoridades civis”, em relação com a “autoridade e a jurisdição canônica” da igreja católica.


Os 10 melhores filmes de 2015 que você ainda não viu

Rafael Argemon -  HuffPost Brasil

O ano terminou, mas muitos filmes legais lançados em 2015 passaram batido pelos cinemas brasileiros ou sequer foram lançados por aqui. Por isso, fiz uma lista com 10 títulos imperdíveis que muito provavelmente você ainda não viu.

Confira a seleção abaixo.

Tenho certeza que você não vai se arrepender!




'The Jinx: The Life and Deaths of Robert Durst' (EUA), Andrew Jarecki

Dividido em seis partes e apresentado como uma minissérie pela HBO, o documentário de Andrew Jarecki - do excelente 'Na Captura dos Friedman'(2003) - pode ser resumido em uma palavra: surpreendente. Após dirigir seu primeiro longa de ficção, 'Entre Segredos e Mentiras' (2010), que conta o caso real do desaparecimento de Kathie Durst, ele recebeu um telefonema de Robert Durst, marido de Kathie, um milionário nova-iorquino bem esquisito que é principal suspeito do sumiço da esposa, mas que nunca foi incriminado. Ele, surpreendentemente gostou do filme e queria marcar uma entrevista com o cineasta para colocar tudo em pratos limpos. Incrível, não? Você ainda não viu nada! Um corpo mutilado, um julgamento que mais parece ter saído de um romance e o misterioso assassinato da filha de um gangster... Enrolado até os ossos em casos para lá de incriminadores, Robert Durst segue incólume. Até que comete um inesperado deslize.





'A Corrente do Mal' (It Follows, EUA), David Robert Mitchell

Uma alegoria ao terror causado pela epidemia de AIDS ou uma alusão ao doloroso rito de passagem entre adolescência e vida adulta? Não importa, 'A Corrente do Mal' - que estreou nos cinemas por aqui em agosto sem nenhum alarde - é, acima de tudo, uma bela homenagem ao cinema dos mais talentosos e subestimados diretores americanos: John Carpenter. O terror adolescente consegue encapsular a aura de clássicos cult como 'Halloween' (1978) e 'O Enigma de Outro Mundo' (1982) contando a história da jovem Jay (Maika Monroe), garota que leva uma vida normal em um subúrbio da decrepita Detroit até transar com um namoradinho. É aí que ele conta que fazendo isso ele passou para ele um tipo de maldição, onde algo maligno (que assume a forma de diferentes pessoas e que só pode ser visto por ela) passará a persegui-la. Para se livrar desse mal, ela precisa "transmitir" essa tal maldição para outra pessoa por meio do sexo. Fique ligado na exuberante trilha sonora cheia de sintetizadores oitentistas composta por Richard 'Disasterpeace' Vreeland, mesmo autor das músicas do ótimo indie game 'Fez'.




'Son of Saul' (Hungria), László Nemes

Quando é anunciado uma história passada em um campo de concentração logo se pensa: Mais um filme sobre o holocausto?! Esqueça o lirismo brega de A Lista de Schindler, A Vida é Bela ou O Menino do Pijama Listrado, o longa de estreia do húngaro László Nemes é um viagem ao inferno sem escalas que faz você sair da sessão combalido. Como se tivesse levado uma surra. A câmera segue grudada no ombro - bem ao estilo dos irmãos Dardenne em Rosetta (1999) e O Filho (2002) - de Saul (Géza Röhrig), um integrante do Sonderkommando, grupo de prisioneiros judeus forçados a ajudar os nazistas em campos de concentração, que acha ter reconhecido seu filho entre o último "carregamento" de corpos. A partir daí ele passa por uma vertiginosa via crucis para salvar o corpo da incineração e enterrar o garoto seguindo as tradições judias.




'Ex Machina' (Reino Unido), Alex Garland

Outro estreante em longas metragens, o britânico Alex Garland mostrou que ficção científica não precisa de trama e efeitos especiais mirabolantes para acertar na mosca. Além disso, consegue refletir sobre assuntos profundos sem deixar o entretenimento de lado ao contar a história de Caleb (Domhnall Gleeson), um jovem programador de uma empresa de tecnologia que é sorteado para passar alguns dias com o excêntrico dono da empresa, Nathan (Oscar Isaac), que vive recluso em uma mansão isolada em uma floresta. Chegando lá, Caleb descobre que Nathan desenvolve um projeto de robôs cada vez mais humanos e tem a "honra" de ser a primeira pessoa da fora a conhecer Ava (Alicia Vikander), um robô com quem passa a interagir. Sua relação com a máquina surpreendentemente humana passa a se estreitar na mesma medida que ele passa a conhecer traços esquisitos da personalidade de Nathan.





'Goodnight Mommy' (Áustria), Severin Fiala e Veronika Franz

Entre todos os gêneros, o terror foi, certamente, o que melhor deixou sua marca em 2015. E o austríaco Goodnight Mommy, das diretoras Severin Fiala e Veronika Frank é um dos melhores exemplos disso. A história é simples, possui poucos personagens e se passa quase todo em uma casa onde não há monstros ou qualquer entidade sobrenatural, mais é um dos mais aterrorizantes e tensos do ano. Sem muitos detalhes - que estragariam a surpresa no final - conhecemos uma mulher que volta para casa após sofrer um acidente grave. Ela não tem nome e nem rosto, pois está coberto por bandagens. Chegando lá, ela é recebida, no início, por muita empolgação por seus filhos gêmeos, Lukas e Elias, que têm uns 11, 12 anos. Porém, com o passar dos dias, os dois começam a estranhar alguns comportamentos dela, passando a acreditar que aquela mulher não é uma impostora que assumiu o lugar de sua mãe.





'Lost Soul: The Doomed Journey of Richard Stanley's Island of Dr. Moreau' (EUA), David Gregory

Documentários sobre os bastidores de uma filmagem sempre nos trazem histórias saborosas sobre o dia a dia de diretores, atores e tudo o que envolve a produção de grandes (ou pequenos) filmes. Mas poucos possuem um material tão rico em caos como este, que conta o que aconteceu por trás das câmeras de um dos piores filmes de todos os tempos: A Ilha do Dr. Moreau (1996). Após a boa repercussão de 'Hardware - O Destruidor do Futuro' (1990) e 'Dust Devil - O Colecionador de Almas' (1992), o excêntrico cineasta sul-africano Richard Stanley era a bola da vez no início da década de 1990. Há tempos ele tinha o desejo de fazer sua versão do clássico escrito pelo mestre da ficção científica, H.G.Wells, até que conseguiu um estúdio que bancasse seu sonho. E quase sem limites orçamentários, algo inédito em sua carreira de diretor independente. Mas foi aí que seu pesadelo começou. Tendo de lidar com estrelas mimadas como Val Kilmer e o sempre incontrolável e imprevisível Marlon Brando, Stanley pirou em meio a egos inflados, pressão de executivos e até um bando de atores que, entediados com os constantes atrasos nas filmagens, transformaram o set em uma orgia de sexo e drogas.





''71' (Reino Unido), Yann Demange

Outro estreante em longas da lista, o francês Yann Demange mais parece um veterano com muitos filmes no currículo a nos entrega um thriller de ação que tem como pano de fundo a tensão política na Irlanda do Norte nos anos 1970. Um verdadeiro barril de pólvora prestes a explodir. Estrelado por Jack O'Connell - o ator mais promissor do cinema britânico que apareceu no também excelente 'Encarcerado' (2013) - o filme mostra um jovem soldado inglês que foi deixado para trás por sua unidade após um confronto nas ruas de Belfast, bem no meio de um território controlado pelo IRA, a organização separatista irlandesa. De rua em rua, ele se esgueira pelas sombras para escapar de um grupo de terroristas até alcançar uma área segura, mas a tarefa não será nada fácil.





'Hard to be God' (Rússia), Aleksei German

Baseado em um dos cultuados romances de ficção científica dos irmãos Strugatsky - autores de clássicos do gênero, como 'Stalker' e 'Piquenique na Estrada' - o filme é o testamento do diretor russo Aleksei German, que começou o projeto em 1967, mas que, devido à censura do governo soviético, chegou muito perto de concluí-lo em 2013, quando morreu. A tarefa de finalizar os últimos detalhes ficou a cargo de seu filho, Aleksei German Jr. A trama mostra um grupo de terráqueos que é mandado a um planeta que ainda está na Idade Média. Eles devem ajudar os locais a evoluírem para tempos mais civilizados, mas sem interferir diretamente nas questões locais. Porém, após ver muita corrupção e violência, Don Rumata (Leonid Yarmolnik) quebra sua neutralidade.




