Secult promove encontro para discutir cidadania e diversidade cultural


A Secretaria de Cultura do Estado (Secult), por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), realiza na próxima segunda-feira (8) o terceiro encontro do evento ‘Territórios Culturais em Diálogo: Cidadania, Gestão e Espaços Culturais’.

Como o tema ‘Cidadania e Diversidade Cultural em Debate’, o bate-papo acontece às 19h, no Espaço Xisto Bahia. O encontro vai abordar aspectos do desenvolvimento cultural humano, com ênfase na valorização da diversidade cultural do estado e na promoção de uma política cultural democrática e cidadã, na qual a sociedade civil seja protagonista. A entrada é gratuita.

O bate-papo será mediado pelo superintendente de Desenvolvimento Territorial, Sandro Magalhães, com participação da diretora de Cidadania Cultural da Secult, Luísa Saad; do professor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e pesquisador do Grupo de Estudos Multidisciplinares em Cultura, Beto Severino;  do gestor cultural, artesão e coordenador do Ponto de Cultura Associação do Culto Afro Itabunense, Lula Dantas; e do diretor da Cidadania e da Diversidade Cultural da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC), Alexandre Santini.

Os encontros acontecem desde o dia 25 de maio e seguem até 15 de junho sempre às segundas-feiras. O Espaço Xisto Bahia fica na Rua General Labatut, nos Barris, em Salvador.

Secom Bahia

Dilma comemora reeleição de José Graziano para a FAO

Luana Lourenço - Repórter da Agência Brasil Edição: Luana Lourenço

A presidenta Dilma Rousseff cumprimentou hoje (6) o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO, na sigla em inglês), José Graziano, pela reeleição para o comando da entidade.

Candidato único, Graziano foi reconduzido ao cargo com votos de 177 dos 182 países reunidos na 39ª Conferência da FAO, na sede da entidade, em Roma.

“A eleição de Graziano comprova suas sólidas credenciais e importante contribuição para as políticas de combate à pobreza, em especial o Programa Bolsa Família, que faz do Brasil referência internacional. Cumprimento meu amigo José Graziano, reafirmando o apoio do governo brasileiro às iniciativas da FAO”, disse Dilma em comunicado divulgado pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República.

Ministro de Segurança Alimentar e Combate à Fome entre 2003 e 2004, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Graziano foi responsável pelo Programa Fome Zero. Ele está no comando da FAO desde 2012 e ficará por mais quatro anos no posto máximo da entidade, até julho de 2019.

- Assuntos: FAO, José Graziano, Dilma Rousseff, combate à fome

Escândalo na Fifa leva David Cameron a defender ofensiva contra a corrupção

Da Agência Lusa Edição: Denise Griesinger

O primeiro-ministro britânico David Cameron vai lançar, durante a Cúpula do G7, que começa amanhã (7) na Alemanha, um apelo para uma ofensiva global contra o “câncer da corrupção”, após o escândalo que atingiu a Federação Internacional de Futebol (Fifa).

Em comunicado divulgado hoje (6), Cameron afirmou que o grupo dos sete países mais industrializados do mundo deve usar o escândalo da Fifa como inspiração para combater a corrupção globalmente.

“Na última quinzena, fomos confrontados com duras verdades sobre a Fifa. O organismo que governa o futebol tem enfrentado terríveis acusações que sugerem que está completamente impregnado pela corrupção”, avaliou o primeiro-ministro britânico.

“Tal como sucede com a Fifa, nós sabemos que o problema está lá, mas há uma espécie de tabu internacional quando se trata de apontar o dedo e de levantar preocupações”, destacou.

Cameron defendeu a uma mudança de procedimentos nas cúpulas internacionais: “Os líderes se reúnem para falar de ajuda, crescimento econômico e sobre como garantir a segurança do nosso povo. Mas simplesmente não falamos o suficiente sobre corrupção. Isto tem de mudar. Temos de mostrar um pouco da mesma coragem que expôs a Fifa e quebrar o tabu de falar sobre corrupção”.

Ele comparou a corrupção a um câncer. "Não ameaça apenas a nossa prosperidade, também mina a nossa segurança”, comparou.

A Cúpula do G7, que tem como anfitriã a chanceler alemã Angela Merkel, vai reunir, além da alemã e do britânico, os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, da França, François Hollande, e os primeiros-ministros da Itália, Matteo Renzi, do Canadá, Stephen Harper, e do Japão, Shinzo Abe.

Hoje, na véspera da reunião, milhares de manifestantes participaram de protestos contra o G7. O grupo se concentrou em frente à estação ferroviária de Garmisch-Partenkirchen, no sul da Alemanha, com cartazes contra o tratado de livre comércio entre os Estados Unidos e a União  Europeia e críticas à falta de ação dos países do G7 no combate às mudanças climáticas.

As autoridades alemãs estimam que até 8 mil manifestantes se reúnam nos próximos dias para protestar contra o G7. O esquema policial para a cúpula inclui mais de 22 mil agentes, barreiras de controle nas estradas e fechamento do espaço aéreo em um raio de 100 quilômetros ao redor do Castelo de Elmau, que vai sediar o encontro de chefes de Estado.

- Assuntos: Fifa, G7, David Cameron, Alemanha, corrupção

Doentes têm direitos que desconhecem, diz especialista

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil Edição: Kleber Sampaio

Pessoas com câncer têm direitos que muitas vezes desconhecem, disse à Agência Brasil, no Rio de Janeiro, a advogada Danielle Bitetti. Especializada em direitos do consumidor e na área da saúde, ela observa que os pacientes têm direito, por exemplo, a medicamentos de alto custo que podem ser utilizados no tratamento da doença. O acesso muitas vezes é negado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e por planos de saúde.

Em muitos casos, beneficiários de assistência médica privada encontram dificuldade de acesso aos medicamentos importados ou de uso oral ou domiciliar. “Nas duas situações, as condutas dos planos e também do Sistema Único de Saúde são consideradas abusivas e podem ser contestadas na Justiça”, afirma Danielle.

Ela explica que as pessoas podem buscar a Justiça porque têm direito ao tratamento solicitado pelo médico, e não ao que o plano de saúde ou o sistema público escolherem.

Essa conduta é considerada abusiva pelos órgãos de defesa do consumiror, opina a advogada. Ela lembra que o paciente com câncer tem prioridade também no rápido atendimento na Justiça.





- Assuntos: saúde, câncer, Justiça, SUS, planos de saúde, direitos, tratamento, medicamento, FGTS, Imposto de Renda, veículos adaptados, livre circulação

Nanotecnologia ganha espaço nas micro e pequenas empresas brasileiras

Flávia Villela – Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger

Roupas que combatem a celulite, cápsulas que hidratam a pele. Essas e outras novidades chegam ao mercado brasileiro entre uma série de produtos criados a partir da nanotecnologia, que é a pesquisa e manipulação de moléculas e átomos para cirar novos materiais. De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), há cerca de 100 empreendimentos com esse perfil no país. O estado de Santa Catarina lidera com 25 empresas com essa especialização.

O gerente de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae, Célio Cabral, explica que mesmo com os altos custos, riscos e retornos de longo prazo que envolvem esse tipo de negócio, o número de empresas com base tecnológica tem crescido exponencialmente. “Porque é um diferencial competitivo, sobretudo, em um momento de crise, em que as condições econômicas são cada vez mais difíceis no acesso ao mercado. O risco é maior, mas a possibilidade de retorno é grande”, comenta.

"Esse empreendedor, via de regra, não tem perfil empresarial, é um cientista. Então é fundamental que ele busque se capacitar em gestão empresarial, entender que empresa é muito diferente de laboratório, entender de gestão financeira, de pessoas, linhas de acesso a mercado, linhas de acesso à financiamento”, disse Cabral ao lembrar que o próprio Sebrae oferece um portfólio de serviços para esse tipo de empreendimento, como assessoria, consultoria, capacitação e recursos de até R$ 125 mil não reembolsáveis para projetos de inovação.

A nanotecnologia foi incluída no Plano Plurianual (PPA) do governo federal de 2000-2003 e ganhou programa específico a partir do PPA seguinte. Até o ano passado, o Brasil respondia por menos de 0,1% da produção mundial do setor.

Formada em Farmácia, a catarinense Betina Giehl Zanetti Ramos dedicou o mestrado e o doutorado ao tema da nanotecnologia. A vida acadêmica seria o caminho mais previsível, mas ela decidiu ousar e transformar teoria em prática. Em 2009, criou a Nanovetores, uma incubadora de insumos nanotecnológicos, em Santa Catarina. “Depois que terminei essa etapa de formação, arrisquei em algo que apostava que teria uma potencialidade de boa aplicação”, conta ela, que chama a nanotecnologia de nova revolução industrial: “porque ela quebra muitos paradigmas em vários setores”.

Precursora no ramo de encapsulação (processo em que um ou mais ingredientes são revestidos por uma cápsula), a empresa trouxe para o mercado de cosméticos algumas novidades, como as cápsulas que, ao serem ingeridas, hidratam a pele. “A encapsulação evita possíveis efeitos adversos, que muitas vezes produtos em formato líquido apresentam, e melhora a estabilidade e a eficácia dos cosméticos”, conta.

Segundo Betina, a experiência em administração e empreendedorismo do marido, Ricardo Henrique Ramos, foi crucial para o sucesso da Nanovetores, que hoje tem 25 funcionários e cinco distribuidores internacionais. No ano passado, o faturamento fechou em cerca de R$ 2,5 milhões, R$ 1 milhão a mais do que em 2013. Mas não foi fácil. Os primeiros dois anos foram dedicados à comprovação clínica de eficácia e segurança dos produtos. “A nanotecnologia é ainda muito recente, exige grande bagagem teórica de conhecimento e há uma lacuna muito grande entre a pesquisa que se faz na universidade e a produção desse material industrialmente”, comentou Betina.

O mercado de cosméticos ficou pequeno para o casal, que decidiu expandir para o setor têxtil. A tecnologia inédita no Brasil ajudou a criar roupas com propriedades antibacterianas, com aroma, que ajudam a relaxar a musculatura e combater a celulite e a flacidez.

Para as empresas interessadas em entrar para este universo, Betina aconselha: “Temos um mercado gigantesco para abranger, mas é importante que todo o novo fornecedor dessa tecnologia tenha consciência de que tipo de produto está levando para o mercado, que requer controle e abordagem criteriosa”.

Empresa voltada para o segmento farmacêutico, em São Paulo, a Nonotimize desenvolve, entre outros produtos, micro e nano encapsulamento de princípios ativos que melhoram o desempenho de remédios. “O principal objetivo é reduzir o número de doses que o paciente vai administrar para facilitar a terapia e a adesão a tratamentos mais complicados”, conta o diretor-executivo da empresa, José Martins.

O pesquisador acredita que o principal desafio para o sucesso desse tipo de empreendimento é conseguir transformar um produto de laboratório em mercadoria de larga escala e avaliar a viabilidade econômica. “Existe um conjunto de produtos que tecnicamente pode ser desenvolvido, mas muitas vezes não compensa que se agregue tecnologia”, destaca. “Via de regra, esse produto é desenvolvido em laboratório e durante o processo de escalonamento encontra barreiras e muitas vezes não consegue chegar de fato ao mercado”.

