Gabas assume Previdência Social e promete não reduzir direitos

Mariana Branco - Repórter da Agência Brasil Edição: Stênio Ribeiro

O novo ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, que assumiu a pasta hoje (2) no lugar de Garibaldi Alves Filho, disse que na sua gestão não reduzirá direitos dos trabalhadores. Segundo ele, as medidas anunciadas pelo governo federal, mudando regras para concessão de pensões, auxílio-saúde e seguro-desemprego, não retiram direitos, “apenas corrigem distorções para garantir a sustentabilidade da Previdência".

Notícias da Rádio: RUI COSTA INICIA MAIS UM CICLO DO PT E CORTA GASTOS

Em seu discurso, ele destacou que houve modernização do atendimento aos segurados da Previdência Social e disse estar preparado para os desafios de sua gestão. “Com o comprometimento de todos, continuaremos fazendo as mudanças necessárias. Continuaremos trabalhando para a sociedade brasileira”, afirmou Gabas.

Servidor de carreira do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Gabas foi o primeiro servidor do instituto a se tornar ministro da Previdência, cargo que já ocupou de 31 de março de 2010 a 3 de janeiro de 2011. O novo ministro é pós-graduado em gestão de sistemas de seguridade social e tem formação em ciências contábeis. Ingressou no serviço público em 1986. Em 2003, foi superintendente estadual do INSS em São Paulo. Em 2005 foi nomeado secretário executivo do Ministério da Previdência.

- Assuntos: Gabas, Previdência, transmissão, cargo, Garibaldi

Esporte deixou de ser vitrine e passou a ser meio de inclusão, diz George Hilton

Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil Edição: José Romildo

O novo ministro do Esporte, George Hilton, disse hoje (2) que o esporte no país deixou de ser apenas uma vitrine para o talento brasileiro e se transformou em um meio de inclusão social que deve estar ao alcance de todos.

Durante a cerimônia de transmissão de cargo, Hilton avaliou que, nos últimos anos, o Brasil se tornou mais do que o país do esporte. No entanto, segundo ele, o esporte nunca deixou de ser parte importante do país e dos brasileiros.

Notícias da Rádio: Publicação reúne legislações culturais na Bahia de 2007 a 2014

"Vou dar atenção especial ao esporte social, ao esporte de inclusão, ao esporte educacional e ao esporte comunitário. Quero intensificar a parceria com o Ministério da Educação para consolidar o programa Atleta na Escola", prometeu. "Este é o caminho para o desenvolvimento sustentável do esporte brasileiro".

O novo ministro lembrou que o nascer da pasta, há 12 anos, não foi fácil e que o esporte é considerado por ele um setor historicamente relegado dentro do poder público. Uma das prioridades, segundo Hilton, será ampliar o debate no Congresso Nacional para a renovação da Lei de Incentivo ao Esporte, cujo prazo de validade se expira este ano.

"Atendi ao chamado da presidenta sabendo que é um grande desafio dar continuidade ao trabalho que vem sendo feito", disse. "Mas temos hoje altivo e consolidado um ministério exclusivo para representar os anseio da comunidade esportiva e conduzir políticas públicas no mundo do esporte", concluiu.

- Assuntos: esporte, posse, George Hilton

Mortes em rodovias federais no feriado prolongado do Ano-Novo cairam, diz PRF

Da Agência Brasil Edição: Fábio Massalli

Balanço divulgado hoje (2) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) informa que, entre os dias 27 de dezembro, primeiro sábado após o Natal, e a quinta-feira (1º), feriado prolongado de Ano-Novo, houve 127 mortes, 1.592 pessoas ficaram feridas em 2.135 acidentes nas rodovias federais. Apesar de altos, os números apresentados pela PRF demonstram uma diminuição em alguns dos índices relativos a acidentes nas rodovias do país.

Notícias da Rádio: “VIMOS A POSSE DE UMA PRESIDENTE DESACREDITADA, DESORIENTADA E SEM FOCO”:

O relatório da PRF aponta redução de 47% no índice de acidentes considerados graves (aqueles que resultam em, ao menos, um ferido grave ou um óbito), o que levou a uma redução de 26% na taxa de mortalidade e de 25% na taxa de feridos na comparação com o Réveillon 2013/2014.