'O Regresso' (The Revenant, EUA), Alejandro González Iñárritu

O western ambientado bem antes da guerra civil americana (época mais comum dos faroestes), quando se usavam armas de pederneira e a França ainda disputava territórios do que viria a ser os Estados Unidos, o novo filme do mexicano Alejandro González Iñárritu não poderia ser mais diferente que seu antecessor: Birdman (2014). De ritmo lento e contemplativo, mas com sequências de ação de tirar o fôlego, 'O Regresso' é um espetáculo visual da natureza selvagem, onde a lei se restringia a sobrevivência. Quando um grupo de caçadores é atacado e quase dizimado por índios, Hugh Glass (Leonardo DiCaprio), acompanhado de seu filho com uma índia pawnee, Hawk (Forrest Goodluck), lidera o pequeno grupo de sobreviventes na fuga até um forte. Porém, ele é atacado por um urso - em uma cena impressionante! - e fica muito ferido. Impossibilitados de leva-lo morro acima, o grupo decide deixa-lo para trás com seu filho e mais dois companheiros. Um deles acaba traindo Glass, que, a beira da morte, inicia uma jornada infernal em busca de vingança.





'Comando Final 2' (Saat Po Long 2, China), Pou-Soi Cheang

Uma verdadeira festa para os fãs de artes marciais, Comando Final 2 mistura duas escolas de filmes de ação de respeito: a de Hong Kong e a tailandesa. Por isso, prepare-se para sequências de luta alucinantes! Dirigido pelo chinês Pou-Soi Cheang, a trama do filme - estrelado por Tony Jaa (da cinesérie Ong Bak), Jing Wu (que já teve até uma passagem por Hollywood em 'A Múmia: Tumba do Imperador Dragão', de 2008) e o veterano Simon Yam, de 'Eleição - O Submundo do Poder' (2005) e 'O Grande Mestre' (2008) - não tem nada a ver com Comando Final, de 2005. Portanto, não se preocupe se você não viu primeiro. Na história, o carcereiro tailandês Chatchai (Tony Jaa) procura por um doador de medula para salvar sua filha de 8 anos, que está com leucemia. Enquanto isso, o chefe de uma quadrilha de traficantes de órgãos de Hong Kong precisa de um transplante de coração. Mas o tipo de sangue dele é muito raro, e apenas seu irmão é compatível. Infiltrado na gangue, o policial Chan Chi-Kit (Jing Wu), acaba salvando o irmão do tal chefão, que se vinga mandando-o a uma prisão na Tailândia. É aí que o delegado Chan Kwok-Wah (Siman Yam) entra na história para salvar o policial, que é também seu sobrinho.

Lava Jato: Collor teria recebido R$ 300 mil de Alberto Youssef, segundo delator

HuffPost Brasil  |  De Grasielle Castro



O carregador de dinheiro do doleiro Alberto Youssef, Carlos Alexandre de Souza Rocha, disse, em delação premiada, ter entregue R$ 300 mil para o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL).

Segundo informações do Estadão, o dinheiro foi entregue em 30 pacotes de notas de R$ 100 ao doleiro o doleiro Rafael Angulo Lopez, em Maceió.

No autos da força tarefa da Operação Lava Jato consta ainda que o delator recebeu uma reclamação porque Rafael tinha chamado Collor de “velho e gordo”.

Só então, o Carlos Alexandre disse ter entendido que o dinheiro era para o senador. Neste momento, ele disse a Youssef: “Ah, então o dinheiro de Maceió foi para Collor!”. E Yousseff confirmou: “Foi”.

Collor é investigado pelo Supremo Tribunal Federal desde março, quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou a lista com o nome dos políticos envolvidos à corte. O senador tem reclamado constantemente dos rumos da investigação.

Planos são obrigados a cobrir testes rápidos de dengue e chikungunya

Estadão Conteúdo




A partir de amanhã (2), os planos de saúde passam a ser obrigados a oferecer para seus beneficiários 21 novos procedimentos, entre eles o teste rápido para dengue e o exame de diagnóstico de chikungunya. As novidades constam do novo rol de cobertura obrigatória aos convênios médicos, atualizado a cada dois anos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Além dos 21 novos procedimentos, que incluem exames, cirurgias e próteses, as operadoras ficam obrigadas ainda a fornecer um novo medicamento para câncer de próstata e a aumentar sessões de fonoaudiologia, fisioterapia e psicoterapia para pacientes com alguns tipos de doença.

No caso do exame da dengue, os planos só eram obrigados a cobrir testes laboratoriais cujos resultados demoravam uma semana para sair. Agora, entrou para a lista de cobertura mínima os testes rápidos de sorologia para busca de anticorpos IgM e IgG - que servem para detectar o estágio de diversas doenças, entre elas, a dengue.

Também passa a ser coberto o exame do antígeno NS1 da dengue, que detecta a doença logo no estágio inicial dos sintomas - os exames de anticorpos só podem ser feitos a partir do sexto dia das manifestações da doença.

Zika

Motivo de apreensão principalmente entre as grávidas, o diagnóstico do zika vírus não entrou no novo rol da ANS, até porque quase nenhum laboratório privado brasileiro oferecia o procedimento quando as coberturas do novo rol foram definidas, em outubro.

O desenvolvimento da técnica para a realização do exame começou há poucas semanas, após o zika ser associado ao aumento de casos de microcefalia no País - que já chegaram a 2.975, segundo o Ministério da Saúde.

Como os sintomas das três doenças são parecidos, enquanto o teste não é incorporado, o diagnóstico provável do zika pode ser feito por exclusão, quando os testes para dengue e chikungunya derem negativo.

Mais sessões

A ANS decidiu ainda ampliar de 12 para 18 o número de sessões anuais de psicoterapia que as operadoras são obrigadas a pagar para seus usuários. No caso da fonoaudiologia, os pacientes com gagueira e outros transtornos de fala e linguagem terão direito ao dobro de sessões anuais: 48, ante as atuais 24.

Benefício ainda maior tiveram os pacientes com transtornos globais do desenvolvimento, como autismo, que deverão ter 96 consultas com um fonoaudiólogo cobertas todos os anos, também o dobro do que era previsto no antigo rol. As gestantes e mulheres que estão amamentando passam a ter direito a 12 consultas com um nutricionista por ano.

Outras inclusões

Pelo novo rol, os pacientes de planos passam a ter acesso a um quimioterápico oral para câncer de próstata, o enzalutamida. O medicamento é indicado principalmente para pacientes que já apresentam metástase.

Entre os novos procedimentos do novo rol estão ainda um implante de cardiodesfibrilador, espécie de marca-passo que emite fibrilação em arritmia cardíaca, evitando, assim, mortes súbitas; e uma prótese auditiva ancorada em osso para pessoas com esse tipo de deficiência.

A ANS alerta que, por enquanto, as operadoras não podem reajustar as mensalidades sob o argumento de que terão aumento de despesas com a oferta dos procedimentos previstos no novo rol. De acordo com a agência, a inclusão das novas tecnologias é avaliada por um ano e, caso seja identificado impacto financeiro, ele será avaliado somente para o reajuste de 2017.

As operadoras que não cumprirem a cobertura obrigatória estão sujeitas a multa de R$ 80 mil por infração cometida. Para fazer uma reclamação contra uma empresa que não esteja respeitando a determinação, o consumidor pode acessar o site da ANS (www.ans.gov.br) ou ligar para a central da agência, no telefone 0800-701-9656.

Morre, aos 93 anos, o maestro Gilberto Mendes, criador do Festival Música Nova

Estadão Conteúdo


O maestro e produtor musical Gilberto Mendes morreu nesta sexta-feira (1º), aos 93 anos, em Santos. Ele teve complicações coronárias e da asma, e morreu às 18h. O velório ocorre nesta sexta-feira, a partir das 21h, no Cemitério Vertical de Santos, onde ele será cremado no sábado (2).

Compositor com ouvido privilegiado e cinéfilo inverterado, Mendes é o criador do Festival Música Nova, símbolo da vanguarda musical no Brasil desde os anos 1960.