A falta de regulação sobre o desenvolvimento da nanotecnologia é outro problema, ressalta. “Não existem ainda regras claras que possam dar segurança suficiente para que as empresas realizem os investimentos e consigam incorporá-los na tecnologia. Há um gargalo regulatório a ser vencido”.

Em 2014, o Brasil integrou o programa NanoReg, um projeto de pesquisa com foco na regulamentação em nanotecnologia, proposto por um consórcio de mais de 50 instituições do mundo todo, entre empresas, universidades, institutos de pesquisa, institutos de metrologia e órgãos de governo, com financiamento da União Europeia. Dentre os objetivos do projeto está o de disponibilizar aos legisladores um conjunto de ferramentas para avaliação de risco e instrumentos de tomada de decisão, a curto e médio prazo. Outra meta é desenvolver e estabelecer uma estreita colaboração entre governos e indústria para a gestão adequada dos riscos e criar a base para abordagens comuns, conjuntos de dados mutuamente aceitáveis e práticas de gestão de risco.

Em 2012, O Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação criou o Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNANO), uma rede de laboratórios com o objetivo de fornecer infra-estrutura e suporte acessíveis a pesquisadores, empresas e órgãos públicos de todo o país para o desenvolvimento e inovação em nanociências e nanotecnologias.





- Assuntos: nanotecnologia, Sebrae, micro, pequenas empresas, encapsulação

Pacientes com câncer podem recorrer à Justiça contra o SUS e planos de saúde

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil Edição: Kleber Sampaio

Dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), vinculado ao Ministério da Saúde, indicam que, a cada ano, mais de 12 milhões de pessoas são diagnosticadas com câncer em todo o mundo, das quais cerca de 8 milhões morrem. Este ano, no Brasil, o Inca estima em 580 mil o número de novos casos da doença.

Os pacientes com câncer têm direitos que muitas vezes desconhecem, disse - em entrevista à Agência Brasil - a advogada Danielle Bitetti, especializada em direitos do consumidor e na área de saúde. É o caso de medicamentos de alto custo usados no tratamento da doença, que são negados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou de planos de saúde que não concedem o custeio de medicamentos importados.

Nesses casos, quem está doente pode recorrer à Justiça em busca de seus direitos. “Pode entrar, sim. Tanto contra o SUS, como contra os planos de saúde. Sempre que ele tiver um tratamento negado, tanto de medicamento como de quimioterapia ou radioterapia, mesmo que seja de uso oral ou domiciliar, ele deve procurar a Justiça, porque tem o direito de fazer o melhor tratamento que foi solicitado pelo médico que o acompanha e não o que o plano escolher para ele”. Danielle esclareceu que as condutas do SUS e das operadoras de planos de saúde são consideradas abusivas pelos órgãos de defesa do consumidor.

Salientou que existe prioridade no atendimento da Justiça a pacientes com câncer. “Todos os pacientes em tratamento de câncer que necessitam ingressar com ação têm prioridade na tramitação. O pedido de liminar geralmente sai entre 24 e 48 horas após a distribuição da ação. Ele tem garantido o tratamento logo que ingressa com a ação, enquanto o processo tem o trâmite normal”.

A advogada acrescentou que os processos que envolvem direitos à saúde têm um trâmite mais rápido em relação aos demais. Eles costumam ser encerrados no prazo de um a dois anos. “E muitas vezes, o processo se encerra mais rápido ainda, dependendo do fórum em que cair e do cartório em que tramitar a ação”.

Ressaltou que, uma vez garantida a liminar, o paciente não precisa se preocupar com o trâmite da ação, “porque o tratamento dele vai estar garantido desde o início”.

Entre outros direitos dos pacientes com câncer está o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), sempre que for necessário, até que o doente tenha a alta médica definitiva. O benefício é garantido pela lei número 8.922/94 e pelo decreto 5.860/2006. “Ele tem direito de sacar o FGTS para seu benefício. E caso não consiga, pode ingressar com uma ação, solicitando os valores”.

Além disso, os pacientes têm o direito à circulação livre de carro, mesmo em dias de rodízio, em cidades que adotam esse sistema. Para isso, eles têm que cadastrar previamente o veículo utilizado nos órgãos competentes. Há isenção também do Imposto de Renda na aposentadoria para os portadores da doença aposentados ou pensionistas, “mesmo que o diagnóstico tenha sido dado após a aposentadoria. Basta ele comunicar ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)”.

A advogada lembrou, ainda, que, se houver alguma limitação devido ao tratamento do câncer, por quimioterapia ou radioterapia, o paciente poderá ainda comprar veículos novos adaptados com desconto de impostos. Para isso, é necessário observar a legislação vigente em cada estado e no Distrito Federal.

- Assuntos: saúde, câncer, pacientes, direitos, SUS, planos de saúde, Inca, Justiça

José Graziano é reeleito diretor-geral da FAO

Luana Lourenço - Repórter da Agência Brasil* Edição: Denise Griesinger

Na abertura da conferência discursaram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a presidenta do Chile, Michelle Bachellet, e o presidente de Itália, Sergio MattarellaAngelo Carconi/EPA/Agência Lusa

O brasileiro José Graziano foi reeleito hoje (6) diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO, na sigla em inglês). Candidato único, Graziano foi reconduzido ao cargo com votos de 177 dos 182 países reunidos na 39ª Conferência da FAO, na sede da entidade, em Roma.

Graziano está no comando da FAO desde 2012 e ficará por mais quatro anos no posto máximo da entidade, até julho de 2019. Ex-ministro de Segurança Alimentar e Combate à Fome entre 2003 e 2004, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Graziano foi responsável pelo Programa Fome Zero, uma das marcas da gestão de Lula.

Após a votação deste sábado, o diretor-geral da FAO fez um breve discurso em que reafirmou o compromisso da entidade em trabalhar para erradicar a fome e a desnutrição no mundo.

Segundo informações da FAO, desde que assumiu o comando da organização, Graziano reforçou capacidades institucionais da entidade, ampliou a colaboração com parceiros externos e conseguiu mais apoio para cooperação Sul-Sul, entre países em desenvolvimento.

A Conferência Bienal da FAO começou hoje e vai até o dia 13 de junho, em Roma. Lula participou do primeiro dia do evento e, durante seu discurso, defendeu as políticas sociais brasileiras e disse que o país está prestes a superar a fome e a miséria.

“Pela primeira vez, há uma geração de brasileiros que cresce sem conhecer o drama da fome. A fome não é um fenômeno natural, mas sim um fenômeno social que é resultado de um desequilíbrio nas estruturas econômicas dos países”, disse o ex-presidente brasileiro. Também discursaram hoje na FAO o presidente de Itália, Sergio Mattarella, e a presidenta do Chile, Michelle Bachellet.

*Com informações da Agência Lusa

- Assuntos: FAO, José Graziano, combate à fome, Fome Zero, Lula

Sobe para 396 o número de mortos em naufrágio na China

Da Agência Lusa

O naufrágio do navio Estrela Oriental já é considerado o maior acidente marítimo na China das últimas décadasImagem/EPA/Agência Lusa

As autoridades chinesas informaram hoje (6) que o número de mortos no naufrágio de um navio no Rio Yangtzé, na última segunda-feira (1º), subiu para 396. Quarenta e seis pessoas continuam desaparecidas.

De acordo com o governo chinês,  há apenas 14 sobreviventes entre as 456 pessoas que estavam a bordo da embarcação.

O número de mortos subiu rapidamente depois que as equipes que trabalham no local do naufrágio, no maior rio do país, conseguiram virar o navio, depois de várias manobras, de acordo com a agência chinesa de notícias Xinhua.

Das 456 pessoas que viajavam no Estrela Oriental, a maioria aposentados que faziam turismo, apenas 14 sobreviveram. Entre os sobreviventes, estão o capitão e o chefe das máquinas, que conseguiram sair do barco antes do naufrágio, que já é considerado o maior acidente marítimo na China em décadas.

Os parentes dos mortos e desaparecidos reclamam da falta de informações das autoridades e pedem para ver os corpos das vítimas. “Queremos ver os corpos dos nossos familiares, alguns creem que o governo os quer ocultar. Temos o direito a enterrá-los”, disse Xia Yunchen, irmão de um dos tripulantes do Estrela do Oriente.

- Assuntos: China, naufrágio, Rio Yangtzé

Papa elogia diálogo na Bósnia e cobra continuidade da paz

Da Agência Lusa

O papa Francisco elogiou hoje (6), em Sarajevo, os progressos vividos na Bósnia-Herzegovina nos últimos anos, mas cobrou a continuidade do diálogo para a paz.

“Tenho o prazer de ver os progressos realizados, que devemos agradecer ao senhor e a tantas pessoas de boa vontade. No entanto, é importante não se contentar com o que já foi alcançado, mas procurar adotar novas medidas para fortalecer a confiança e criar oportunidades para que se aumente a compreensão e o respeito mútuo”, disse ao discursar durante a cerimônia de boas-vindas no palácio presidencial, na capital da Bósnia-Herzegovina.

Francisco fez um apelo à comunidade internacional, “em particular à União Europeia”, para que contribua para que “o processo de paz começado seja cada vez mais sólido e irreversível”.

O papa recordou a visita de João Paulo II em 1997 a Sarajevo, que ainda tentava se recuperar da guerra (1992-1995), e disse que está satisfeito por chegar à capital bósnia “como peregrino da paz e do diálogo”.

“Para mim é um motivo de alegria estar nesta cidade, que sofreu tanto por causa dos sangrentos conflitos do século passado e voltou a ser um lugar de diálogo e convivência pacífica”, enfatizou.

O papa disse que a Bósnia-Herzegovina “tem um significado especial para a Europa e para o mundo inteiro”, pois nestes territórios “existem comunidades que há séculos professam religiões diferentes e pertencem a etnias e culturas distintas, cada uma com as suas características peculiares e orgulhosa das suas tradições específicas”.

Francisco pediu às autoridades políticas do país que protejam “os direitos fundamentais da pessoa, entre os quais se destaca a liberdade religiosa” para assegurar “a efetiva igualdade de cada cidadão diante da lei, independentemente da sua origem étnica, religiosa e geográfica”.

O presidente da Bósnia-Herzegovina, o sérvio Mladen Ivanic, disse confiar que “o tempo da falta de entendimento, da intolerância e divisões ficou para trás”. Para ele, a população aprendeu a lição do passado recente e está diante de “um novo tempo de entendimento, reconciliação e cooperação”.

Ivanic estava acompanhado de outros membros que formam a composição presidencial do país, que é rotativa: o muçulmano Bakir Iztbegovic e o croata Dragan Covic.

“Desejamos edificar a Bósnia-Herzegovina como uma sociedade à medida do homem e de todas as religiões. O cumprimento deste objetivo não é fácil e representa um grande desafio, tanto para os líderes políticos e religiosos como para cada cidadão”, disse Ivanic.