Os números também são menores que os registrados no Natal, quando 183 pessoas morreram (30% mais que no Ano-Novo), 2.224 ficaram feridas (aumento de 34,47%) e foram registrados 3.258 acidentes (número 34,47% maior que no Ano-Novo).

De acordo com a PRF, isso ocorre porque o movimento nas estradas no Natal é concentrado e uniforme, com fluxo intenso de veículos em todas as BRs, ao contrário do que ocorre na época das festas de Réveillon, quando o volume de tráfego é direcionado para as regiões litorâneas.

Segundo a PRF, 822 pessoas foram flagradas dirigindo após consumir bebida alcoólica e a cada 53 testes um condutor foi autuado ou preso e 135.649 pessoas fiscalizadas no período nas rodovias federais.

- Assuntos: Ano-Novo, acidentes, trânsito, PRF

Reforma do ensino médio será desafio para Cid Gomes na Educação

Yara Aquino - Repórter da Agência Brasil Edição: Stênio Ribeiro

Reformar o currículo do ensino médio é desafio, segundo Cid GomesArquivo/Agência Brasil

A reforma do ensino médio foi apontada pelo ministro da Educação, Cid Gomes, como um dos desafios a ser enfrentado na sua gestão à frente da pasta. Na cerimônia de transmissão de cargo, o ministro se dirigiu aos professores e afirmou que eles terão seu trabalho reconhecido e valorizado. Gomes disse ainda que vai trabalhar para atingir as metas do Plano Nacional de Educação. O ex-governador do Ceará assumiu hoje (2) a pasta que era comandada por Henrique Paim.

Notícias da Rádio: Transmissão de cargo do Secretário de Cultura será dia 6 de janeiro: Albino Rubim transmite o cargo a Jorge Portugal no Palácio Rio Branco, às 10h

“No ensino médio temos um desafio especial, que é, além de ampliar o acesso, reformar o seu currículo, compreendendo as características regionais de cada estado e município brasileiro. Para que tenhamos êxito será necessário todo o apoio de professores e universidades”, disse.

Ao se dirigir aos professores, Cid Gomes disse que estará aberto ao diálogo com a classe. “Gostaria de me dirigir a todos os professores brasileiros. Sou filho e irmão de professores. Minha experiência como prefeito e governador me ensinou ainda mais sobre a necessidade do corpo docente. Pretendo me reunir com seus representantes, vamos valorizar e reconhecer seu trabalho. Meu gabinete estará sempre aberto para receber conselhos, críticas e ajuda”, disse. Em entrevista a jornalistas, depois da cerimônia, ele acrescentou que pretende discutir formas de avaliação para os professores.

O novo ministro recebe o cargo de seu antecessor, Henrique PaimElza Fiúza/Agência Brasil

O novo ministro citou que tem por metas ampliar as vagas de ensino em tempo integral e o atendimento a crianças até 3 anos de idade nas creches, além de universalizar o acesso das crianças de até 5 anos à pré-escola. Melhorar a qualidade do ensino fundamental e continuar a expansão do ensino superior também foram citados por Gomes.

Cid Gomes iniciou o discurso fazendo referência ao novo lema de governo, apresentado ontem (1°) pela presidenta Dilma Rousseff, que é “Brasil: pátria educadora”. “A educação será a prioridade das prioridades como nos disse a presidenta Dilma”, observou.

O ex-ministro Paim disse que ao deixar o cargo encerra também um ciclo de 11 anos no Ministério da Educação (MEC), e fez um balanço de sua gestão e dos avanços dos últimos anos na área. Paim destacou como principal conquista a implantação da política de cotas. “A lei de cotas, considero a política mais importante que este governo fez. Conseguimos inverter a lógica de que só estudantes de escolas privadas conseguiam acessar as universidades públicas neste país”, disse.

Paim ainda citou a consolidação de avaliações feitas pelo MEC, o estabelecimento de um padrão sólido de relação com estados e municípios e políticas de formação dos professores.

Cid Gomes terá um início de gestão movimentado. Na primeira semana de janeiro deve divulgar o reajuste do piso nacional dos professores. O reajuste é determinado por lei e o cálculo do percentual é feito por técnicos do ministério. Na segunda semana de janeiro será divulgado o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e, em seguida, abertas as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Gomes é formado em engenharia civil pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Foi eleito prefeito de Sobral em 1996 e em 2000. Em 2006, elegeu-se, em primeiro turno, governador do estado, e também coordenou a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva para o segundo mandato presidencial. Em 2010, foi reconduzido ao cargo de governador.