Ele é autor de obras tão diversas quanto Beba Coca-Cola, Vila Socó Meu Amor, Nascemorre ou Saudades do Parque Balneário, e foi colunista do jornal O Estado de S.Paulo, no Caderno 2+Música.

Para evitar desligamento de beneficiários, Dilma veta reajuste do Bolsa Família

Agência Brasil  |  De Paulo Victor Chaga




A presidente Dilma Rousseff sancionou com vetos a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2016. O texto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União de 31 de dezembro e traz, entre os vetos, dispositivo que previa reajuste para os beneficiários do Bolsa Família. A LDO contém parâmetros e estimativas que orientam a elaboração do Orçamento deste ano.

De acordo com a proposta aprovada pelo Congresso Nacional, a correção do benefício para todas as famílias seria medida de acordo com a inflação acumulada de maio de 2014 a dezembro de 2015. Ao vetar o trecho da lei, a presidente Dilma Rousseff justificou que o reajuste não está previsto no projeto de Lei Orçamentária de 2016, que já foi aprovado pelos parlamentares e deve ser sancionado por ela nos próximos dias.

Mudanças estruturais

“Assim, se sancionado, o reajuste proposto, por não ser compatível com o espaço orçamentário, implicaria necessariamente o desligamento de beneficiários do Programa Bolsa Família”, afirmou a presidenta, em mensagem com justificativas dos vetos enviada ao Congresso.
Segundo Dilma, o Bolsa Família passa por aperfeiçoamentos e mudanças estruturais e, caso esse “reajuste amplo” não fosse vetado, prejudicaria famílias em situação de extrema pobreza que recebem o benefício de forma não-linear, em valores distintos.

Outro ponto vetado exigia que a União reservasse um valor mínimo para ações e serviços públicos de saúde, seguindo uma regra que leva em conta a variação do Produto Interno Bruto (PIB) do ano anterior. De acordo com a mensagem presidencial, a Constituição Federal já prevê, com base na emenda 86, um valor mínimo de aplicação no setor.

A destinação de recursos por parte da União não pode ser inferior a 15% da receita corrente líquida do exercício financeiro em questão. Conforme a justificativa do veto, caso esse valor fosse diferente poderia haver uma “insegurança jurídica” que prejudicaria as ações na área.

Embrapa

A presidenta também decidiu impedir a vigência do dispositivo que ampliava a relação de despesas que não poderiam ter empenhos limitados. Desde 2011, o governo aplica contingenciamento dos recursos de gastos não obrigatórios, visando alcançar a meta de superávit fiscal, que é a economia que o país faz para pagar os juros da dívida pública.

Os parlamentares incluíram dentre as despesas que seriam liberadas desse bloqueio os gastos com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com programas de respostas a desastres naturais, com emendas individuais, além de gastos com oferta de água, reabilitação de barragens, enfrentamento da violência contra a mulher e com os fundos Nacional de Segurança Pública e Penitenciário Nacional.

Ao justificar o veto, Dilma esclareceu que “a exclusão de quaisquer dotações orçamentárias do cálculo da base contingenciável traz maior rigidez para o gerenciamento das finanças públicas, especialmente no tocante ao alcance da meta de superávit primário. Além disso, à medida que se reduzem, nessa base, as despesas discricionárias do Poder Executivo, aumenta proporcionalmente a participação dos poderes Legislativo e Judiciário, do Ministério Público da União e da Defensoria Pública da União na limitação de empenho, o que poderá prejudicar o desempenho de suas funções, uma vez que, de forma geral, suas dotações se destinam ao custeio de ações administrativas”.

O financiamento e o empréstimo, por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, para obras e demais investimentos no exterior, que haviam sido proibidos pelo projeto da LDO 2016, também foram vetados pela presidenta.

Conforme Dilma Rousseff, a medida poderia reduzir a competitividade de empresas exportadoras brasileiras com relação a concorrentes internacionais que “contam com o apoio de instituições públicas dos seus respectivos países”. “O financiamento está vinculado estritamente às exportações e não há, em nenhuma hipótese, remessa de recursos ao exterior”, explicou também.

Mariana

Os parlamentares também pretendiam assegurar que a Lei Orçamentária Anual previsse os recursos necessários para atender a população atingida pelo desastre em Mariana (MG), onde uma barragem se rompeu causando o maior acidente ambiental do país.

Para vetar esse artigo da lei, a presidenta lembrou que à LDO não cabe tratar deste tema, que tem caráter temporário, e o Fundo Nacional de Calamidades Públicas e Defesa Civil e as ações dos entes públicos de resposta a desastres já estão previstos em uma legislação específica.

“Além disso, o dispositivo determinaria que todo o ônus sobre a situação ocorrida seja atribuído à União, sem qualquer dimensionamento de valor e sem levar em consideração a cooperação compartilhada dos demais entes da Federação, bem como das empresas envolvidas, na solução de questões como a que se apresenta”, acrescentou Dilma.
As alterações feitas por Dilma na LDO de 2016 podem ser mantidas ou derrubadas pelos parlamentares. Em sessão conjunta do Congresso Nacional, os deputados e senadores devem analisar posteriormente esses e outros vetos presidenciais.

George Lucas pede desculpas após dizer que vendeu a franquia Star Wars para 'escravistas brancos'

Veja.com



O cineasta George Lucas se arrependeu das críticas feitas ao filme Star Wars: O Despertar da Força, sétimo episódio da saga criada por ele nos anos 1970.

Lucas, que vendeu os direitos da franquia à Disney, em 2012, por 4 bilhões de dólares, disse que não gostou do clima "retrô" do novo longa e, em tom de brincadeira, afirmou que tinha vendido sua criação a "escravistas brancos".

"Quiseram fazer um filme retrô. Eu não gosto disso. Em cada filme, trabalhei muito duro para torná-los diferentes", disse Lucas em uma conversa com o jornalista Charlie Rose divulgada na quarta-feira (30) pelo site The Hollywood Reporter.

"Eu os fiz completamente diferentes: planetas diferentes, naves espaciais diferentes, para transformá-los em novos." Lucas se referiu aos filmes como suas "crianças", às quais havia "amado" e "criado", e que agora os tinha vendido a "escravistas brancos". A afirmação foi seguida de um longo silêncio, antes das risadas.

"Eu quero esclarecer minha entrevista", disse Lucas em comunicado divulgado nesta quinta-feira (31). "Eu errei e fiz uma analogia inapropriada, por isso eu peço desculpas. Eu tenho trabalhado com a Disney por 40 anos e os escolhi para serem os donos de Star Wars, por causa do grande respeito que tenho pela companhia."

O cineasta aproveitou para elogiar o trabalho que a empresa está fazendo na expansão da franquia, assim como Bob Iger, presidente da The Walt Disney Company, e J.J. Abrams e Kathleen Kennedy, diretor e produtora de O Despertar da Força.

"Raramente uso comunicados para esclarecer meus sentimentos, mas achei importante dizer que estou feliz que a Disney esteja levando a franquia adiante em direções tão interessantes no cinema, televisão e parques", diz Lucas.

O cineasta já choramingou sobre não ser mais uma peça importante na nova fase da franquia em outras ocasiões. No começo de dezembro, ele reclamou por não ter participado do sétimo episódio, e que possuia sentimentos ambivalentes sobre o filme, como aqueles de um pai divorciado indo ao casamento de um filho.

"Eu sabia que não poderia me envolver. Tudo que eu faria seria atormentá-los. Eu me atormentaria. Provavelmente estragaria uma visão - J.J. Abrams tem uma visão, e é a visão dele", disse.

Durante a conversa com Charlie Rose, Lucas também afirmou que os donos (Disney) não estavam interessados em suas ideias. Por isso ele se afastou da produção. "Se eu chegasse lá, eu estaria indo apenas para causar problemas, porque eles não iriam fazer o que eu queria que eles fizessem. E então eu disse, 'OK, eu vou seguir meu caminho, e eu vou deixá-los ir por seu caminho'", comentou o cineasta.

Star Wars: O Despertar da Força chegou aos cinemas brasileiros no dia 17 de dezembro.

Desde então, o longa bateu diversos recordes de bilheteria e ocupa atualmente o oitavo lugar entre os filmes mais rentáveis da história, com 1,293 bilhão de dólares arrecadados.