Acrescentou que a “Bósnia-Herzegovina tem sido um símbolo do verdadeiro entendimento das diferenças étnicas e religiosas, mas também das profundas divisões, conflitos e sofrimentos”.

Depois da reunião com as autoridades bósnias, o papa seguiu para o Estádio Olímpico de Sarajevo para rezar uma missa para cerca de 65 mil fiéis.

- Assuntos: papa Francisco, Bósnia-Herzegovina, processo de paz, Guerra dos Balcãs

Enem: número de inscritos será divulgado na terça-feira

Luana Lourenço - Repórter da Agência Brasil Edição: Kleber Sampaio

O Ministério da Educação (MEC) vai divulgar na próxima terça-feira (9) o número de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As inscrições foram encerradas às 23h59 de ontem (5). Até às 20h, o sistema havia registrado 7,8 milhões de inscritos. A expectativa do ministério é que este número tenha chegado a 9 milhões, superando as inscrições em 2014, que somaram 8,2 milhões.

As provas serão aplicadas nos dias 24 e 25 de outubro em mais de 1,7 mil municípios em todo o país.

O pagamento da taxa de inscrição, de R$ 63, deve ser feito até às 21h59 do dia de 10 de junho. Quem não pagar a taxa terá a inscrição cancelada.

De acordo com o MEC, na edição deste ano, foram isentos da taxa de inscrição os concluintes do ensino médio em 2015 matriculados em escolas da rede pública e as pessoas que se declararam carentes. Os candidatos isentos do pagamento que faltarem às provas sem justificar a ausência, perderão o benefício na próxima edição.

Os candidatos transexuais e travestis que fizeram a inscrição, agora podem pedir o uso do nome social. Entre os dias 15 e 26 de junho, eles devem encaminhar, por meio do sistema do participante, na página do Enem na internet, cópia de documento de identificação, uma foto recente e o formulário online preenchido para garantir que no dia da prova sejam identificados por seus nomes sociais.

O Enem foi criado para avaliar os alunos que estão concluindo o ensino médio ou que já o concluíram em anos anteriores. Não importa a idade, nem o ano do término do curso. Estudantes que não terminarão o ensino médio este ano podem participar como treineiros, ou seja, o resultado não poderá ser usado para participar de programas de acesso ao ensino superior.

A nota do Enem é utilizada pelos estudantes para ingressar em instituições públicas e privadas de ensino superior por meio de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O exame também pode ser usado para ingressar no ensino técnico, para participar do Programa Ciência sem Fronteiras e para certificar a conclusão do ensino médio.



- Assuntos: Enem, inscrições, MEC

Queda na arrecadação pode indicar aprofundamento da recessão, dizem economistas

Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger

O esforço fiscal promovido pelo governo pode estar provocando um efeito colateral. Segundo economistas ouvidos pela Agência Brasil, a queda na arrecadação federal pode ser um sintoma do aprofundamento da contração econômica agravada pelo corte de gastos públicos. Para eles, ao desestimular a produção e o consumo, o ajuste fiscal faz o governo arrecadar menos, criando novas dificuldades para o governo fechar as contas.

No mês passado, o aumento do ritmo de queda da arrecadação surpreendeu a equipe econômica. De janeiro a março, a arrecadação federal tinha caído 2,03% em relação ao mesmo período do ano passado descontada a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em abril, a queda acumulada aumentou para 2,71%, também considerando a inflação oficial.

Para o professor de Economia da Universidade de Campinas (Unicamp) Francisco Lopreato, especialista em política fiscal, a queda representa um alerta de que o Brasil pode estar seguindo os passos de economias europeias, em que ajustes fiscais severos vieram acompanhados de profundas recessões. “Tudo indica que o Brasil corre o risco de mergulhar na mesma espiral da Europa, em que o ajuste fiscal aprofunda o baixo crescimento, que, por sua vez, gera menos receita. É a história do cachorro que corre atrás do rabo”, diz.

Apesar da semelhança do processo, Lopreato destaca diferenças entre o Brasil e economias como Espanha e Grécia. “Os sintomas são os mesmos no Brasil e na Europa, mas as causas são diferentes. Lá, existe um problema de falta de financiamento internacional, que se reflete no setor público. O Brasil enfrentou esse quadro na crise da dívida externa dos anos 80. Aqui, não há problemas de dívida externa”, compara.

O professor Reinaldo Gonçalves, do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), considera que o ajuste fiscal agrava a contração econômica, sem resolver os problemas estruturais da economia brasileira. “Em outros momentos da economia brasileira, ajustes semelhantes demoraram de três a quatro anos e deixaram sequelas graves por muito tempo. O país ficará anos se estendendo numa situação de desemprego, de recessão, de falta de investimento e com pressões inflacionárias”, comenta.

Crítico das políticas econômicas em vigor desde a década de 1990, Gonçalves diz que o ajuste fiscal posto em prática pelo governo representa o remédio errado para a economia do país. “Do que adianta economizar 0,9% ou 1,2% do PIB [Produto Interno Bruto, PIB], mas aumentar os juros básicos de 8% para 14% ao ano?”, questiona.“Cortar gastos simplesmente por cortar traz efeitos colaterais fortes. É como alguém que toma anti-inflamatório por muito tempo, mas tem sérios problemas de saúde”, analisa.

Recentemente, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, descartou o risco de o Brasil enfrentar uma recessão semelhante à de países europeus. Para ele, a Europa atravessa escassez de demanda, ao contrário do Brasil, que antes do ajuste fiscal enfrentava uma inflação decorrente da economia aquecida por meio de estímulos fiscais. “Lá, não tem inflação. Já mostra diferença. Aqui, tínhamos excesso de demanda, não escassez de demanda”, rebateu.

Para os dois professores, o Brasil precisa de medidas complementares para amenizar o impacto do ajuste fiscal sobre a atividade econômica. Os dois economistas, no entanto, divergem sobre o caminho ideal para evitar que o país siga o rumo de economias europeias submetidas a programas externos de resgate.

Lopreato, da Unicamp, defende a interrupção do aumento da taxa Selic (juros básicos da economia) e a aceleração de programas de incentivo ao investimento privado, como as concessões de infraestrutura. “É preciso criar uma agenda positiva para alavancar os investimentos e diluir, pelo menos um pouco, o custo do ajuste fiscal”, diz. Ele aprova medidas adotadas pelo governo, como o aumento das restrições ao seguro-desemprego e à pensão por morte e o aumento da taxação do lucro dos bancos. “O governo não cortou direitos, apenas restringiu abusos”.

Gonçalves, da UFRJ, defende reformas estruturais adiadas há décadas por sucessivos governos para destravar a economia. “O governo tem de agir para reverter a desindustrialização [fechamento de indústrias], a primarização da estrutura de produção nacional [dependência de produtos agrícolas e minerais], reduzir a dependência tecnológica e vulnerabilidade externa”, declara. “Qualquer medida fora desse escopo é paliativa e só piora a recessão.”

- Assuntos: recessão, Ajuste fiscal, Joaquim Levy, arrecadação

Médica alerta para importância da triagem neonatal

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil Edição: Valéria Aguiar

A triagem neonatal, mais conhecida como Teste do Pezinho, é considerada fundamental pela médica geneticista Renata Zlot, da Associação Carioca de Assistência à Mucoviscidose – Fibrose Cística (Acam-RJ) -, porque os exames “vão detectar se a criança pode ter uma doença ou não”.

O Dia Nacional da Triagem Neonatal é comemorado neste sábado (6). O teste é gratuito e pode ser feito em qualquer posto de saúde ou unidade da rede pública.

Segundo a médica, o teste em si não é um diagnóstico. “É um exame de triagem e, se vier positivo, o paciente é encaminhado para serviços especializados, onde será confirmado se ele tem ou não a doença”. Daí a importância do exame ser feito da forma adequada, entre o terceiro e o quinto dia de vida da criança, “porque algumas dessas doenças são muito graves e têm tratamento”.

O procedimento é feito por meio da coleta de gotinhas de sangue no calcanhar do bebê e detecta doenças congênitas, sendo a maioria de causas genéticas, que são potencialmente graves e podem causar lesões irreversíveis na criança, entre as quais atraso no desenvolvimento neuropsicomotor.

“O tratamento tem que ser iniciado cedo para não dar repercussões”. Renata Zlot disse, ainda, que o hipotireoidismo congênito e a fenilcetonúria, por exemplo, que deram início à triagem neonatal, provocam um retardo mental importante.

Observou que, se a medicação começar a ser dada no primeiro ou segundo mês de vida, “a criança vai ser normal, sem nenhum retardo. Vai ser uma pessoa produtiva, que vai crescer, ter filhos, um adulto normal”. Acrescentou, porém, que isso só é possível se a doença for detectada precocemente e tiver o tratamento adequado.

A médica geneticista argumentou que, se os pais deixam para fazer a triagem aos cinco meses de vida do filho, pode ser tarde demais e o paciente acabará tendo as repercussões da doença. Reiterou que o ideal é fazer o teste do pezinho entre o terceiro e o quinto dia de vida útil, porque “quanto mais cedo a gente descobre, é melhor”. Nessa faixa etária, a criança já está amamentando no peito, condição para a detecção de algumas doenças, como a fibrose cística, ainda não muito conhecida por todos os pediatras.

A fibrose cística é uma doença genética em que está alterada uma proteína que regula o canal de cloro. “O canal de cloro não funcionando, ou funcionando pouco, acaba que a secreção fica muito espessa. O paciente tem tosse crônica, infecções de repetição (sinusite, pneumonia), não consegue absorver bem os alimentos. Por isso, são pacientes que têm muita diarreia, são desnutridos, têm baixa estatura. É uma doença muito grave, que pode levar ao óbito ainda criança”.

Renata salientou que, fazendo um diagnóstico cedo, antes dos sintomas, podem ser feitas as medicações necessárias e o paciente vai viver muito melhor. As doenças que são triadas atualmente no Rio de Janeiro são falciforme e hemoglobinopatias, fenilcetonúria, hiperplasia adrenal congênita, hipotireoidismo congênito e fibrose cística (mucoviscidose) e deficiência de biotinidase.

O programa de triagem neonatal do Brasil segue diretrizes internacionais.

- Assuntos: saúde, criança, triagem neonatal, teste do pezinho, doenças congênitas, tratamento, detecção precoce, retardo, fibrose cística, ACAM-RJ

Vacinação contra gripe fica abaixo da meta e continua no estado do Rio

Cristina Índio do Brasil - Repórter da Agência Brasil Edição: Stênio Ribeiro

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro encerrou hoje (5) a campanha de vacinação, mas na capital fluminense continua até o dia 12. Dados do município indicam que até quarta-feira (3), foram imunizados 78,5% da população alvo: idosos, gestantes, crianças de 6 meses a 4 anos, mulheres no período de até 45 dias após o parto, doentes crônicos e profissionais de saúde. Segundo o órgão, o percentual chegou perto da meta de 80%, que significam cerca de 1,2 milhão de pessoas, ainda assim a secretaria resolveu permanecer com a campanha com a vacina disponível nas clínicas da família e nos centros municipais de Saúde, das 8h às 17h.