- Assuntos: Cid Gomes, Educação, transmissão, desafio, reforma, . ensino médio

Obras de transposição do São Francisco devem ser concluídas até início de 2016

Ana Cristina Campos - Repórter da Agência Brasil Edição: Marcos Chagas

As obras de transposição do Rio São Francisco devem ser concluídas até o início de 2016, disse hoje (2) o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, após a cerimônia de transmissão de cargo. Occhi substitui Francisco Teixeira, que será o secretário de Recursos Hídricos do Ceará.

O ministro das Cidades, Gilberto Occhi, diz que obras de transposição do São Francisco devem ser concluídas em 2016Elza Fiuza/Agência Brasil

“Estamos com 70% das obras executadas. Nossa previsão é para o início do ano que vem, em 2016, entregarmos essas obras. A expectativa é essa, de entregar uma obra importantíssima para a Região Nordeste", disse o ministro. Ele ressaltou que a obra abastecerá "não só por onde o canal passará". Segundo Gilberto Occhi, obras de construção de adutoras levarão água para outras cidades perenizando o abastecimento de água na região.

Notícias da Rádio: Começa nesta segunda, dia 05, campanha É Verão! #OcupeseuEspaço: Programação inclui oito Espaços Culturais da SecultBA

Outra prioridade da pasta, segundo o ministro, é o fortalecimento dos mecanismos de resposta aos desastres naturais. “Temos que ficar atentos e prevenidos neste período do ano, que tem uma precipitação muito maior de chuvas, em algumas regiões como o Rio de Janeiro e a Região Sul".

Sobre a contenção de gastos no novo mandato da presidenta Dilma Rousseff, Occhi destacou que não ocorrerá diminuição de investimentos. Ele disse que a presidenta e a equipe econômica já destacaram que as medidas de ajuste fiscal a serem adotadas não comprometerão os investimentos. "O governo federal vai trabalhar para manter os investimentos”, frisou.

Sobre a possibilidade de nova revelação de políticos envolvidos na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, o ministro disse que as denúncias e a delação premiada estão sob segredo de justiça. Occhi acrescentou que não existe, até agora, qualquer definição de envolvidos ou como se dá esse envolvimento. "Eu não tenho essa preocupação, o PP não tem essa preocupação”, afirmou o ministro indicado pelo partido.

Ministro das Cidades de março a dezembro de 2014, Occhi é formado em direito, tem pós-graduação nas áreas de finanças, mercado financeiro e gestão empresarial. É funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal desde 1980, onde ocupou os cargos de vice-presidente de governo e de superintendente nacional da Região Nordeste.

- Assuntos: Ministério da Integração Nacional, Gilberto Occhi, transposição, Rio São Francisco

Maduro quer ampliar relações com Brasil e pede respeito dos Estados Unidos

Luana Lourenço - Repórter da Agência Brasil Edição: Marcos Chagas


O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reuniu-se hoje (2) com a presidenta Dilma Rousseff e disse que os governos pretendem ampliar a cooperação em áreas como indústria e tecnologia, no âmbito bilateral e do Mercosul.

Nicolás Maduro disse, após encontro com Dilma, que Brasil e Venezuela devem ampliar acordos de cooperaçãoRoberto Stuckert/Presidência da República

“Já há iniciativas no campo alimentar, no campo farmacêutico e em outros que vão se abrir. Vamos dinamizar toda a agenda, sobretudo da cooperação econômica, industrial, tecnológica, agrícola, agroalimentar. Temos uma base muito bem construída durante 12 anos desse novo tipo de relacionamento entre Brasil e Venezuela”, avaliou, ao deixar o Palácio do Planalto. Maduro veio a Brasília para a posse de Dilma.

Segundo ele, os governos do Brasil e da Venezuela devem retomar as reuniões periódicas que faziam durante os governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez, morto em 2013.

Notícias da Rádio: Transmissão de cargo do Secretário de Cultura será dia 6 de janeiro: Albino Rubim transmite o cargo a Jorge Portugal no Palácio Rio Branco, às 10h

Maduro disse que agradeceu a Dilma pelo apoio do governo brasileiro em relação às novas sanções impostas pelos Estados Unidos à Venezuela. No começo de dezembro, o Senado americano aprovou uma lei com medidas como o congelamento de ativos e a rejeição da concessão de vistos para pessoas ligadas ao Executivo da Venezuela. As sanções foram criticadas pelo Mercosul e pela União de Nações Sul-Americanas.