Barack Obama quer redobrar esforços contra a 'epidemia de violência' armada

Agência Lusa



Em sua mensagem de Ano-Novo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, manifestou a vontade de redobrar os esforços contra a "epidemia de violência" armada, classificando-a como o maior “trabalho inacabado” do seu mandato na Casa Branca.

“Minha resolução para o novo ano é o de avançar tanto quanto possível sobre assuntos inacabados, como a nossa epidemia de violência por armas de fogo", declarou o presidente no discurso semanal.

Obama, que entra no último ano do mandato, se reúne na segunda-feira (4) com a secretária da Justiça, Loretta Lynch, para informá-la das opções escolhidas pela Casa Branca sobre a questão.

Segundo a imprensa norte-americana, Barack Obama poderá anunciar medidas por decretos, o que lhe permitiria desviar do Congresso de maioria republicana. A proposta de Obama é generalizar a verificação de antecedentes judiciais e psiquiátricos dos compradores de armas.

“No mês passado, lembramos o terceiro aniversário de Newtown", onde um jovem de 24 anos matou 26 pessoas a tiros, incluindo 20 crianças, recordou Obama, se referindo ao massacre ocorrido numa escola primária naquela cidade do estado do Connecticut (nordeste) no dia 14 de dezembro de 2012.

“O Congresso ainda não fez nada", lamentou Obama, apesar de haver uma proposta de lei para verificar os antecedentes dos compradores de armas.

Morte de Natalie Cole: cantora Natalie Cole morre aos 65 anos, diz imprensa dos EUA

HuffPost Brasil com Reuters




A cantora Natalie Cole, filha do lendário cantor Nat King Cole, morreu aos 65 anos de idade nesta quinta-feira (31).

O site de notícias sobre celebridades TMZ publicou que Cole morreu de insuficiência cardíaca congestiva após complicações de um transplante de rim e Hepatite C, diagnosticada em 2008. Ela morreu no Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles.

Cole ficou conhecida por um grande sucesso em 1991, "Unforgettable" - em que fez um dueto virtual com seu falecido pai, que morreu antes dela começar carreira solo como cantora.

Seus filhos, Robert Yancy, e suas irmãs, Timolin e Casey Cole disseram em um comunicado:

"Natalie travou uma corajosa batalha, morrendo como viveu: com dignidade, força e honra. A nossa amada mãe e irmã fará muita falta, e permanece inesquecível em nossos corações para sempre".
Natalie enfrentou problemas com drogas e uma hepatite que a forçou a ser submetida a um transplante de rim em maio de 2009. A irmã mais velha de Cole, Carol, morreu no dia em que ela realizou o transplante. Seu irmão, Nat Kelly Cole, morreu em 1995.

A cantora norte-americana, que ganhou nove prêmios Grammy, ficou conhecida por interpretar as canções "This Will Be" e "Unforgettable".

Exames para detecção de dengue e chikungunya passam a ter cobertura obrigatória

Paula Laboissière - repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger


A partir de hoje (2), operadoras de planos de saúde em todo o país serão obrigadas a oferecer cobertura para o teste rápido de dengue e a sorologia para febre chikungunya. Além dos dois exames laboratoriais, outros procedimentos foram adicionados ao rol pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

A entidade destacou que o diagnóstico do vírus Zika, recém-chegado ao Brasil e também transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, pode ser presumido pela exclusão da dengue e da febre chikungunya e pelo acompanhamento dos sintomas clínicos da doença.

“A ANS está alinhada ao Ministério da Saúde nas ações para prevenção e combate ao Aedes aegypti. No nosso site, a população pode obter maiores informações sobre a prevenção dessas doenças”, informou a gerente-geral de Regulação Assistencial da ANS, Raquel Lisbôa.

O rol de procedimentos da ANS consiste em uma lista de cobertura obrigatória por planos de saúde, baseada em doenças classificadas pela Organização Mundial da Saúde. O índice é revisado a cada dois anos com base em critérios técnicos para inclusão de novos tratamentos.

Acesse aqui a lista completa de novos tratamentos.


Tarifas de ônibus do Rio e Salvador ficam mais caras hoje

Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil Edição: Kleber Sampaio


As tarifas de ônibus urbanos do Rio de Janeiro e de Salvador estão mais mais caras desde hoje (2). Um decreto do prefeito Eduardo Paes, publicado no Diário Oficial do município no dia 31 de dezembro, aumentou o preço da passagem de R$ 3,40 para R$ 3,80. O reajuste se aplica também ao Bilhete Único Carioca, que pode ser usado em até duas viagens em ônibus ou ônibus e trem dentro do Rio.

O aumento de 11,8% foi calculado através de índices da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já em Salvador, o reajuste foi de 10% (ou R$ 0,30), já que a tarifa passou de R$ 3 para R$ 3,30.

Apesar de ter sido anunciado na última quinta-feira (31), o aumento da tarifa pegou alguns passageiros de surpresa no Rio de Janeiro. O porteiro Otoniel Ramos, que mora em Nova Iguaçu e precisa de dois ônibus para chegar ao trabalho, na zona norte da cidade, disse que não sabia que uma nova tarifa entraria em vigor hoje.

“Vi muitas pessoas dando o dinheiro ao motorista e só depois o motorista diz que a passagem aumentou. Esses reajustes acabam caindo sobre a população em geral. No final, é o trabalhador que acaba pagando”, disse.

No Rio também houve hoje aumento da tarifa de táxis (a bandeirada subiu de R$ 5,20 para R$ 5,40, enquanto o quilômetro rodado passou a custar R$ 2,30).

Já em Salvador, o mesmo reajuste da tarifa de ônibus foi aplicado ao metrô, também a partir de hoje.


Além de Rio e Salvador, outras capitais também já tiveram ou terão aumentos de tarifas de ônibus neste mês, como Boa Vista (10,7% desde ontem), Belo Horizonte (8,45% a partir do dia 3), Florianópolis (11,94% a partir do dia 3) e São Paulo (8,57% a partir do dia 6).

Arábia Saudita executa 47 condenados por terrorismo

Da Agência Lusa Edição: Kleber Sampaio


A Arábia Saudita executou 47 pessoas condenadas por terrorismo, entre elas o dignitário xiita Nimr Baqir al-Nimr, figura da contestação contra o regime saudita, anunciou hoje (2) o Ministério do Interior. Um comunicado diz que os executados tinham sido condenados por terem adotado a ideologia radical "takfiri", juntando-se a "organizações terroristas" e implementando várias “parcelas criminosas".

A lista também inclui sunitas condenados por envolvimento em ataques reivindicados pela Al-Qaeda em 2003 e 2004 e que mataram sauditas e estrangeiros. Na lista está um egípcio e um chadiano, sendo os restantes sauditas.

O porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano, Hossein Ansari Jaber, afirmou hoje que a Arábia Saudita vai pagar um “preço elevado” pela execução do dignitário religioso xiita Nimr Bager al-Nimr. "O governo saudita apoia, por um lado, os movimentos terroristas e extremistas e, ao mesmo tempo, utiliza a linguagem da repressão e da pena de morte contra os seus opositores internos (…) ele [governo] vai pagar um preço elevado por estas políticas", disse Ansari Jaber, citado pela agência de notícias iraniana Irna.

O dignitário religioso xiita Nimr Bager al-Nimr, crítico do regime saudita, foi condenado à morte em outubro de 2014 por rebelião, desobediência ao soberano e porte de armas. O dirigente religioso esteve na liderança dos protestos da população xiita em 2011 e 2012 no leste da Arábia Saudita, onde são maioritários, num país em que predomina o islamismo sunita, praticado por 85% dos 30 milhões de habitantes.

Estas foram as primeiras execuções de 2016 na Arábia Saudita, um país ultraconservador que executou 153 pessoas em 2015, segundo uma contagem realizada pela agência France Presse (AFP) com base em números oficiais.


Estatuto da Pessoa com Deficiência entra em vigor com garantia de mais direitos

Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger


No Instituto Municipal Helena Antipoff, professoras aprendem o braille para promover a inclusão de crianças com deficiência na rede pública de ensino Tomaz Silva/Agência Brasil
Entra em vigor neste sábado (2) o Estatuto da Pessoa com Deficiência, que traz regras e orientações para a promoção dos direitos e liberdades dos deficientes com o objetivo de garantir a essas pessoas inclusão social e cidadania. A nova legislação, chamada de Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, garante condições de acesso a educação e saúde e estabelece punições para atitudes discriminatórias contra essa parcela da população.