Segundo o subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe, somente na semana que vem será concluído o levantamento de quantas pessoas foram imunizadas no estado. “Existe ainda um atraso de informação. Alguns municípios têm dificuldade em inserir os dados de forma ágil. Então, uma variação mais detalhada da campanha a gente terá ao longo da semana que vem, quando todas as informações serão digitadas e a gente vai poder fazer uma avaliação detalhada de município por município”, disse ele à Agência Brasil.

Chieppe informou que até agora o percentual alcançado no estado ficou em 70%, e a orientação aos municípios que não atingiram a meta estipulada é seguir com a campanha. “Apesar de chegar ao fim da campanha em âmbito estadual, alguns municípios vão continuar com a vacinação. A decisão de não ampliar a campanha em âmbito estadual, englobando os 92 municípios, é porque alguns já atingiram a meta, mas a recomendação é que aqueles que ainda estão com cobertura baixa mantenham a vacinação. A gente espera que alguns municípios ainda precisem de uma ou duas semanas para atingirem a meta”, completou.

Alexandre Chieppe informou que a região com pior adesão à campanha é a chamada região metropolitana 2, que envolve os municípios de São Gonçalo – que tem a cobertura vacinal mais baixa –, Niterói, Rio Bonito e Tanguá. “ De certa forma, a variação entre as regiões não é muito grande, mas a metropolitana 2 hoje só tem 61% de cobertura”, revelou.

O subsecretário disse que o fato de precisar passar o dia longe de casa, por causa de trabalho, por exemplo, não é motivo para não procurar a vacinação, porque é permitido conseguir a vacina em postos de Saúde ou clínicas da família de outros bairros e até cidades. “As pessoas podem se vacinar em qualquer local, informando o local de moradia, podem se vacinar próximo ao local de trabalho ou onde moram. Como são mais de 1.500 postos de vacinação certamente essa não foi a principal razão”, analisou.

A intenção das autoridades de saúde em fazerem a campanha de vacinação é reduzir a mortalidade, as complicações e internações causadas por infecções provocadas pelo vírus da influenza. A vacinação, de acordo com estudos, pode reduzir em até 45% o número de hospitalizações por pneumonias e entre 39% e 75% da mortalidade global.

Segundo a secretaria de Saúde do município do Rio, a transmissão da influenza se dá por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Pode ocorrer ainda, por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas da boca, dos olhos ou do nariz). Para evitar o contágio, além da vacina, que é uma forma preventiva, as autoridades de Saúde recomendam cuidados simples como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar, evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal. Se houver caso de síndrome gripal, a secretaria municipal orienta a população a procurar um serviço de Saúde – mesmo quem tenha se vacinado.

- Assuntos: campanha, vacinação, continua, estado, rio

Ministério da Saúde recomenda que estados continuem imunizando contra a gripe

Aline Leal - Repórter da Agência Brasil Edição: Valéria Aguiar

Apesar do Ministério da Saúde encerrar hoje (5) a campanha de nacional de vacinação contra a gripe, a pasta recomenda aos estados que ainda não atingiram a meta que continuem a mobilização para que a população-alvo seja vacinada.  Até hoje, 35,9 milhões de pessoas foram vacinadas, representando 73%, com a meta de imunizar 80% da população.

Os estados de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Roraima e do Distrito Federal vão continuar a imunização. O Ministério da Saúde pede aos estados e municípios que se esforcem para atingir a meta. A vacina da gripe tem prazo limitado de utilização de seis a 12 meses.

O Ministério da Saúde informou que apenas cinco estados atingiram a meta durante a campanha. O Amapá imunizou 89,4% do público-alvo, o Paraná 83,5%, Santa Catarina 82,2%, Espírito Santo 81,8% e Amazonas 81.4%. Segundo dados da secretaria de saúde local, o Distrito Federal também atingiu a meta, com 86% de cobertura.

Entre os estados com os níveis mais baixos de coberturas, segundo os números do Ministério da Saúde, estão o Acre, com 52%, Piauí, com 57%, Mato Grosso e Ceará, com 62%.

Com a campanha, iniciada no dia 4 de maio e prorrogada uma vez, o Ministério da Saúde pretendia vacinar 49,7 milhões de pessoas, equivalente a 80% do público prioritário, formado por grupo com maior risco de desenvolver complicações da doença. Nestes grupos estão crianças de seis meses a cinco anos incompletos, idosos, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes e puérperas (que deram à luz em até 45 dias), presos e funcionários do sistema prisional.

Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, o único grupo que já atingiu a meta é o das mulheres que tiveram filhos recentemente, 330 mil, com  (92%).

- Assuntos: campanha, vacinação, gripe, imunização

Libertados oito dos dez acusados do ataque à Nobel da Paz Malala Yousafzai

Da Agência Lusa Edição: Valéria Aguiar

Oito dos dez acusados da tentativa de assassinato da Nobel da Paz paquistanesa Malala Yousafzai, de 17 anos, foram libertados sem qualquer condenação pelo ato, segundo divulgaram hoje (5) fontes policiais.

No final de abril, fontes policiais e judiciais afirmaram que os dez acusados pelo atentado à ativista, símbolo da luta pela educação feminina, foram condenados a 25 anos de prisão por um tribunal antiterrorista.

No entanto, apenas dois foram sentenciados e os outros oito foram libertados por falta de provas, disse à agência EFE o chefe da polícia da região do Vale do Swat, Saleem Marwat, onde ocorreu o ataque em 2012.

“O tribunal condenou dois dos homens implicados na tentativa de assassinato de Malala e os outros oito foram postos em liberdade por falta de provas”, afirmou Saleem Marwat.

Aijaz Khan, porta-voz do departamento de Investigação Criminal que teve acesso ao veredito, confirmou à agência EFE esta versão e disse que os condenados cumprirão pena de 10 anos.

O julgamento ocorreu num tribunal nas instalações militares de Mingora, principal cidade do Vale do Swat, no Norte do Paquistão, onde a jovem ativista foi atacada.

O Exército paquistanês prendeu, em setembro, os dez suspeitos do ataque contra Malala no dia 9 de outubro de 2012. Os suspeitos pertencem ao grupo islamita Shura, ligado ao principal grupo talibã do país – o Tehreek e Taliban Pakistan (TTP).

A jovem é um ícone da luta pela educação feminina e voltava para sua casa quando o veículo em que seguia, com outras 15 jovens, foi abordado por dois homens armados que dispararam contra ela.

Depois de ter dado entrada num hospital da localidade de Rawalpindi, perto de Islamabad, a jovem foi transferida ainda inconsciente para o Reino Unido, onde foi tratada e onde mora atualmente com a sua família. Malala Yousafzai recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 2014.

- Assuntos: Malala Yousafzai, Prêmio Nobel da Paz, libertação, acusados

Copa do Mundo de Futebol Feminino anima torcedores brasileiros no Canadá

Iara Falcão – Correspondente da Agência Brasil/ Montreal Edição: José Romildo

A seleção brasileira joga dia 9, em Montreal, contra a Coreia, no Estádio Olympique,Foto: Iara Falcão/Agência Brasil

A seleção brasileira de futebol feminino chega ao Canadá, hoje (5), para a Copa do Mundo da Federação Internacional de Futebol (Fifa). A abertura do mundial será amanhã (6), em Edmonton, cidade a oeste do país. As equipes de Canadá e China se enfrentam no estádio Commonwealth. As brasileiras estreiam no dia 9, em Montreal, contra a Coreia, no Estádio Olympique, o mesmo dos Jogos Olímpicos de 1976. Elas também jogam com a Espanha, no dia 13.

Os brasileiros em Montreal estão se organizando para animar os compatriotas a darem apoio às jogadoras e assistirem aos jogos. Além de uma recepção calorosa no aeroporto, estão planejando um churrasco no dia 13 para reunir os torcedores e seguirem juntos para o estádio. “A gente quer que a seleção sinta que nós estamos dando suporte; que nós estamos felizes que os jogos iniciais sejam aqui em Montreal”, disse Stella Furquim, uma das organizadoras da torcida. O grupo, apesar de pequeno – segundo Stella foram vendidos mais de 200 ingressos com o código especial da torcida brasileira – promete animação. Uma página foi criada na rede social Facebook para a troca de informações. “Um dos nossos objetivos é aumentar o apoio ao futebol feminino”, defende Billa Furlanetto, atriz e também organizadora da torcida. “Temos excelentes jogadoras. A Marta foi cinco vezes a melhor jogadora do mundo. Então, a gente está querendo empoderar esse apoio”, reforça.

E se o futebol feminino não tem tanto prestígio no Brasil, país do futebol, no Canadá, país do hóckey, não parece ser diferente. Enquanto a copa dos homens, no ano passado em território brasileiro mobilizou multidões, causou emoção e comoção, e foi assunto de destaque antes, durante e depois dos jogos, a copa feminina em solo canadense tem sido mais discreta. Em Montreal, segunda maior cidade do país, e onde ocorrerão nove jogos, incluindo a semifinal do dia 30 de junho, há cartazes e banners espalhados pela cidade, mas não na profusão em que eram vistos no Brasil. A publicidade na TV é mais intensa no canal que fará a transmissão dos jogos. Em outros, não é tão evidente. Andando nas ruas, não se vê à venda camisetas da seleção canadense com o nome das principais jogadoras. Nem as pessoas correm para as feiras a fim de trocar figurinhas do álbum que registra a história do torneio.

A competição é ofuscada pelos escândalos de corrupção na FIFA que culminaram com a renúncia na quarta-feira (3) do presidente da entidade, Joseph Blatter. São as denúncias e as detenções de dirigentes da instituição que ocupam destaque nas manchetes dos meios de comunicação. Mas a Associação Canadense de Futebol declarou em comunicado que aposta no sucesso do torneio. “Estamos confiantes de que os 30 dias de competição oferecerão um futebol emocionante para os fãs do esporte no Canadá e em todo o mundo”, dizia a nota publicada em 27 de maio, quando as primeiras notícias vieram a público.

A meta dos organizadores é chegar a 1,5 milhão de ingressos vendidos e gerar 267 milhões de dólares canadenses na economia do país. Os ingressos para a final em Vancouver já estão esgotados.

Quanto ao futebol, o foco é a qualidade. “Eu acho que em primeiro lugar, a expectativa é de fazer a melhor copa do mundo de futebol feminino que pudermos. A cada quatro anos a Fifa quer melhorar o funcionamento e a preparação de suas competições”, afirma o diretor-geral da copa feminina da Fifa em Montréal, Francis Millien. “E há um grande desejo de provar para o mundo que o futebol feminino está em pleno desenvolvimento e que se tornou um futebol de qualidade”, acrescenta. Segundo Millien, com esse objetivo, o número de equipes participantes passou de 16, em 2011 na copa da Alemanha, para 24, nesta copa.

Para ele, o interesse pelo futebol feminino está crescendo no país. “As pessoas sabem que, pelo mundo, as garotas que representam a equipe nacional têm excelente qualidade”, elogia. “Jogadoras como Marta – só conhecíamos uma. Agora, temos sete, oito, nove, dez outras capazes de atrair o público. E aqui, Christine Sinclair, deve ser destacada”, diz.