O venezuelano disse que teve um encontro “cordial” com o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, antes da posse de Dilma. “Nos cumprimentamos como deve ser, no ambiente que deveria haver sempre, de respeito. O que já havíamos pedido mil vezes aos Estados Unidos em público e privado, uma relação de respeito, mais nada”. Maduro disse que a Venezuela tem um governo “admirado e apoiado” em todo o continente e que os Estados Unidos precisam respeitar sua gestão.

“Creio que ele [Biden] se deu conta, no tempo que aqui esteve, de que temos uma relação de cordialidade, de irmandade dentro da diversidade. É a grande virtude da América do Sul: as distintas posições políticas, os distintos projetos hoje convivem, trabalham de maneira cooperativa. Na América do Sul cabemos todos. E creio que os americanos devem entender isso”, avaliou.

Além de Maduro, Dilma recebe na primeira manhã de trabalho do segundo mandato o primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lofven, o vice-presidente da China, Li Yuanchao, e o presidente da Guiné-Bissau, Mário José Vaz.

- Assuntos: Nicolás Maduro, brasil, Dilma Rousseff, Estados Unidos

Nelson Barbosa: governo vai propor novas regra para cálculo do salário mínimo

Mariana Branco - Repórter da Agência Brasil Edição: José Romildo

Novo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, após receber o cargo de sua antecessora, Miriam Belchior, disse que governo vai propor novas regras para o salário mínimoMarcelo Camargo/Agência Brasil

O novo ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, informou hoje (2) que o governo vai propor ao Congresso Nacional nova regra para cálculo do salário mínimo, no período de 2016 a 2019. Mesmo com eventual alteração, Barbosa garantiu que “continuará a haver aumento real do salário mínimo”. Segundo ele, a proposta será encaminhada ao Congresso “no momento oportuno”. Para este ano, vale a regra atual, e o salário mínimo foi reajustado para R$ 788.

Além disso, Barbosa defendeu as medidas do governo federal de alterar nas regras sobre pensão, auxílio-doença e seguro-desemprego. As mudanças ainda precisam ser aprovadas pelo Congresso Nacional. O novo ministro do Planejamento disse que o governo explicará e defenderá as propostas no Legislativo.

Notícias da Rádio: POPULAÇÃO BAIANA É MAIOR DO QUE DE TODA A REGIÃO CENTRO-OESTE

“São medidas que corrigem alguns excessos para que os programas continuem, e para viabilizar, por exemplo, a continuação da elevação real do salário mínimo”, disse, em entrevista após receber o cargo de sua antecessora, Miriam Belchior.

Ele falou ainda sobre a necessidade de conciliar as negociações de salários com servidores públicos, previstas para este ano, e a redução de gastos. “Vamos tratar desse assunto no momento certo. Está na agenda do ministério. O acordo atual [com os servidores] vale até este ano. Vamos discutir com o sindicato, com os servidores, qual será a política dos próximos anos”, afirmou.

Barbosa disse também que o Planejamento colaborará com o objetivo de redução da inflação. Segundo ele, a melhor forma de atrair os investimentos necessários à retomada do crescimento é recuperar a confiança do setor produtivo, com elevação do resultado fiscal e redução da inflação.

- Assuntos: salário mínimo, posse, Nelson Barbosa, novas regras

Barbosa assume Planejamento e vê crescimento possível com ajuste

Mariana Branco - Repórter da Agência Brasil Edição: José Romildo

Novo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, vê ajuste necessário para a retomada do crescimento econômico Marcelo Camargo/Agência Brasil

O novo ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, recebeu há pouco o cargo de sua antecessora, Miriam Belchior, e reforçou o discurso do governo de necessidade de ajuste fiscal para retomada do crescimento. Segundo ele, a política fiscal expansionista como forma de aparar os efeitos da crise cumpriu um papel importante, mas “atingiu seu limite”.