Hoje no Brasil existem 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. A lei foi sancionada pelo governo federal em julho e passa a valer somente agora, 180 dias após sua publicação no Diário Oficial da União.

Menos abusos

Um dos avanços trazidos pela lei foi a proibição da cobrança de valores adicionais em matrículas e mensalidades de instituições de ensino privadas. O fim da chamada taxa extra, cobrada apenas de alunos com deficiência, era uma demanda de entidades que lutam pelos direitos das pessoas com deficiência.

Quem impedir ou dificultar o ingresso da pessoa com deficiência em planos privados de saúde está sujeito a pena de dois a cinco anos de detenção, além de multa. A mesma punição se aplica a quem negar emprego, recusar assistência médico-hospitalar ou outros direitos a alguém, em razão de sua deficiência.

Veto

Um trecho que foi vetado pela presidenta Dilma Rousseff na época de sua sanção, porém, gerou críticas. O projeto de lei aprovado pelos parlamentares obrigava empresas com menos de 100 funcionários a contratarem pelo menos uma pessoa com deficiência. Atualmente, a obrigação vale apenas para as empresas com 100 trabalhadores ou mais. O veto foi considerado pela deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), relatora da proposta na Câmara, uma “perda irreparável”.

Cotas

De acordo com o estatuto, as empresas de exploração de serviço de táxi deverão reservar 10% das vagas para condutores com deficiência. Legislações anteriores já previam a reserva de 2% das vagas dos estacionamentos públicos para pessoas com deficiência, mas a nova lei garante que haja no mínimo uma vaga em estacionamentos menores. Os locais devem estar devidamente sinalizados e os veículos deverão conter a credencial de beneficiário fornecida pelos órgãos de trânsito.

A legislação exige também que 10% dos dormitórios de hotéis e pousadas sejam acessíveis e que, ao menos uma unidade acessível, seja garantida.

Mais direitos

Outra novidade da lei é a possibilidade de o trabalhador com deficiência recorrer ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço quando receber prescrição de órtese ou prótese para promover sua acessibilidade.

Ao poder público cabe assegurar sistema educacional inclusivo, ofertar recursos de acessibilidade e garantir pleno acesso ao currículo em condições de igualdade, de acordo com a lei. Para escolas inclusivas, o Estado deve oferecer educação bilíngue, em Libras como primeira língua e português como segunda.


Cidades paulistas cancelam queima de fogos 'em respeito aos animais'

Estadão Conteúdo




As cidades de Castilho e Penápolis, no noroeste de São Paulo, não farão a tradicional queima de fogos de artifício no réveillon. O cancelamento visa evitar o sofrimento de cachorros e gatos, mas a crise econômica também pesou na decisão dos prefeitos tucanos das duas cidades.

"As duas coisas pesaram, mas a parte econômica pesou muito mais. Cães e gatos sofrem muito e têm a audição afetada. Eles se assustam com o barulho (dos fogos) e ficam loucos, procurando um lugar para se esconder", diz Marco Apolinário, assessor de Imprensa da prefeitura de Castilho, acrescentando que a cidade, de 20 mil habitantes, tem mais de seis mil cachorros e quase 2,8 mil gatos.

Com o cancelamento, Castilho vai economizar em torno de R$ 12 mil. "Vamos aplicar esse dinheiro em outras áreas, como a Saúde", afirmou o assessor. Antes de tomar a medida, a Prefeitura ouviu a população e a Associação Protetora dos Animais de Castilho (Apaca).

"A Apaca lembrou que a queima de fogos causa grande prejuízo aos animais, como danos na audição. Também levamos em consideração o apoio de 80% da população", concluiu o assessor.

A operadora de caixa Iara Dias da Silva, de 24 anos, é a favor do cancelamento. "Tenho uma gata que peguei na rua, ela se assusta com o barulho dos fogos e se esconde. Percebo que a minha gatinha sofre muito", explicou.

Também para evitar que os cachorros e os gatos fiquem estressados, a cidade de Penápolis resolveu seguir o exemplo de Castilho e não vai soltar fogos na passagem do ano.

Em nota, a prefeitura justificou que o cancelamento é em "respeito aos animais" e que "o barulho dos fogos de artifício causa grande dor aos animais e prejudica sua audição".

A queda na arrecadação também pesou na decisão. A ordem é priorizar outras áreas, como a Saúde. A nota também lembra que "pedidos da comunidade e entidades" foram decisivos para não soltar fogos no réveillon.

Sancionada lei que prevê plástica no SUS para mulher vítima de violência

Agência Brasil  |  De Paula Laboissière



Foi publicada hoje (31) no Diário Oficial da União a Lei 13.239, que dispõe sobre a oferta e realização, no Sistema Único de Saúde (SUS), de cirurgia plástica reparadora de sequelas de lesões causadas por violência contra a mulher.

O texto já havia passado pelo Senado e foi aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados em novembro deste ano, quando seguiu para sanção presidencial.

De acordo com a lei, hospitais e os centros de saúde pública, ao receberem vítimas de violência, deverão informá-las da possibilidade de acesso gratuito à cirurgia plástica para reparação das lesões ou sequelas de agressão comprovada.

Ainda segundo o texto, a mulher vítima de violência grave que necessitar de cirurgia deverá procurar uma unidade de saúde que realize esse tipo de procedimento portando o registro oficial de ocorrência da agressão.

A lei prevê também que o profissional de medicina que indicar a necessidade da cirurgia deverá fazê-lo por meio de diagnóstico formal, encaminhando-o ao responsável pela unidade de saúde respectiva, para autorização.

Ao final, o texto prevê ainda a possibilidade de punição aos gestores que não cumprirem com a obrigação de informar as mulheres vitimadas sobre seus direitos.

Cresce o número de famílias sem filhos no País, revela Ipea

Estadão Conteúdo



Um estudo divulgado nesta quarta-feira (30) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aponta mudanças nos arranjos familiares do País, no período de 2004 a 2014. A partir de análise da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2014, pesquisadores do Ipea concluíram que as mudanças demográficas e sociais têm impactado na composição das famílias.

Em 2004, 58,8% dos domicílios do País enquadravam-se no perfil de famílias com filhos. Em 2014, esse índice caiu para 44,8%. Já o arranjo familiar de casal sem filhos saltou de 13,5% para 18,8% no mesmo período.

Já as proporções de arranjos formados por pais com filhos (2%) e mães com filhos (15%) ficaram aproximadamente constantes. Houve aumento de mulheres vivendo sozinhas - 7,8% em 2004 para 10,4% em 2014 - e de homens vivendo sozinhos - de 6,8% para 9,1% no mesmo intervalo.

O porcentual de domicílios chefiados por mulheres no total de domicílios aumentou de 26,5% em 2004 para 38,8% em 2014. No caso de mulheres com cônjuges, estas chefiavam 3,5% dos domicílios em 2004 e passaram a chefiar 13,5% em 2014.

Extrema pobreza

Os pesquisadores também concluíram que houve queda no número de pessoas que vivia em extrema pobreza no País. Em 2004, 7,38% das famílias viviam com R$ 70 por mês. Dez anos depois, com o valor reajustado para R$ 77 mensais, esse índice caiu para 2,71%.

Alfabetização

O levantamento aponta que entre 2004 e 2014 houve um ligeiro aumento no índice de alfabetização da população com 15 anos ou mais, saltando de 88,6% em 2004 para 91,7% em 2014, mas revela que praticamente não houve aumento nesta curva nos últimos quatro anos medidos.

Desemprego e informalidade

Em relação ao mercado de trabalho, o estudo aponta que a taxa de desemprego caiu de 8,9% em 2004 para 6,9% em 2014, enquanto a taxa de informalidade saiu de 52,88% para 39,93% no mesmo período.

Esta capa da Piauí mostra que 2015 foi mesmo um ano de loucura na política brasileira

HuffPost Brasil

Um ano tão turbulento na política nacional, 2015 pareceu um enredo de novela mexicana no Brasil.

Teve carta de amor e ressentimento do vice-presidente Michel Temer para a presidente Dilma Rousseff.