A consolidação do esporte no Canadá com a busca de mais garotas pela profissionalização é um dos legados da copa esperados pela assessora técnica para a formação e desenvolvimento do futebol feminino da Federação de Futebol do Québec, Jessica Silva. “O Canadá é sortudo de este ano poder acolher a copa do mundo e nós esperamos poder usar essa experiência no futuro para promover o alto nível do esporte”, ressalta.

Segundo Jessica, no Canadá existem apenas quatro equipes profissionais masculinas de futebol e nenhuma feminina. Os times masculinos jogam em duas ligas profissionais. As mulheres não têm liga profissional para jogar. “O futebol não é um esporte de alto nível, aqui, no sentido de que as pessoas não sonham em jogar como profissionais. E é difícil sonhar em ser profissional, quando não se tem liga profissional dentro do país para jogar”, constata.

O esporte, apesar de ter forte adesão entre as moças – segundo Jessica, 89 mil jogadoras na província de Québec, uma das principais do Canadá - continua sendo amador. “As garotas jogam para fazer uma atividade física, para estar com os amigos, ou porque gostam”, analisa a assessora.

Algumas chegam a receber salário, mas não igual ao dos jogadores dos times profissionais masculinos que conseguiram o apoio da mídia e mais subvenções. “A gente não enche os estádios como os rapazes. Então, não podemos pedir o mesmo salário se não enchemos os estádios como fazem os rapazes” explica.

Mas, Jessica acredita que o momento é oportuno. “Acabamos de passar de 16 equipes numa copa do mundo para 24. São oito equipes a mais. Oito países que se envolvem e investem no futebol feminino”, defende.

Para ela, é uma questão de tempo. “Vai levar um tempo para que nossas meninas sonhem em participar de uma copa do mundo como hoje, um menino, quando ele cresce com uma bola nos pés, ele sonha em jogar pelo Brasil, pelo Canadá, por um país”, avalia.


- Assuntos: Canadá, greve, futebol feminino, Copa do Mundo, torcida brasileira, Montreal

Três hospitais e UPA do Distrito Federal detectam bactérias multirresistentes

Aline Leal - Repórter da Agência Brasil Edição: Valéria Aguiar

Depois que três hospitais e uma Unidade de Pronto Atendimento do Distrito Federal detectaram a presença de bactérias multirresistentes em pacientes, a Secretaria de Saúde informou que vai se reunir na tarde de hoje (5) com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária para discutir o controle de infecções hospitalares.

As bactérias multirresistentes, popularmente conhecidas como superbactérias, são organismos resistentes à maioria absoluta dos grupos de antibióticos disponíveis no mercado. O corpo humano tem várias bactérias, mas com a ingestão de antibióticos algumas se tornam resistentes, emergem de onde estão e se multiplicam, provocando infecção. Desta forma, o uso indiscriminado de antibióticos é uma das causas do surgimento dessas superbactérias.

As áreas vermelha e amarela do setor de emergência do Hospital Regional de Taguatinga chegaram a ser fechadas para higienização intensa no dia 28, após a equipe ter constatado que uma paciente de 79 anos estava infectada pela bactéria enterococo. Três pacientes idosas que estavam com a bactéria e morreram neste hospital, porém, a Secretaria de Saúde disse que não ainda não é possível relacionar as mortes com a presença das bactérias, já que as pacientes apresentavam outras enfermidades graves. A emergência foi reaberta na terça-feira (2), mas o hospital ainda conta com três pacientes em isolamento.

No Hospital Regional de Santa Maria pelo menos 14 pessoas foram isoladas por terem a bactéria acinetobacter. No Hospital Regional do Guará há atualmente dois pacientes isolados com a acinetobacter. Na UPA de Sobradinho foi detectada a bactéria KPC em uma paciente. Ela foi transferia para o Hospital Regional de Sobradinho.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal está fazendo um levantamento para atualizar o número de pacientes contaminados por bactérias em toda a rede pública e deve divulgar os dados na tarde de hoje. A pasta alerta que a higienização das mãos no ambiente hospitalar, com álcool, é a principal ferramenta para evitar a contaminação. A higienização deve ser feita pelos profissionais de saúde, acompanhantes e visitantes.

- Assuntos: superbactéria, hospitais, UPA, antibióticos, higienização

São Paulo lidera em número de uniões estáveis homoafetivas

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil Edição: Valéria Aguiar

A escritura de união estável é feita perante um tabelião de notasMarcello Casals Jr/Agência Brasil

O estado de São Paulo foi o que mais lavrou declarações de uniões estáveis homoafetivas no Brasil nos cinco primeiros meses de 2015, de acordo com o Colégio Notarial do Brasil. Das 584 lavraturas em todo o país, São Paulo respondeu 24,5%.

O segundo estado brasileiro com mais uniões estáveis homoafetivas é Minas Gerais, com 16,6% do total de registros. O Rio Grande do Sul ficou em terceiro lugar, com 9,9% do total.

A escritura de união estável é feita perante um tabelião de notas. Os casais devem apresentar documentos pessoais originais (RG e CPF) e pagar o valor da escritura, que varia nos estados, mas em São Paulo custa R$ 326,27.

Entre as vantagens dessa formalização estão a possibilidade de estipular regimes de bens, garantir herança, permitir o recebimento de pensão pelo INSS e incluir o companheiro como dependente em convênios médicos, odontológicos e clubes. Além disso, a escritura pública facilita a conversão da união estável em casamento civil.

- Assuntos: uniões estáveis homoafetivas, Colégio Notarial do Brasil, direitos

Novos trens do metrô estão a caminho da capital baiana


Foto: Divulgação/ GOVBA

Dois novos trens do Sistema Metroviário Salvador-Lauro de Freitas estão a caminho da capital baiana. A informação e fotos das composições, que possuem quatro vagões cada, foram divulgadas pelo governador Rui Costa por meio de seu perfil oficial no Facebook (www.facebook.com/ruicostaoficial).

Os trens foram embarcados no porto de Masan, na Coreia do Sul, e devem chegar ao Porto de Santos, em São Paulo, no dia 25 de julho. "Assumimos um compromisso com Salvador e a sua concretização é certa. Somando os trens que já estão na cidade com as unidades previstas para os próximos meses, a população contará com 40 trens em circulação", destacou Rui na rede social, na noite desta quinta-feira (4), mesmo dia do embarque.

Enquanto os novos trens navegam a caminho da Bahia, o Governo do Estado executa as obras da Estação Pirajá e da Linha 2 do metrô, que vai até a cidade de Lauro de Freitas. No final de abril, foi inaugurada a Estação Bom Juá, que beneficia mais de 70 mil moradores. Mais de 5 milhões de embarques já foram realizados no sistema metroviário baiano.

Secom Bahia

Inscrições para o Enem terminam às 23h59 desta sexta-feira

Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terminam hoje (5). Os interessados devem ficar atentos pois o prazo vai até as 23h59, no horário de Brasília, e o Ministério da Educação reiterou que não há expectativa de prorrogar o prazo. As inscrições devem ser feitas pela internet, no site do Enem.

As provas serão nos dias 24 e 25 de outubro em mais de 1,7 mil cidades. Até as 10h desta sexta-feira, 6,7 milhões de estudantes fizeram a inscrição. A expectativa do Ministério da Educação (MEC) é que o número supere 9 milhões. No ano passado, 8,7 milhões de estudantes se inscreveram.

O Enem foi criado para avaliar os alunos que estão concluindo o ensino médio ou que já o concluíram em anos anteriores. Não importa a idade nem o ano do término do curso. Estudantes que não terminarão o ensino médio este ano podem participar como treineiros, ou seja, o resultado não poderá ser usado para participar de programas de acesso ao ensino superior.

É na hora da inscrição que os participantes podem solicitar atendimento especializado ou específico. O atendimento especializado é oferecido a pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia  (alteração neurológica que dificulta a aprendizagem de números) ou com outra condição especial.

Já o atendimento específico é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e sabatistas – pessoas que, por convicção religiosa, guardam o sábado. Após fazer a inscrição, participantes transexuais e travestis podem pedir o uso do nome social, também pela internet, entre os dias 15 e 26 de junho.

Neste ano, para fazer a inscrição, o participante deverá ter um e-mail próprio. O sistema não aceitará a inscrição de mais de um participante com o mesmo endereço eletrônico. O exame custará R$ 63, que deverão ser pagos até o dia 10 de junho.

Para ajudar os candidatos a se prepararem para o Enem, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) preparou o aplicativo Questões Enem que reúne todas as questões desde a edição de 2009. No sistema é possível escolher que áreas do conhecimento se quer estudar. O acesso é gratuito.






- Assuntos: Enem, Educação, Ministério da Educação

Gana declara três dias de luto após 150 mortos em incêndio e inundações

Da Agência Lusa Edição: Kleber Sampaio

O presidente de Gana, John Dramani Mahama, decretou três dias de luto nacional depois de um incêndio em um posto de combustíveis na capital, Acra, e de inundações.  Nos dois casos, houve, pelo menos, 150 mortos.

“As operações de salvamento vão continuar até domingo (7). A partir de segunda-feira (8), vamos cumprir três dias de luto nacional pelas vítimas do incêndio e das inundações”, afirmou.

O incêndio ocorreu na noite de quarta-feira (3), quando a capital já tinha sido atingida por inundações provocadas por vários dias de chuva.

As cheias, que deixaram muitos moradores sem casa e sem energia elétrica, têm dificultado as operações de resgate.

- Assuntos: Gana, três dias de luto, incêndio, postos de combustíveis, inundações, mortos

Sobe para 97 número de mortos no naufrágio no Rio Yangtze

Da Agência Lusa Edição: Kleber Sampaio

Autoridades chinesas informaram hoje (5) que subiu para 97 o número de mortos confirmados no naufrágio, ocorrido na segunda-feira (1º), no Rio Yangtze.

Apenas 14 das 456 pessoas que seguiam a bordo do navio de cruzeiro Estrela Oriental foram resgatadas com vida após o acidente, o pior registrado na China em quase 70 anos.

A China descarta a possibilidade de serem encontrados mais sobreviventes. Na noite de quinta-feira (4), começaram as operações para desvirar a embarcação.

O barco - com quatro andares e 76 metros de comprimento - navegava há três dias entre Nanjing e Chongqing, um popular cruzeiro turístico ao longo do Rio Yangtze. A maioria dos passageiros tinha mais de 60 anos.

Atingido por ventos de mais de 110 quilômetros por hora, a embarcação virou no intervalo de apenas um ou dois minutos.

O Yangtze, ou Chang Jiang (grande rio), como chamam os chineses, é o terceiro maior do mundo, depois do Nilo e do Amazonas, com 6.300 quilômetros de extensão.

- Assuntos: naufrágio, China, mortos, Rio Yangtze

Terremoto deixa um morto e 100 montanhistas isolados na Malásia

Da Agência Lusa

Pelo menos um montanhista morreu e dois ficaram feridos no Monte Kinabalu, na Malásia, depois de um terremoto de magnitude 6 na escala Richter atingir hoje (5) a região, onde estavam cerca de 200 pessoas.