“A política fiscal teve papel importante nesse processo, ao absorver os choques econômicos via redução temporária de nosso resultado primário. Essa política fiscal cumpriu o papel e atingiu seu limite. Agora, iniciamos uma nova fase na qual é necessário recuperar o crescimento da economia, com elevação gradual do resultado primário e redução da inflação. Para atingir estes objetivos serão necessários alguns ajustes na política econômica. Ajustes, que, apesar de seus eventuais impactos restritivos no curto prazo, são necessários para recuperar o crescimento”, discursou Barbosa.

Este ano, a meta inicial de superávit primário (economia para pagar os juros da dívida), de R$ 80,7 bilhões, foi reduzida para R$ 10,1 bilhões em função do aumento de gastos e queda na arrecadação federal. O ministro disse também que, em paralelo às medidas de ajuste fiscal e orçamentário, trabalhará para aumentar investimento e produtividade, com destaque para a área de infraestrutura.

“Ao Programa de Aceleração do Crescimento [PAC], ao Programa Minha Casa Minha Vida e às parcerias público-privadas, se somará [às atividades do Ministério do Planejamento] a coordenação do Programa de Investimento em Logística [PIL] em uma ampla agenda institucional de estímulo ao investimento de longo prazo”, disse Barbosa, que quer atrair capital privado para o setor.

A ex-ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, emocionou-se no seu discurso de despedida. Ela ficou com a voz embargada ao agradecer aos companheiros de ministério e falar sobre o desafio que o cargo representa. O novo ministro foi empossado ontem (1°) pela presidenta Dilma Rousseff. Nelson Barbosa é ex-secretário executivo do Ministério da Fazenda e participou da equipe econômica dos dois mandatos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

- Assuntos: Planejamento, posse, Nelson Barbosa

Frente fria chega ao Rio amanhã

Nielmar de Oliveira - Repórter da Agência Brasil Edição: José Romildo


Depois de quase três semanas de temperaturas em torno dos 40 graus e sensação térmica ainda maior (em média em torno dos 45 graus) frente fria deverá chegar ao Rio de Janeiro no final da tarde de amanhã (sábado), trazendo rajadas de ventos, chuva e nebulosidade e, consequente, provocando ligeira queda de temperatura.

Hoje, no entanto, o céu ainda será predominantemente claro, passando a parcialmente nublado, mas a temperatura deverá continuar em torno dos 40 graus, com sensação térmica podendo chegar aos 47 graus, embora haja probabilidade de pancadas de chuvas em pontos isolados do estado.

Em entrevista à Agência Brasil, a chefe do Instituto Nacional de Meteorologia, Marlene Leal, informou que as altas temperatura são decorrentes da “predominância de uma massa de ar quente que atinge grande parte do país, principalmente a região Sudeste, e que vem impedindo a chegada de frentes frias".

Segundo ela, o recorde de temperatura neste verão foi atingido exatamente no último dia do ano, quando a máxima chegou aos 40.2 graus, com sensação térmica de 48 graus.

“Mas a tendência é de que a temperatura ceda um pouco a partir de amanhã e pelos próximos dias em razão da chegada de uma frente fria ao estado. Apesar da previsão de que ela passe [longe] da costa, haverá nebulosidade, rajadas de ventos e chuvas também na capital e em alguns pontos do interior do estado. Em consequência, a temperatura deverá cair um pouco e, com a melhora da umidade relativa do ar no horário de pico (por volta das 16h), também a sensação térmica será menor”, disse.

- Assuntos: Inmet, calor, Rio/Frente Fria

Três Gargantas supera Itaipu na geração de energia, diz estatal chinesa

Da Agência Lusa

Itaipu Binacional perde liderança para Usina de Três Gargantas, na China, na geração de energia por horaItaipu Binacional/Arquivo

A central hidrelétrica da barragem de Três Gargantas, na China, a maior infraestrutura do tipo do mundo, superou em 2014 a de Itaipu, construída em parceria entre o Brasil e o Paraguai, como a maior produtora de eletricidade do mundo. Segundo a China Three Gorges, que gere a central, em nota da agência estatal chinesa Xinhua, os 98,8 milhões de megawatts por hora (MWh) produzidos pela central chinesa no ano passado estabeleceram um novo recorde de produção de energia em centrais hidrelétricas.

Assim, a central chinesa ultrapassou Itaipu que, em 2013, gerou 98,5 MWh – a maior do planeta. A barragem de Itaipu é a segunda maior do mundo, perdendo para a de Três Gargantas. De 2012 a 2013, a hidrelétrica da América do Sul era a “número um” em produção de energia.