Teve uma série de ardilosas articulações do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, contra a mandatária.

E uma sequência de trapalhadas políticas, econômicas e léxicas da petista.

Por isso, nada como encerrar este ano e dar boas-vindas a 2016 com uma imagem impactante como esta — a capa de janeiro da revista Piauí:



Seria um beijo apaixonado ou fraterno entre Temer e Cunha?

A charge é de Nadia Khuzina. Segundo o Estadão, ela é uma artista russa que tem um blog de charges políticas.

A inspiração é na clássica cena do beijo entre Leonid Brezhnev, secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da União Soviética na década de 70, e Erich Honecker, líder socialista e presidente da Alemanha Oriental de 1971 a 1989.

O "beijo fraterno" foi reproduzido no Muro de Berlim.


Novo acordo ortográfico é obrigatório a partir de hoje no Brasil

Luana Lourenço - Repórter da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade


Com o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, os livros devem ser publicados sob as novas regras, sem diferenças de vocabulários entre os paísesArquivo/Agência Brasil

As regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa são obrigatórias no Brasil a partir de hoje (1º). Em uso desde 2009, mudanças como o fim do trema e novas regras para o uso do hífen e de acentos diferenciais agora são oficiais com a entrada em vigor do acordo, adiada por três anos pelo governo brasileiro.

Assinado em 1990 com outros Estados-Membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) para padronizar as regras ortográficas, o acordo foi ratificado pelo Brasil em 2008 e implementado sem obrigatoriedade em 2009. A previsão inicial era que as regras fossem cobradas oficialmente a partir de 1° de janeiro de 2013, mas, após polêmicas e críticas da sociedade, o governo adiou a entrada em vigor para 1° de janeiro de 2016.

O Brasil é o terceiro dos oito países que assinaram o tratado a tornar obrigatórias as mudanças, que já estão em vigor em Portugal e Cabo Verde. Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste ainda não aplicam oficialmente as novas regras ortográficas.

Com a padronização da língua, a CPLP pretende facilitar o intercâmbio cultural e científico entre os países e ampliar a divulgação do idioma e da literatura em língua portuguesa, já que os livros passam a ser publicados sob as novas regras, sem diferenças de vocabulários entre os países. De acordo com o Ministério da Educação, o acordo alterou 0,8% dos vocábulos da língua portuguesa no Brasil e 1,3% em Portugal.

Alfabeto, trema e acentos

Entre as principais mudanças, está a ampliação do alfabeto oficial para 26 letras, com o acréscimo do k, w e y. As letras já são usadas em várias palavras do idioma, como nomes indígenas e abreviações de medidas, mas estavam fora do vocábulo oficial.

O trema – dois pontos sobre a vogal u – foi eliminado, e pode ser usado apenas em nomes próprios. No entanto, a mudança vale apenas para a escrita, e palavras como linguiça, cinquenta e tranquilo continuam com a mesma pronúncia.

Os acentos diferenciais também deixaram de existir, de acordo com as novas regras, eliminando a diferença gráfica entre pára (do verbo parar) e para (preposição), por exemplo. Há exceções como as palavras pôr (verbo) e por (preposição) e pode (presente do indicativo do verbo poder) e pôde (pretérito do indicativo do verbo poder), que tiveram os acentos diferenciais mantidos.

O acento circunflexo foi retirado de palavras terminadas em “êem”, como nas formas verbais leem, creem, veem e em substantivos como enjoo e voo.

Já o acento agudo foi eliminado nos ditongos abertos “ei” e “oi” (antes "éi" e "ói”), dando nova grafia a palavras como colmeia e  jiboia.

O hífen deixou de ser usado em dois casos: quando a segunda parte da palavra começar com s ou r (contra-regra passou a ser contrarregra), com exceção de quando o prefixo terminar em r (super-resistente), e quando a primeira parte da palavra termina com vogal e a segunda parte começa com vogal (auto-estrada passou a ser autoestrada).

A grafia correta das palavras conforme as regras do acordo podem ser consultadas no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), disponível no site da Academia Brasileira de Letras (ABL) e por meio de aplicativo para smartphones e tablets, que pode ser baixado em dispositivos Android, pelo Google Play, e em dispositivos da Apple, pela App Store.

Kim Jong-un diz que está disposto a falar com Seul sobre “paz e unificação”

Da Agência Lusa

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, apelou hoje (1º) para a melhoria das relações com a Coreia do Sul, na sua mensagem de Ano-Novo, e afirmou estar disposto a falar com o Executivo de Seul sobre “paz e unificação”.

No pronunciamento, transmitido pela televisão estatal KCTV, Kim Jong-un reiterou a disposição da Coreia do Norte de dialogar com o Sul, e pediu a Seul para observar o acordo, alcançado por ambas as partes em agosto, que pôs fim a um episódio de tensão militar que despertou receios de um conflito armado na península.

“Estamos dispostos a manter conversações, de mente aberta, com qualquer um que aspire à paz e à unificação”, afirmou o líder. “A Coreia do Sul deve respeitar o espírito do acordo de agosto. Seul deveria evitar atos passíveis de alterar o ambiente de conciliação”, completou.

A Coreia do Norte e a Coreia do Sul mantiveram, nos últimos meses, encontros de alto nível após o acordo firmado em 25 de agosto. Contudo, as reuniões terminaram sem resultados concretos e sem uma data para uma nova roda de conversações.

Na primeira celebração do ano, papa Francisco pede fim da indiferença

Da Agência Ansa


Para Francisco, a injustiça fere cotidianamente a humanidadeAgência Lusa/EPA/Giuseppe Lami/Direitos Reservados

Na primeira celebração de 2016, o papa Francisco pediu o fim da indiferença na humanidade e lembrou que hoje (1°) é o Dia Mundial da Paz. Segundo Francisco, apenas a misericórdia – tema do Jubileu católico – pode "regenerar” o homem para que “ele vença a indiferença que impede a solidariedade e que saia da falsa neutralidade que cria obstáculos que impedem a partilha”.

Durante a homilia, Francisco retomou um dos temas de que mais falou em 2015 e ressaltou que “as múltiplas formas de injustiça e de violência ferem cotidianamente a humanidade”.

“Às vezes, nos perguntamos: como é possível que perdure a opressão sobre o homem? Que a arrogância continue a humilhar os mais fracos, deixando-os às margens mais abandonadas do nosso mundo? Até quando a maldade humana semeará sobre a terra a violência e o ódio, provocando vítimas inocentes?”, refletiu o líder católico.

Ao falar sobre imigrantes, o papa questionou: “Como pode haver plenitude em um tempo em que se coloca, diante de nossos olhos, multidões de homens, mulheres e crianças que fogem da guerra, da fome, da perseguição, dispostos a arriscar a sua vida para ver respeitados os seus direitos fundamentais?”

Segundo Francisco, “um rio de miséria, alimentado pelo pecado, parece contradizer a plenitude do tempo idealizada por Cristo”. No entanto, nas palavras do papa, “esse rio nada pode contra o oceano de misericórdia que inunda o nosso mundo”.

Francisco lembrou o Dia Mundial da Paz e destacou a importância de desejar o bem para os outros durante o primeiro dia de um novo ano.

“No início do ano, é bonito trocar saudações. Renovamos assim de um para outro o desejo de que aquele que começa seja um pouco melhor. No fundo, é um sinal de esperança que nos anima e nos convida a acreditar na vida. Mas, sabemos que, com o ano novo, não mudará tudo e muitos problemas de ontem permanecerão amanhã”, disse o líder católico, pedindo para que os fiéis acreditem em Deus como forma de mudar o futuro.

“O Pai é um apaixonado pelo homem que não se cansa jamais de recomeçar conosco para nos renovar. Mas Ele não promete mudanças mágicas porque Ele não usa uma varinha mágica. Ele ama mudar a realidade por dentro, com paciência e amor. Pede para entrar na nossa vida com delicadeza, como a chuva na terra, para criar frutos. E sempre nos espera com tenacidade”, concluiu.

Na tarde desta sexta-feira, o papa abrirá a Porta Santa da Basílica de Santa Maggiore, em mais uma etapa do Ano Santo Extraordinário.