O médico Rezlan Abdul Rahan anunciou a existência de um morto quando chegou à base da montanha, divulgou o jornal local The Star.

De acordo com Rahan, quando ele descia com um grupo, encontrou uma mulher caída no solo, mas já estava morta. “Creio que a pessoa que morreu era de Cingapura”, disse o médico malaio.

As autoridades malaias estão fazendo operações para resgatar as mais de 100 pessoas que ficaram presas no Kinabalu, no estado de Sabah.

As atividades de montanhismo foram suspensas em toda a região, informou o Departamento para a Conservação de Parques da Província de Sabah, na parte nordeste da ilha de Bornéu.

A montanhista Charlene Dmp, retida no monte, publicou numa rede social, que aguarda, junto a dezenas de pessoas, a chegada de helicópteros de resgate.

“Não podemos descer porque há muitas rochas caindo. Não é seguro porque ainda há tremores”, disse Charlene Dmp, ao mesmo tempo que publicou várias fotografias de montanhistas no local.

O serviço geológico dos Estados Unidos, que registra a atividade sísmica mundial, identificou o epicentro do sismo a 10 quilômetros de profundidade e a 19 quilômetros a noroeste da cidade de Ranau, que tem 94 mil habitantes.


- Assuntos: terremoto, malásia, Monte Kinabalu

Campanha de vacinação contra a gripe termina hoje em todo o país

Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger

A campanha de vacinação contra a gripe termina hoje (5) em todo o país. O prazo inicial para o fim da campanha era 22 de maio, mas em razão da baixa adesão do público-alvo, o Ministério da Saúde prorrogou a data. A meta do governo é vacinar 80% dos cerca de 49,7 milhões de brasileiros considerados mais vulneráveis à doença.

Dados do último balanço da pasta mostram que apenas 68,5% das pessoas indicadas haviam sido imunizadas até a última terça-feira (2). O único grupo que atingiu a meta, até o momento, é o das puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), que alcançaram índice de cobertura de 88%.

Devem receber a dose crianças com mais de 6 meses e menores de 5 anos, idosos, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas, presos e funcionários do sistema prisional.

Crianças que vão receber a vacina contra a gripe pela primeira vez devem ser imunizadas em duas etapas, com intervalo de 30 dias entre as doses. É importante levar o cartão de vacinação e um documento de identificação.

Também serão vacinadas pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou em condições clínicas especiais. Neste caso, é preciso levar uma prescrição médica especificando o motivo da indicação da dose.

Pacientes que participam de programas de controle de doenças crônicas no Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos onde estão cadastrados para receber a dose, sem necessidade da prescrição médica.

Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe, a orientação é realizar a imunização no período da campanha para garantir a proteção antes do início do inverno.

A vacina é contraindicada a pessoas com história de reação anafilática em doses anteriores ou àquelas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

- Assuntos: campanha nacional de vacinação contra a gripe, Ministério da Saúde, imunização

HISTÓRIA HOJE

Há 15 anos o cantor e compositor morria João Nogueira

Referência no samba, João Nogueira Aprendeu a tocar violão com SUA Irmã. Aos 15 anos, JA compunha Músicas para hum bloco de carnaval do Rio de Janeiro.
(Apresentação Carmen Lúcia)

Ouça no Jornal da Cabriola
www.radiocabriola.com



Projeto de lei dificulta criação de embaixada dos EUA em Cuba

Deputados republicanos apresentaram, nesta quarta-feira (3), em Washington, um projeto de lei que proíbe o uso de fundos para a abertura de uma embaixada ou qualquer tipo de representação dos Estados Unidos em Cuba.

O projeto cria um dispositivo para impedir o uso de verbas com esse propósito, e que possam estar discriminadas na lei orçamentária do Departamento de Estado para 2016. A proposta foi considerada pelos democratas e pela Casa Branca uma manobra para impedir que a retomada das relações diplomáticas entre os Estados Unidos e Cuba seja consolidada.

Saiba tudo no Jornal da Cabriola - 23h
www.radiocabriola.com

Imprensa dos EUA revela ampliação da espionagem do país na internet

Imprensa dos EUA revela ampliação da espionagem do país na internet

Dois dias depois da aprivação da Lei da Liberdade nos Estados Unidos (que impôs limites à vigilância em massa, até então realizada pelas agência de inteligência do país), novos documentos secretos divulgados nesta quinta-feira revelaram que a administração Obama ampliou - sem consulta pública ou aviso prévio - a vigilância do tráfego de dados internacional na internet (...)

Saiba tudo no Jornal da Cabriola - 23h
www.radiocabriola.com

Irlanda confirma ter recebido dinheiro da Fifa após jogo em 2009

O presidente da Confederação Irlandesa de Futebol, John Delane, confirmou nesta quinta-feira (4) que a entidade recebeu dinheiro para desistir de uma ação legal contra a desclassificação da Irlanda nas eliminatórias da Copa de 2010 (...)

(...) O ex-vice-presidente da Fifa, Jack Warner, que teria recebido US$ 10 milhões para apoiar a África do Sul como sede da Copa de 2010, fez um pronunciamento pago num canal de TV de Trinidad e Tobago, dizendo que está pronto para revelar tudo que sabe sobre o esquema de corrupção do alto escalão da Fifa. Warner disse que teme por sua vida, mas "que não há caminho de volta".

Saiba tudo no Jornal da Cabriola - 23h
www.radiocabriola.com

Feira celebra a cultura LGBT no Vale do Anhangabaú

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil Edição: Maria Claudia

A 15ª Feira Cultural LGBT reuniu hoje (4), em São Paulo, oitenta expositore que desenvolveram ações sociais e divertiram o público com apresentações de música e de drag queens. A feira começou às 10h e segue até as 22h, no Vale do Anhangabaú, centro da capital paulista. A expectativa é que, até o final da noite, 100 mil pessoas passem pelo local.

Um da Igreja Cristã Contemporânea, que é voltada para o público LGBT fez uma apresentação de dança. “Nós não encaramos a homossexualidade como uma questão demoníaca. O que Deus olha é o nosso coração, e não a orientação sexual. A bíblia não condena a homossexualidade”, disse o pastor Fábio Inácio Canuto, de 35 anos.

Fábio e o seu companheiro são fundadores dessa igreja, que existe há nove anos e tem seis filiais no Rio de Janeiro, duas em São Paulo e uma em Belo Horizonte, totalizando 3 mil membros. A igreja celebra casamentos homoafetivos e, também, de pessoas divorciadas. “Nós abrimos o leque, porque acreditamos que, contra o amor, não existe lei. Nós celebremos o amor, que representa Deus. Deus é amor”, disse Fábio.

A feira faz parte dos eventos que antecedem a 19ª Parada do Orgulho LGBT, que será no próximo domingo, na Avenida Paulista, às 11h. Neste ano, o tema será: Eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim: respeitem­-me!

A drag queen Nina Four destaca o caráter de reflexão que a feira traz. “Achei muito bacana quando mudou de Parada Gay para Parada LGBT, porque isso esclarece a questão homossexualidade, de transgênero, bissexualidade, e qualquer tipo de sexualidade que fuja do heteronormativo. A feira traz bastante isso, além de shows e diversão para quem está aqui, traz esclarecimento e reflexão sobre todo o contexto da questão. Aqui é menos festa que a Parada”, disse ela.

Durante a feira, equipes de saúde do projeto Cidadania Arco Íris, da Prefeitura, fizeram distribuição de preservativos, gel lubrificante, material educativo e orientações sobre doenças sexualmente transmissíveis.

- Assuntos: Feira Cultural LGBT, Vale do Anhangabaú, homossexualidade

Documentos secretos revelam interceptação da NSA na internet

Leandra Felipe – Correspondente da Agência Brasil/EBC Edição: Maria Claudia

Novos documentos secretos divulgados hoje (4) pelo jornal The New York Times e pelo site de jornalismo investigativo independente Propublica revelam que a administração Obama ampliou sem consulta pública ou aviso prévio a vigilância de dados do tráfico da internet internacional.

A divulgação ocorre dois dias depois da aprovação da Lei da Liberdade nos Estados Unidos pelo Congresso, que impôs limites à vigilância em massa, até então feita pelas agências de inteligência do país.

A reportagem do jornal teve acesso a documentos secretos guardados por Edward Snowden, ex-funcionário da Agência de Segurança dos Estados Unidos (NSA).

De acordo com a reportagem, o objetivo da NSA era procurar por hackers. A expansão da vigilância pela agência começou entre maio e julho de 2012, após permissão do Departamento de Justiça para que as interceptações fossem feitas sem autorização judicial prévia. Os agentes interceptaram as comunicações entre norte-americanos e computadores fora do território do país.

Os documentos revelam que o Departamento de Justiça permitiu a interceptação de apenas endereços de internet com padrões associados à invasão de computadores, vinculados a governos estrangeiros.

O texto afirma que a NSA também pediu permissão para ampliar a vigilância a qualquer tipo de hacker, ainda que não fosse possível estabelecer ligações com governos estrangeiros.

A reportagem do The New York Times ponderou que, nos últimos anos, a ameaça de hackers cresceu potencialmente nos Estados Unidos, de modo que todas as agências e órgãos, incluindo os econômicos, aumentaram a vigilância de suas comunicações via internet.

No país, apesar da aprovação da lei que restringe o acesso e condiciona a interceptação à necessidade de obter autorização judicial prévia, o governo Obama continua defendendo que o monitoramento “mais amplo” da NSA é importante para a proteção do país, não só de atividades de governos estrangeiros, como da ação de grupos terroristas, como o Estado Islâmico.

Frequentemente, a imprensa norte-americana publica reportagens em que fontes governamentais não identificadas denunciam incidentes de ataques de hackers a sistemas do governo, empresas e até aviões.

Em maio, um hacker confessou à Polícia Federal norte-americana (FBI) ter tomado o controle de um avião comercial no país, a partir de um aplicativo de um smartphone com sistema Android.

- Assuntos: Edward Snowden, Lei da Liberdade, jornal The New York Times. agências de inteligência

Sociedade de geriatria lança campanha de prevenção ao herpes-zóster

Cristina Indio do Brasil – Repórter da Agência Brasil Edição: Maria Claudia

O brasileiro ainda não tem conhecimento completo sobre as complicações de saúde causadas pelo herpes-zóster, uma infecção viral que provoca pequenas bolhas na pele. A conclusão é da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), que lançou hoje (4) uma campanha de esclarecimento da população sobre a doença.

A diretora científica da entidade, Maisa Kairalla, informou que a melhor forma de identificar a doença é em uma consulta médica. Como sinais do herpes-zóster, ela apontou lesões vermelhas na pele e, com a evolução da doença, o aparecimento de criação de crostas escurecidas.

O atraso no diagnóstico é um dos maiores problemas. “Em geral as pessoas procuram três médicos para fazer o diagnóstico, então há um retardo que prejudica o tratamento. O que a gente gostaria é que as pessoas pensassem realmente que pode ser herpes-zóster, para ser mais bem identificado. A pessoa precisa ter lesão de pele e ela coça e dói. Às vezes, a gente pensa que é um inseto ou uma alergia e, na verdade, são sintomas. No início, ela coça bastante e a pessoa procura um médico por isso. O melhor é procurar um médico”, aconselhou, em entrevista à Agência Brasil.