A central de Três Gargantas tem uma capacidade instalada de 22,5 mil MW contra os 14 mil MW de Itaipú.

A China Three Gorges, principal acionista da Eletricidade de Portugal (EDP), explicou que os 98,8 milhões de MWh produzidos no ano passado permitiram poupar 49 milhões de toneladas de carvão, que continua a ser a principal fonte de energia da China e evitar a emissão de 100 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2), principal responsável pelo aquecimento do planeta.

Idealizada por Mao Zedong, na década de 1950, para acabar com o déficit energético de Xangai e do delta do Rio Yangtze, a barragem de Três Gargantas começou a ser construída em 1993. As obras foram concluídas 17 anos depois.

A China Three Gorges, uma empresa estatal diretamente tutelada pelo governo central chinês, tornou-se o maior acionista da EDP, em 2012, após pagar 2,7 bilhões de euros por 21,35% do capital da elétrica portuguesa.

- Assuntos: Três Gargantas, China, Itaipu, Geração de energia

Waldez Góes assume Amapá e quer decretar estado de emergência na saúde

Nielmar de Oliveira - Repórter da Agência Brasil Edição: Marcos Chagas

Novo governador do Amapá, Waldez Góes quer decretar estado de emergência na saúdeJosé Cruz/ Agência Brasil

O novo governador do Amapá, Waldez Góes, tomou posse pela terceira vez no cargo, em pouco mais de uma década. No discurso, na Assembleia Legislativa, ele criticou o antecessor Camilo Capiberibe, do PSB, e disse que eventuais irregularidades cometidas na gestão passada serão combatidas e os responsáveis responderão por seus atos. Góes disse ter recebido o governo com uma dívida de cerca de R$ 6 bilhões.

Em razão do fuso horário, a posse ocorreu no início da noite de ontem (1º) – horário de Brasília –, na Assembleia Legislativa e a transmissão do cargo duas horas depois no Palácio do Setentrião, sede do governo, em Macapá.

Waldez Góes já ocupou o governo nos anos de 2003 e 2007. Em 2014, venceu a eleição no Amapá, no segundo turno, com 60,68% dos votos válidos derrotando Capiberibe, que concorria à reeleição. O ex-governador obteve 39,42% dos votos válidos. No primeiro turno, Góes também foi o mais votado, com 42,18% dos votos válidos.

Prometendo cortar gastos para sanear o Executivo estadual, o novo governador listou uma série de tópicos considerados negativos na administração anterior, como a ausência de um planejamento adequado, que acabaram por levar ao "descontrole completo da execução do orçamento público".

Se dizendo ciente da grave situação administrativa do Amapá, Waldez Góes anunciou como primeiro ato decretar estado de emergência na saúde para, dessa forma, garantir o fornecimento de medicamentos para a população.

Ele prometeu a compra imediata de armas, munições, coletes à prova de balas e novas viaturas para a polícias Militar e Civil. Góes quer criar um grupo de trabalho nos primeiros três meses de governo para implementar uma reforma tributária no estado. Ele anunciou, ainda, a criação de uma agência de desenvolvimento econômico para o Amapá.

Saudado com fogos de artifício e balões na porta do Palácio Setentrião, Waldez Góes recebeu a faixa de governador de uma criança autista.

Paraense, nascido na cidade de Gurupá, o técnico agrícola Waldez Góes tem 53 anos de idade. No final do segundo mandato, renunciou ao cargo para concorrer ao Senado, mas não se elegeu. Antes de governar o Amapá, ele foi deputado estadual de 1995 a 1999.

Em 10 de setembro de 2010, quando estava em campanha para o Senado, Waldez Góes foi preso pela Polícia Federal (PF) sob a acusação de integrar um esquema que desviava recursos públicos da educação do estado e da União, estimados em R$ 300 milhões. Levado para a carceragem da PF, em Brasília, foi solto dez dias depois. O caso ainda não foi julgado.

- Assuntos: Amapá, posse, Waldez Góes, saúde

Balsa que pegou fogo no Mar Adriático é rebocada

Da Agência Brasil* Edição: Marcos Chagas

A balsa Norman Atlantic, que pegou fogo no domingo (28) no Mar Adriático e deixou 13 mortos, está sendo rebocada desde ontem (1º) para o porto italiano de Brindisi. As vítimas são 11 passageiros e dois marinheiros albaneses que participavam das operações de socorro no mar.