Seis apostas acertam a Mega da Virada e cada uma leva R$ 41 milhões

Yara Aquino - Repórter da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade


Mega-Sena da Virada 2015 teve mais de 177 milhões de apostasWilson Dias/Agência Brasil

Seis apostas acertaram os números da Mega-Sena da Virada e vão dividir o prêmio de R$ 246.533.514,19 milhões. Cada uma receberá R$ 41 milhões. Quatro são do Espírito Santo, sendo dois de Vitória, um de Vila Velha e um de Guaçuí. Os outros apostas ganhadoras são de Água Branca (AL) e Cerquilho (SP). Os números sorteados no concurso 1.775 foram 02, 18, 31, 42, 51 e 56.

Uma das apostas que acertaram os seis números da Mega da Virada foi feita em um bolão de 15 cotas, o que vai garantir R$ 2,739 milhões para cada participante. Mais 827 apostas acertaram cinco números e levaram R$ 43,9 mil cada. Com quatro acertos, 62.767 apostas receberam o prêmio de R$ 826,55.

Desde o dia 16 de novembro, mais de 177 milhões de apostas foram feitas em todo país, com uma arrecadação total de R$ 620,3 milhões, de acordo com a Caixa Econômica Federal.

Os montante de R$ 246 milhões do prêmio da Mega-Sena da Virada 2015 foi menor que os R$ 280 milhões estimados inicialmente pela Caixa. O prêmio anterior da Mega da Virada foi de R$ 263 milhões e saiu para quatro ganhadores, um de Brasília, dois de São Paulo e um de Santa Rita do Trivelato (MT).

A Caixa informa que prêmios com valores superiores a R$ 1.903,98 são pagos exclusivamente nas agências bancárias. O bilhete é ao portador, mas o ganhador pode escrever, no verso do recibo da aposta premiada, seu nome completo e CPF. Dessa forma, ninguém mais poderá retirar o prêmio. Em caso de bolão, cada participante pode preencher os seus dados no verso do recibo individual de cota.


Ameaça de atentado na Alemanha tem origem islâmica, diz polícia

Da Agência Lusa


A polícia da Alemanha informou na noite de quinta-feira (31) que identificou uma ameaça de atentado em Munique, na Alemanha. Um porta-voz disse à agência France Presse que um possível atentado de "origem islâmica" estaria em preparação. Segundo policiais, há seis suspeitos no centro das investigações.

Autoridades da área de segurança revelaram na quinta-feira ter “indicações de que um ataque terrorista” estava sendo preparado no sul da cidade de Munique. A polícia evacuou duas estações de metrô e apelou à população para que evitasse grandes concentrações.

“Segundo informações atuais, um ataque terrorista sendo planejado em Munique. Por favor evitem concentrações de pessoas”, escreveu a polícia alemã na rede social Twitter.


China entra na era dos dois filhos por casal, após 35 anos de filhos únicos

Da Agência Lusa


Após 35 anos, China põe fim à política de um filho por casalWu Hong/Agência Lusa

A China, país mais populoso do mundo, começa hoje (1º) a permitir que os casais ternham dois filhos. Com isso, chega ao fim o período de 35 anos da rígida política do filho único.

Uma emenda à lei de planejamento familiar que estende a todos os casais a autorização para terem dois filhos entrou em vigor com a chegada de 2016, apenas dois meses depois de, no final de outubro, a mudança ter sido anunciada um reunião do Partido Comunista chinês.

A mudança na política demográfica pode ter consequências significativas em uma sociedade em que muitas crianças nascidas desde a década de 1980 não têm irmãos, sobretudo em zonas urbanas – no campo era permitido um segundo filho se o primeiro fosse do sexo feminino. Especialistas chineses, no entanto, são cautelosos na hora de fazer previsões.

“Entre o final deste ano e o início do próximo surgirão as primeiras mudanças. É evidente que o número de bebês vai aumentar, mas não tanto”, disse Lu Jiehua, especialista do Instituto de Estudos da População, à agência noticiosa espanhola EFE.

Jiehua disse que os futuros pais que se vão ver beneficiados pela política, precisamente os da geração do filho único, “pensam muito hoje em dia na hora de constituir uma família, porque é um encargo muito grande” em um país onde a educação e a saúde não são gratuitas nem baratas.

“Entre 2017 e 2019 pode haver um maior número de nascimentos, mas dentro de cinco anos vai regressar ao nível de agora. A partir de 2020 será preciso ver se a política deve ser ampliada”, afirmou Lu Jiehua, referindo-se à eventual possibilidade de a China passar a permitir três ou mais filhos.

A restrita política do filho único tem sido flexibilizada nos últimos anos. Em 2013, por exemplo, foi aliviada com a ampliação do número de exceções em que um casal poderia ter um segundo descendente.

O governo chinês estima que, a partir de hoje, 100 milhões de famílias sejam beneficiadas pela “política dos dois filhos”.

O especialista Xiang Junyong, da Universidade Popular de Pequim, também foi prudente na hora de fazer previsões sobre o aumento anual do número de nascimentos como consequência da nova política, apontando um intervalo entre 3 milhões e 8 milhões a mais.

Atualmente, registam-se cerca de 15 milhões de nascimentos por ano na China, mas estima-se que, até 2020, esse número aumente para 20 milhões, uma marca que o país nunca alcançou desde 1997.

“Em curto prazo vai haver um aumento da população, mas mais à frente não vai haver assim tantas mudanças”, prevê Xiang, ao explicar que muitos dos beneficiados são pessoas que nasceram nos anos 70 e que, no caso das mulheres, se encontram nos últimos anos de fertilidade.



Salário mínimo de R$ 880 vale a partir de hoje

Daniel Lima e Mariana Branco - Repórteres da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade


O salário mínimo passa a valer R$ 880 a partir de hoje (1º). São R$ 92 a mais do que o valor anterior de R$ 788. O reajuste de 11,6% terá impacto direto para cerca de 40 milhões de trabalhadores e aposentados que recebem o piso nacional e, segundo o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a medida causará impacto de R$ 30,2 bilhões nas contas públicas em 2016.

O valor foi reajustado com base na inflação apurada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado nos 12 meses anteriores ao mês do reajuste. A fórmula para o cálculo leva também em conta a variação do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todas as riquezas do país, de dois anos anteriores.

A regra de cálculo do salário mínimo é garantida por lei até 2019, e o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, tem indicado que o governo não pretende fazer alterações na fórmula. Na avaliação do coordenador de Relações Sindicais do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), José Silvestre Prado de Oliveira, na conjuntura atual, em que a atividade econômica está em baixa, a regra em vigor é benéfica ao governo.

"No momento, para o governo, essa fórmula se encaixa bem no ajuste fiscal, porque reflete o PIB. O salário mínimo a partir de janeiro de 2016 vai ter apenas o INPC, pois o crescimento do PIB em 2014 [período levado em conta para o cálculo] foi de 0,1%. Ou seja, foi nulo." Oliveira destaca que o valor do salário mínimo está aquém das necessidades dos trabalhadores.

A lei que criou o salário mínimo foi assinada em 1936, pelo então presidente Getúlio Vargas. A legislação definiu o valor como a remuneração mínima devida ao trabalhador, capaz de satisfazer suas necessidades de alimentação, vestuário, habitação, higiene e transporte.

Na prática, entretanto, o mínimo não cobre todos os gastos de trabalhadores, como os da atendente Ana Carolina da Silva, de 19 anos, moradora de Sobradinho, no Distrito Federal (DF). Segundo ela, o salário mínimo é pouco para as despesas do mês. “Não supre minhas necessidades. Deveria ser pelo menos R$ 2 mil. Mesmo assim, o aumento, apesar de pouco, vai ajudar bastante", diz.

Um cálculo do Dieese aponta mensalmente qual deveria ser o salário mínimo para atender às demandas básicas do trabalhador. "A gente faz essa estimativa com base no preceito constitucional", explica José Silvestre Prado de Oliveira. De acordo com a medição mais recente, relativa a novembro de 2015, o salário mínimo deveria ter sido de R$ 3.399,22 no período. A metodologia usa critérios como a cesta básica de alimentos por região e está disponível no site do Dieese. A estimativa para dezembro ainda está sendo apurada.