A médica disse que a prevenção pode ser feita por uma vacina que ainda não está disponível na rede pública do Brasil. “Essa vacina é apenas privada, custa em média R$ 450 e ainda não está disponível no sistema público. É nova no Brasil, cerca de um ano, e há quase dez anos [foi] aprovada nos Estados Unidos. É uma vacina com eficácia acima de 70% contra a doença do herpes-zóster e a nossa perspectiva é que no futuro seja adotada por toda a população.”

Maisa Kairalla informou que o tratamento é feito à base de antivirais para tentar diminuir a replicação do vírus e a intensidade da doença. “O pior do herpes-zóster é uma consequência que ele traz, que é uma dor causada pela lesão do nervo onde ele se instalou. Isso pode durar anos e piora a qualidade de vida e reduz a funcionalidade do paciente, que muitas vezes fica deprimido porque não consegue nem se vestir. Se for um zóster ocular, pode cegar”, explicou.

A médica informou ainda que a doença tem maior incidência em idosos, e é por isso que a vacina é indicada para pessoas a partir dos 50 anos. Segundo ela, pesquisas dos Estados Unidos indicam que uma em cada três pessoas desenvolverá herpes-zóster durante a vida, atingindo 50% entre os indivíduos acima dos 85 anos de idade.

A diretora afirmou que no Brasil não existe um controle do número de pacientes, porque não é uma doença de notificação compulsória. “A gente tem muito retardo no diagnóstico ou não tem o diagnóstico, mas a gente estima que a população brasileira seja próxima dessa daí [das pesquisas americanas]”, destacou.

A médica espera que a campanha seja um alerta para que o Ministério da Saúde inclua a vacina no calendário oficial do país.

- Assuntos: herpes-zóster, campanha, prevenção, Geriatria, Gerontologia

Israel bombardeia Faixa de Gaza em resposta a ataque com foguetes

Da Agência Lusa Edição: Juliana Santos Andrade

A Força Aérea de Israel bombardeou hoje (4) com mísseis ar-terra várias instalações militares na Faixa de Gaza, em resposta ao lançamento de foguetes palestinos na noite de ontem (3). Os aviões de Israel sobrevoaram intensamente a Faixa de Gaza antes de lançar diversos projéteis no Norte, Centro e Sul do território.

Bombeiros e ambulâncias foram deslocados para a região, mas, de acordo com fontes médicas palestinas, não há registro de feridos.

A polícia e as forças de segurança do movimento islâmico Hamas evacuaram vários edifícios e instalações militares, em diversos pontos da Faixa de Gaza, por receio de ataques como represália.

Pelo menos um míssil foi dirigido contra uma instalação de treino das brigadas Al Kasam, braço armado do Hamas.

“Em resposta aos foguetes, a Força de Defesa de Israel atacou sítios terroristas em Gaza. Ontem, dois foguetes foram disparados contra o Sul de Israel a partir da Faixa [de Gaza], que caíram em zonas abertas perto das cidades de Ashkelon e Netivot sem informações sobre feridos. É o segundo ataque vindo de Gaza nos últimos dez dias”, informou o Exército de Israel em comunicado.

O porta-voz militar, tenente-coronel Peter Lerner, disse que os foguetes “colocaram em perigo mais de 140 mil vidas israelenses”.

“Os israelenses e palestinos merecem vidas normais, mas, em troca, o Hamas escolhe usar a Faixa de Gaza como uma plataforma de lançamento de ataques com foguetes”, disse. “O Exército atua contra a agressão, contra os que tentam aterrorizar Israel e atua para proteger os israelenses do fogo indiscriminado com foguetes de Gaza”, acrescentou Lerner na mesma nota.

- Assuntos: Israel, Faixa de Gaza, Palestina

Brasil vai ampliar concessão de vistos a haitianos, diz Cardozo

Luana Lourenço - Repórter da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje (4) que o governo brasileiro vai ampliar a concessão de vistos em Porto Príncipe, no Haiti, para que mais imigrantes do país centro-americano possam entrar no Brasil de forma legal. Com a medida, o governo quer evitar que mais haitianos sejam vítimas de grupos que facilitam a imigração clandestina, os chamados coiotes.

“Queremos combater as organizações criminosas, mas permitir que aqueles que venham ao Brasil venham de maneira legal. Para isso, vamos ampliar a expedição de vistos em Porto Príncipe e vamos discutir medidas policiais e de controle migratório legalizado entre esse países”, disse o ministro em Quito, após reuniões com autoridades dos governos da Bolívia, Peru e Equador para discutir a situação dos imigrantes ilegais haitianos. O áudio da entrevista foi divulgado pela assessoria de imprensa do Ministério da Justiça.

O ministro disse que o governo não pode impor medidas que dificultem a entrada de imigrantes no BrasilElza Fiúza/Arquivo/Agência Brasil

“Devemos enfrentar as organizações criminosas que trazem para o Brasil, explorando economicamente a necessidade dos haitianos, um conjunto de pessoas que chegam debilitadas, sem saúde, com fome, o que é, obviamente, inaceitável do ponto de vista dos direitos humanos”, avaliou Cardozo.

De acordo com o ministro, a necessidade de combater os grupos que atuam na exploração dos haitianos para migração ilegal foi considerada unânime pelos quatro países. O próximo passo serão reuniões técnicas para debater medidas policiais e de controle migratório. Em seguida, haverá um novo encontro de ministros. “Para que, politicamente, possamos bater o martelo naquilo que deve ser feito”, explicou Cardozo.

Segundo ele, o governo brasileiro não pode impor medidas que dificultem a entrada de imigrantes no Brasil. “Não podemos estabelecer medidas que impeçam as pessoas de terem livre acesso aonde querem viver, é uma posição tradicional do Brasil, os outros países também concordam com isso.”

A entrada de haitianos no Brasil se intensificou após o terremoto que destruiu o país em 2010. A maior parte dos imigrantes entra em território brasileiro pelo Acre e de lá é encaminhada a outras regiões, principalmente para São Paulo. No fim de maio, o transporte de haitianos do Acre para a capital paulista foi suspenso pelo Ministério da Justiça.

O governador do Acre, Tião Viana, pediu apoio do governo federal para lidar com a imigração, que, segundo ele, já custou R$ 11 milhões ao estado. O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, pediu que a cidade seja avisada com antecedência sobre a chegada de grandes contingentes de imigrantes. De acordo com Haddad, a capital paulista acolhe bem imigrantes, mas precisa de um aviso prévio para se planejar.

- Assuntos: haiti, imigração, Ministério da Justiça, Eduardo Cardozo, Acre, São Paulo


HSBC pagará R$ 134 milhões para encerrar investigação na filial suíça

Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil* Edição: Maria Claudia

O banco HSBC fechou um acordo com as autoridades da Suíça suíças e vai pagar 40 milhões de francos suíços – cerca de R$ 134 milhões – para encerrar as investigações de lavagem de dinheiro na filial suíça da instituição. De acordo com o promotor-chefe de Genebra, Olivier Jornot, o acordo resultou no maior confisco já feito pela corte da cidade suíça.

“A soma foi calculada de acordo com as vantagens injustificáveis que o banco obteve como parte de operações consideradas litigiosas. Nós não estamos aqui para quebrar um recorde do Guinness mas, de todo modo, essa é a maior soma já confiscada pela corte de Genebra na história.”

Em comunicado, o banco declarou que nem a instituição nem seus funcionários são suspeitos de qualquer crime. O HSBC pediu desculpas aos clientes e investidores pelas falhas do passado nas operações suíças e informou que já revisou os seus procedimentos.

O HSBC suíço estava sendo investigado desde fevereiro. Conhecida como Swissleaks, a investigação revelou documentos fornecidos por Hervé Falciani, ex-funcionário do HSBC em Genebra, ao jornal francês Le Monde e compartilhados com o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos, que reúne profissionais de mais de 40 países.

Os jornalistas analisaram cerca de 60 mil fichas, algumas delas com com informações que denunciavam que o banco tinha conhecimento de práticas ilícitas de clientes.

À época, a filial suíça do banco britânico HSBC Private Bank assegurou ter sofrido uma “transformação radical” após “descumprimentos verificados em 2007”, para evitar casos de fraude fiscal e de lavagem de dinheiro.

“O HSBC [da Suíça] fez uma transformação radical em 2008 para evitar que os seus serviços sejam utilizados para fraudar o Fisco ou para a lavagem de dinheiro”, disse o diretor-geral da filial, Franco Morra, em comunicado enviado à agência de notícias France Presse.

*Com informações da TV Brasil

- Assuntos: HSBC, investigação, Suíça, Swissleaks, acordo

PGR informa que vai priorizar pedido de extradição de líder da máfia italiana

Pedro Peduzzi - Repórter da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade

A Procuradoria-Geral da República (PGR) informou hoje (4), por meio de nota, que dará “atenção prioritária” ao pedido de extradição de Pasquale Scotti, um dos criminosos mais procurados da Justiça italiana. Durante os anos 80, ele foi integrante da Camorra. Em 2005, foi condenado à prisão perpétua pela morte de 26 pessoas. Scotti foi preso no dia 26, no Recife, cidade onde ficou foragido por mais de 30 anos.

Para dar início aos trabalhos, a PGR aguarda a chegada da solicitação oficial do governo italiano.

De acordo com a nota, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, manteve contato ao longo da semana com autoridades daquele país. Ele determinou à Secretaria de Cooperação Internacional (SCI) “empenho máximo para que Scotti seja extraditado o mais rapidamente possível para Roma”. O pedido do governo da Itália deverá ser encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde terá como relator o ministro Luiz Fux. Só então será remetido ao MPF, encarregado das iniciativas para que o italiano seja entregue a seu país a fim de responder pelos crimes praticados.

- Assuntos: máfia italiana, extradição, PGR, MPF, Itália, Rodrigo Janot, Pasquale Scotti

Inglaterra quer sediar copas do Mundo investigadas pelo FBI

André Richter – Repórter da Agência Brasil Edição: Maria Claudia


O ministro do Esporte da Inglaterra, John Whittingdale, afirmou hoje (4) que o país está preparado para receber os jogos das Copas de 2018 e 2022, caso a Rússia e o Catar percam o direito de sediá-las.

O processo de escolha das duas sedes é investigado por autoridades norte-americanas, que suspeitam de pagamento de propina e lavagem de dinheiro. "Temos a capacidade para fazer [o Mundial] e temos a infraestrutura necessária. Apresentaremos uma candidatura fascinante para receber o Mundial de 2018, que infelizmente acabou por não ser escolhida”, disse o ministro.

Contrária à posição do ministro, a Confederação Asiática de Futebol reiterou hoje apoio à organização da Copa de 2022 pelo Catar. "Toda a comunidade asiática de futebol está de coração com o Catar, estamos impacientes para receber o Mundial de futebol e receber o mundo”, declarou a entidade em comunicado.