Na terça-feira (30), as autoridades admitiram a possibilidade de que sejam encontrados mais mortos, uma vez recuperados os destroços da balsa, segundo explicou o procurador da cidade italiana de Bari, Giuseppe Volpe, responsável pelo inquérito do acidente. Segundo ele, a presença de clandestinos a bordo “está provada”, depois da identificação de dois afegãos e de um sírio que não constavam da lista de passageiros.

O incêndio no navio, que fazia a ligação entre Patras, na Grécia, e Ancona, na Itália, começou no convés destinado aos veículos quando a balsa estava a mais de 80 quilômetros da ilha grega de Corfu.

*Com informações da Telesur e da Agência Lusa

- Assuntos: balsa, incêndio, Mar Adriático, mortos

AirAsia: sobe para 16 número de corpos retirados do mar

Da Agência Lusa

As autoridades indonésias elevaram hoje (2) para 16 o número de corpos retirados do mar durante as operações de busca pelo avião da AirAsia, que desapareceu no domingo (28), com 162 pessoas a bordo, no Mar de Java.

Segundo a Agência Nacional de Busca e Resgate da Indonésia, os serviços de emergência transportaram oito corpos para Surabaia, na Ilha de Java, onde foi montado o centro de operações, que concentra a maioria dos parentes das vítimas, enquanto outros dois estão na Ilha de Bornéu e seis em barcos.

Ao menos 30 barcos e 17 aviões dos Estados Unidos, da Austrália, de Cingapura, da Malásia e da China participam nas buscas pelas caixas-pretas do avião da AirAsia, sob condições meteorológicas relativamente boas, com ondas entre 2,5 metros e 3 metros.

Notícias da Rádio: PARA NASSIF, EXPERIÊNCIA DE DILMA PODE FAZER DIFERENÇA

Ontem  (1º), foi identificada a primeira vítima – Hayati Lutfiah Hamid –, enterrada numa cerimônia que reuniu familiares e amigos em Java Oriental. A sogra, o marido e um filho de Hayati também seguiam a bordo do Airbus 320-200.

Anteriormente, a vítima tinha sido identificada erroneamente pela imprensa local como a aeromoça Khairunisa Haidar Fauzi. As autoridades estimam que o avião esteja entre 30 metros e 50 metros de profundidade, ao Sul da Ilha de Bornéu.

O Airbus da AirAsia decolou no domingo da cidade indonésia de Surabaia. O voo duraria duas horas até Cingapura, mas caiu 40 minutos após a decolagem, no Mar de Java. A bordo seguiam 155 indonésios, três sul-coreanos, um britânico, um francês, um malaio e um cingapurense.

- Assuntos: AirAsia, avião, mortos, Indonésia, Cingapura, corpos

Awá-guajás estabelecem contato com índios isolados de reserva maranhense

Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil Edição: José Romildo

Awá-guajas que vivem em aldeia mantêm contato com índios isoladosDivulgação Funai

Após décadas resistindo ao contato com outras pessoas, inclusive de sua própria etnia, três índios awá-guajás que viviam isolados no interior da Terra Indígena Caru, na região oeste do Maranhão, aceitaram a aproximação de outros awá-guajás e seguiram com eles até aldeias onde vivem índios há tempos habituados ao contato com não índios.

Segundo o coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) no Maranhão, Daniel Cunha de Carvalho, trata-se de duas mulheres e de um adolescente da mesma família (mãe, filho e avó) que moravam sozinhos. No domingo (28), índios da aldeia avistaram a família enquanto procuravam alimentos nas proximidades da Aldeia Tiracambu. As circunstâncias do encontro ainda não estão claras, mas é possível que ao aceitarem a aproximação do grupo, as duas mulheres tenham identificado algum laço de parentesco com eles, aceitando, assim, acompanhá-los até a aldeia.

O fato é tão incomum que a Funai interrompeu as férias do responsável pela Coordenação-Geral de Índios Isolados e Recém-Contatados, Carlos Travassos, para que ele viajasse de Brasília para o Maranhão. Uma servidora da coordenadoria regional da fundação, que também estava de férias, teve que voltar ao trabalho e foi enviada à reserva indígena na segunda-feira (29) a fim de verificar a situação da jovem.