Moradora de Águas Lindas – cidade goiana no Entorno do Distrito Federal –, Brenda Almeida do Nascimento, de 22 anos, recebe auxílio do governo e precisa da ajuda da mãe e de trabalhos extras para suprir as necessidades mensais. “Seriam necessários mais de R$ 900 para suprir as necessidades. O aumento deveria ser de pelo menos R$ 150, porque não adianta aumentar só isso e aumentar arroz, feijão, luz. Ninguém se contenta com esse valor, preciso do apoio da minha mãe e trabalhar por fora pra conseguir pagar meu aluguel e a luz", conta.

A auxiliar de serviços gerais Jacilene Cardoso Santos, de 46 anos, mora em Ceilândia, no DF, e considera também o aumento insuficiente. “O salário é baixo, o justo eles nunca vão pagar, mas deveria ser de pelo menos uns R$ 1,3 mil para ajudar. O aumento não vai ajudar muito, porque quando você vai ao mercado está tudo mais caro e acaba ficando a mesma coisa. Não supre as necessidades, principalmente para quem tem filhos.”


Segurados de planos de saúde terão direito a 21 novos procedimentos em 2016

Maiana Diniz - Repórter da Agência Brasil Edição: Aécio Amado


A partir de amanhã (2), beneficiários de planos de saúde individuais e coletivos vão passar a ter direito a mais 21 procedimentos, que passam a ser obrigatórios. A nova lista inclui o teste rápido de sangue para diagnóstico de dengue e chikungunya, para que os pacientes tenham o resultado na própria emergência, e a ampliação do número de consultas com fonoaudiólogo, nutricionistas, fisioterapeutas e psicoterapeutas, entre outros.

O rol é uma lista de tratamentos de cobertura obrigatória pelos planos de saúde, baseada nas doenças classificadas pela Organização Mundial da Saúde. Para incluir novos procedimentos (OMS), a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) revisa a lista a cada dois anos com base em critérios técnicos para inclusão de novos tratamentos.

“Para ser incluída no rol, é preciso que a nova tecnologia tenha um nível de evidência científica satisfatória para comprovar que é segura, que tem eficácia e que vai trazer benefícios aos pacientes. Também consideramos questões epidemiológicas, como no caso da sorologia para dengue, por exemplo”, explicou a gerente-geral de Regulação Assistencial da ANS, Raquel Lisboa.

Este ano, a elaboração da lista teve apoio do Comitê Permanente de Regulação da Atenção à Saúde e de consulta pública feita pela ANS. A mudança vai beneficiar 50,3 milhões de consumidores em planos de assistência médica e outros 21,9 milhões de beneficiários com planos exclusivamente odontológicos.

Sobre o impacto financeiro das mudanças, Raquel Lisboa disse que o aumento é baixo, se comparado aos benefícios. “Nós fazemos a avaliação a posteriori para saber o impacto das mudanças no preço dos planos de saúde, e só o rol costuma ficar em torno de 0,5 a 1%”, informou.

Entre as novidades de tratamento estão o implante de monitor de eventos (Looper) utilizado para diagnosticar perda da consciência por causas indeterminadas, o implante de cardiodesfibrilador multissítio, que ajuda a prevenir morte súbita, o implante de prótese auditiva ancorada no osso para o tratamento das deficiências auditivas e a inclusão do enzalutamida – medicamento oral para tratamento do câncer de próstata.

A ANS ampliou também o uso de outros procedimentos que já eram ofertados, como o tratamento imunobiológico subcutâneo para artrite psoriásica e o uso de medicamentos para tratamento da dor com efeito adverso ao uso de antineoplásicos.

Os usuários vão ter direito a número maior de sessões com fonoaudiólogos. Elas passam de 24 para 48 ao ano para pacientes com gagueira e idade superior a 7 anos e transtornos da fala e da linguagem, de 48 para 96 para quadros de transtornos globais do desenvolvimento e autismo e 96 sessões, para pacientes que têm implante de prótese auditiva ancorada no osso.

Houve ampliação ainda das consultas em nutrição: passam de seis para 12 sessões para gestantes e mulheres em amamentação. Aumentou também o número de sessões de psicoterapia, de 12 para 18 sessões.

Acesse aqui a lista completa de novos tratamentos.


Charlie Hebdo terá edição especial para marcar um ano de atentado

Da Agência Lusa


O jornal satírico francês Charlie Hebdo anunciou hoje (31) que vai lançar uma edição especial para assinalar o primeiro aniversário do atentado, que fez 12 mortos.

A edição especial, com 32 páginas, terá uma seleção de caricaturas dos cartoonistas que morreram no ataque e dos que integram atualmente a redação, além mensagens de apoio. A publicação será lançada na próxima quarta-feira, dia 6 de janeiro, véspera do primeiro aniversário do atentado, com quase um milhão de exemplares.

No dia 7 de janeiro de 2015, dois homens armados atacaram os escritórios do Charlie Hebdo, em Paris, matando 12 pessoas. O atentado ocorreu depois que o jornal publicou um número especial sobre as primeiras eleições na Tunísia, após a destituição do presidente Zine el Abidine Ben Ali, vencida pelo partido islamita Ennahda, no qual o profeta Maomé era retratado “redator principal”.

Uma semana depois do atentado, o Charlie Hebdo lançou uma edição preparada pelos sobreviventes do ataque terrorista, que vendeu o recorde de 7,5 milhões de cópias e impulsionou a circulação do semanário.

O Charlie Hebdo afirmou que já recebeu muitas encomendas do número especial de outros países, incluindo 50 mil exemplares para a Alemanha. Atualmente, a publicação vende cerca de 10 mil cópias internacionalmente e aproximadamente 100 mil nas bancas franceses.

A publicação do número especial ocorre em um momento de crescente receio quanto a ataques terroristas na Europa, depois que jihadistas ligados ao movimento extremista Estado Islâmico (EI) mataram 130 pessoas, em Paris, em meados de novembro, em atentados coordenados.

Na Bélgica, Bruxelas cancelou, nesta quarta-feira, as festas previstas para a passagem de ano, justamente, devido ao receio de um eventual atentado na cidade belga, que tem 1,2 milhão de habitantes e que sedia a União Europeia e a Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Calendário geek: confira os 13 filmes mais aguardados de 2016

HuffPost Brasil  |  De Amauri Terto




2016 será um grande ano para a cultura pop no cinema.

A partir de fevereiro, diversas histórias baseadas em personagens de HQs, livros e games chegarão às telonas em grandes produções e sequências de franquias.

Para você não perder nenhum título importante, montamos uma lista com os 13 filmes que mais têm gerado expectativa dos fãs em todo o mundo.

Junto com os trailers ou teasers, você confere também as datas das estreias das produções nos cinemas brasileiros. Abra o bloco de notas aí no seu smartphone e comece a se organizar desde já.

E que venha logo 2016!

1. Deadpool


A história do herói boca suja estreia nas salas brasileiras dia 11 de fevereiro.


2. Batman Vs. Superman - A Origem da Justiça


O embate entre super-heróis mais aguardado do ano chega às telonas dia 24 de março.



3. Capitão América: Guerra Civil


Aqui, a briga é entre Capitão América e Homem de Ferro. A estreia ocorre dia 6 de maio.



4. Warcraft



Dos games para as telonas, com muita aventura e fantasia, o filme estreia dia 26 de maio.



5. X-Men Apocalypse


Mais um título da mega franquia X-Men chega aos cinemas dia 19 de maio.



6. Independence Day - O Ressurgimento


Após 20 anos do primeiro filme, uma nova invasão alienígena chega às telonas dia 23 de junho.



7. Star Trek: Sem Fronteiras


A nova aventura da Enterprise chega aos cinemas brasileiros dia 21 de julho.



8. Esquadrão Suicida


A adaptação dos quadrinhos que traz Jared Leto na pele do Coringa chega aos cinemas dia 4 de agosto.


9. Gambit


O filme sobre o mutante que manipula energia cinética estreia por aqui dia 7 de outubro.


10. Doutor Estranho

Benedict Cumberbatch é quem dará vida ao neurocirurgião Stephen Strange no filme que estreia dia 3 de novembro.


11. Animais Fantásticos e Onde Habitam


Filme que integra o universo de Harry Potter chega às telonas dia 18 de novembro.


12. Star Wars - Rogue One


O spin-off da Disney baseado na saga Star Wars chega aos cinemas dia 15 de dezembro.


13. Assassin's Creed


Protagonizado por Michael Fassbender, o filme baseado nos games de aventura estreia nas salas brasileiras dia 21 de dezembro.