Os questionamentos recentes sobre a escolha da sede das copas de 2018 e 2022 tiveram início na semana passada, quando o FBI (Polícia Federal norte-americana) e a polícia suíça desencadearam uma operação internacional para desarticular o esquema de corrupção na Federação Internacional de Furebol (Fifa).

Os investigadores suspeitam que ex-dirigentes da entidade possam ter movimentado ilegalmente mais de US$ 150 milhões. A propina era cobrada durante as negociações de contratos publicitários, transmissões de jogos e na escolha dos países-sede das duas próximas copas do Mundo.

Até agora, a federação proibiu 14 pessoas de participar de suas atividades.

*Com informações da Agência Lusa



- Assuntos: John Whittingdale, Copa do Mundo, Mundial, Rússia, Catar, Inglaterra, Corrupção na Fifa

FMI diz que Estados Unidos devem esperar até 2016 para elevar taxa de juros

Da Agência Lusa

O Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou hoje (4) para baixo a previsão de crescimento para os Estados Unidos em 2015 e recomendou que o Federal Reserve (Fed) – o Banco Central americano – espere até 2016 para elevar a taxa básica de juros do país.

O FMI baixou de 3,1% para 2,5% a 3% a previsão de crescimento da economia norte-americana em 2015 e 2016, respectivamente.

No relatório sobre a economia dos EUA, o FMI também elevou ligeiramente a projeção de inflação para este ano, de 0,4% para 0,7%, e indicou que a meta do Fed, de uma taxa de inflação próxima de 2%, só será atingida em meados de 2017.

Diante desse quadro, o FMI considerou que o Fed só deve aumentar as taxas de juros no primeiro semestre de 2016. A presidente da instituição norte-americana, Janet Yellen, e o Comitê de Política Monetária do banco têm dado sinais de que poderá haver um aumento ainda este ano.

Segundo o FMI, o Fed deve esperar “por sinais tangíveis de aumento dos salários e dos preços” antes de iniciar a normalização da sua política monetária. “Atrasar um aumento das taxas de juros seria um seguro importante contra os riscos de uma baixa da inflação”, avaliou o FMI, que considera necessário “conservar as taxas entre 0 e 0,25% até o primeiro semestre de 2016”. As taxas de juros de referência da Fed estão neste nível desde o fim de  2008.

De acordo com o FMI, o aumento dos juros, que seria o primeiro em quase nove anos, pode provocar “uma volatilidade importante”. O fundo internacional sugere ainda uma melhoria da comunicação, com conferências de imprensa após cada reunião de política monetária, o que não ocorre atualmente.

Na avaliação do FMI, a valorização registrada nos últimos meses tornou o dólar “moderadamente sobrevalorizado”,  mas há ainda o risco de uma nova valorização, que seria “nefasta”.

- Assuntos: FMI, Estados Unidos, Federal Reserve, juros, dólar, economia, inflação

Enem 2015 já recebeu 5,8 milhões de inscrições

Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil* Edição: Juliana Andrade


Balanço divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) informa que, até as 10h de hoje (4), 5,8 milhões de estudantes fizeram a inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O prazo de inscrições termina amanhã (5), às 23h59 (no horário de Brasília). As provas serão nos dias 24 e 25 de outubro em mais de 1,7 mil cidades. As inscrições devem ser feitas pela internet, no site do Enem. Amanhã também é a data limite para fazer qualquer alteração nos dados cadastrais.

É na hora da inscrição que os participantes podem solicitar atendimento especializado ou específico. O atendimento especializado é oferecido a pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, deficit de atenção, autismo, discalculia (alteração neurológica que dificulta a aprendizagem de números) ou com outra condição especial.

Já o atendimento específico é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e sabatistas – pessoas que, por convicção religiosa, guardam o sábado. Após fazer a inscrição, participantes transexuais e travestis podem pedir o uso do nome social, também pela internet, entre os dias 15 e 26 de junho.

Neste ano, para fazer a inscrição, o participante deverá ter um e-mail próprio. O sistema não aceitará a inscrição de mais de um candidato com o mesmo endereço eletrônico. O participante deve informar e-mail e números de telefone atualizados pois será por esses canais que receberá informações sobre as provas. O exame custará R$ 63, que deverão ser pagos até o dia 10 de junho.

O Enem foi criado para avaliar os alunos que estão concluindo o ensino médio ou que já o concluíram em anos anteriores. Não importa a idade nem o ano do término do curso. Estudantes que não terminarão o ensino médio este ano podem participar como treineiros, ou seja, o resultado não poderá ser usado para participar de programas de acesso ao ensino superior.

Para ajudar os candidatos a se prepararem para o Enem, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) preparou o aplicativo Questões Enem que reúne todas as questões desde a edição de 2009. No sistema é possível escolher quais áreas do conhecimento se quer estudar. O acesso é gratuito.

*Colaborou Pedro Peduzzi



- Assuntos: Enem, Inep, inscrições, Ministério da Educação, MEC, candidatos, Exame Nacional do Ensino Médio

Corpus Christi: fiéis se reúnem para montar tapete colorido na Esplanada

Da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade

Cerca de 600 jovens ligados a paróquias de todo o Distrito Federal, segundo a Arquidiocese de Brasília, reuniram-se na manhã de hoje (4), na Esplanada dos Ministérios, para confeccionar os tradicionais tapetes coloridos da festa de Corpus Christi. Os grupos montaram 22 quadros com imagens sacras, que formaram um tapete de 110 metros, em frente à Catedral de Brasília. Eles usaram areia, serragem e tinta para compor os quadros.

Fiéis acordam cedo para montar o tradicional tapete de Corpus Christi, na Esplanada dos MinistériosMarcello Casal Jr/Agência Brasil


Um dos coordenadores do Movimento Joia, Hamilton José participa da celebração há 26 anos. Para ele, todos os cristãos católicos devem participar da festa. "Isso é uma homenagem ao nosso Deus vivo, que se faz presente na eucaristia. A gente tem que trazer as pessoas para fazerem isso. Eu me sinto muito feliz de vir aqui, mesmo acordando cedo no feriado. É uma satisfação muito grande saber que você vai fazer um tapete por onde o próprio Deus vivo vai passar", disse.

A aposentada Maria José foi uma das primeiras a chegar à Esplanada para participar da celebração. Por volta das 11h30, ela já havia reservado um lugar perto da grade que separa o público do palco principal. "Cheguei cedo para garantir o lugar para ficar em sintonia com Deus. A festa representa uma coisa boa, o Espírito Santo. Eu venho aqui para ter comunhão com Deus", afirmou.

A celebração de Corpus Christi deve ser acompanhada por mais de 30 mil fiéis em Brasília, segundo a arquidiocese. A programação prevê uma missa principal, marcada para as 17h, e uma procissão pela Esplanada dos Ministérios. A concentração dos fiéis está prevista para começar às 15h e será animada por bandas católicas. A procissão pela Esplanada deve começar às 18h30.

A organização do evento montou postos de atendimento do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar e instalou banheiros químicos para garantir a comodidade dos participantes.

- Assuntos: Corpus Christi, Tapetes, Esplanada dos Ministérios, celebração, Brasília, Fiéis, Igreja Católica

Modelo carcerário brasileiro não diminui criminalidade, avaliam especialistas

Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade

O aumento da população carcerária brasileira sem uma melhora na percepção de segurança pública pela população demonstra que o modelo carcerário brasileiro está equivocado, na avaliação de dois especialistas ouvidos pela Agência Brasil sobre as conclusões do Mapa do Encarceramento: os Jovens do Brasil, divulgado nessa quarta-feira (3).

Segundo o estudo, divulgado pelas secretarias Nacional de Juventude e de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), entre 2005 e 2012, a população carcerária brasileira cresceu 74%. No período, o número de presos subiu de 296.918 para 515.482. A maioria tem entre 18 anos e 29 anos, é negra e cumpre penas entre quatro e oito anos por crimes contra o patrimônio ou ligados às drogas. Cerca de 38% da população carcerária estão presos em caráter provisório, ou seja, ainda não foram julgados. Entre os condenados, enquanto 69% cumprem pena em regime fechado, apenas 31% estão nos regimes semiaberto ou aberto.

“Houve uma explosão no número de prisões que atinge um público muito específico: homens com escolaridade baixa, negros ou pardos e jovens”, disse o coordenador da área de sistemas de Justiça e segurança pública do Instituto Sou da Paz, Bruno Langeani. Para ele, no Brasil, "prende-se muito e mal".

"Não se trata de deixar impunes os autores de crimes menos violentos, mas sim de aplicar uma pena cujos resultados sejam melhores para a sociedade e para o próprio apenado, que terá mais chances de se recuperar. Hoje, os que cometem crimes contra o patrimônio e que poderiam ser punidos com penas alternativas são mantidos presos, enquanto crimes graves, como os homicídios, na maioria das vezes não são esclarecidos”, disse.

“De que adianta discutirmos penas mais severas se conseguimos identificar apenas um de cada dez homicidas, deixando outros nove impunes? É uma discussão que não faz o menor sentido em um país com índices tão baixos de esclarecimento de crimes graves. Mesmo assim, cada vez que há um crime de maior repercussão, o Poder Público responde com propostas de aumento das penas, de endurecimento das leis", completou Langeani.

O pesquisador João Trajano Sento-Sé, do Laboratório de Análise da Violência da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), é taxativo: o sistema prisional brasileiro funciona mal. “Ele é seletivo e extremamente cruel, pois não ressocializa nem oferece oportunidades de reinserção positiva na sociedade. Estamos encarcerando mais, por mais tempo, sem com isso reduzirmos as taxas de criminalidade. E o mais bizarro é que grande parte desses mais de 500 mil presos já poderia estar em liberdade ou cumprindo penas alternativas. Ou seja, nem mesmo os direitos previstos por leis são garantidos a essas pessoas.”

Defensores da tese de que o endurecimento das penas e a aprovação de leis apresentadas como resposta imediatista à comoção pública diante de casos de repercussão midiática não resolvem os problemas da violência e da segurança pública, Langeani e Sento-Sé são contrários à redução da maioridade penal. “A população não quer um sistema mais ou menos duro. O que os cidadãos cobram é melhorias na segurança pública. Só que temos uma elite política conservadora que identifica os sistemas Judiciário e de execução penal com o mero exercício punitivo e que vem conseguindo convencer parte da população, que está assustada. Daí a associação entre endurecimento das leis e melhoria na segurança pública. Só que essa associação é falha e estão aí os números para provar isso”, disse Sento-Sé.

Para Langeani, atualmente há um crescimento do número de prisões de pessoas portando pequenas quantidades de drogas. “Muitas mulheres têm sido presas tentando ingressar em presídios levando pequenas quantidades de drogas para seus maridos ou companheiros. E esse aumento da população carcerária feminina está associado à nova lei de drogas que, visivelmente, também não está funcionando. Estamos apenas enchendo as cadeias sem diminuir o mercado de drogas, o número de usuários e a violência", acrescentou o coordenador, ao destacar que as prisões atualmente têm servido para criar e fortalecer organizações criminosas.

- Assuntos: presos, sistema prisional, sistema carcerário, crimes, violência, segurança