“Isso é um fato raro, já que há várias décadas esses grupos que vivem isolados têm resistido a fazer contato até mesmo com outros awás-guajás. Inicialmente, chegamos a imaginar que pudesse ter acontecido algo grave – como um problema de saúde ou reflexo da presença de madeireiros que atuam ilegalmente na terra indígena – e que se tratasse de uma tentativa de pedir ajuda”, disse Travassos.

De acordo com Carvalho, as duas mulheres e o adolescente passam bem. A Funai acionou o plano de contingência e pôs em prática as medidas necessárias à proteção dos índios isolados – suscetíveis a contrair alguma eventual doença contra a qual não tenham proteção imunológica. O coordenador garante que uma equipe da Secretaria Especial da Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, também já foi deslocada para o local.

Habituada aos costumes dos awá-guajás, com quem trabalha há quase 25 anos, a missionária do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) Rosana de Jesus Diniz disse ter ficado “muito surpresa” com o fato. Segundo ela, há tempos os índios das aldeias relatam encontrar vestígios da presença dos grupos isolados. Esta, no entanto, é a segunda vez em ao menos uma década que um contato entre grupos foi estabelecido espontaneamente.

O outro caso ocorreu há aproximadamente dez anos, quando awá-guajás de uma aldeia da Terra Indígena Awá encontraram mulher e filho, hoje um adolescente, sozinhos em uma espécie de cabana. Os dois hoje vivem na aldeia, mas, segundo Rosana, a mulher se mantém arredia e de pouca conversa.

Daniel e Rosana acreditam que a curiosidade natural dos awá-guajás não explicaria que qualquer índio isolado deixasse sua comunidade e se aproximasse sozinho de outro grupo. Para ambos, a degradação florestal causada pela ação de madeireiros e a consequente desorganização da coesão interna dos agrupamentos indígenas podem ajudar a entender o desfecho do encontro do dia 28.

“Até hoje, todos os contatos entre grupos se estabeleceram em virtude da destruição do território pela ação de não índios”, ressaltou Rosana. “Toda a região vem sofrendo com o desmatamento. Como, culturalmente, cada grupo awá-guajá delimita seu território de caça e coleta, a pressão que a presença de madeireiros e o desmatamento exerce pode estar contribuindo para que os grupos isolados percam a referência territorial e, sem outros meios de sobreviver, se aproximem cada vez mais uns dos outros e de grupos aldeados”, completou o coordenador regional da Funai.

O Estado brasileiro reconhece as terras indígenas awá-guajás há décadas. Mesmo assim, a extração ilegal de madeira continua e é objeto constante das denúncias de organizações ambientalistas e indigenistas e pelo Ministério Público (MP). Em janeiro, a pedido do MP, a Justiça Federal condenou o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Funai e a União a instalarem postos de fiscalização para impedir a extração ilegal de madeira no interior das três terras indígenas existentes na região (Alto Turiaçu, Awá-Guajá e Caru). O juiz chegou a estabelecer prazo de 120 dias para que os órgãos públicos federais comprovassem ter adotado as necessárias medidas para garantir a efetiva proteção das áreas. Segundo o MP, as determinações não foram cumpridas.

Das três reservas indígenas, a Caru é a mais desprotegida. Em razão disso, é a que mais tem atraído madeireiros. Ela foi reconhecida pela Funai em 1980, a partir do desmembramento da Reserva Florestal do Gurupi, que deu origem também à Terra Indígena Alto Turiaçu. Interligadas, as duas reservas (Caru e Turiaçu) formam, junto com a Terra Indígena Awá, homologada pelo governo federal em 2005, um complexo de áreas indígenas ocupadas principalmente pelos awas-guajás, mas também por índios ka’apor e guajajara.

- Assuntos: índios isolados, awás-guajás, funai, Funasa, Maranhão, Terra Indígena Caru

Anvisa define este mês se reclassifica canabidiol como medicamento

Paula Laboissière- Repórter da Agência Brasil Edição: Talita Cavalcante

Para o presidente substituto da Anvisa, Ivo Bucaresky, a reclassificação facilitará a importação do canabidiol por pessoas jurídicas e para pesquisas científicas  Wilson Dias/Arquivo/Agência Brasil

A discussão sobre a reclassificação do canabidiol será retomada na primeira quinzena deste mês pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), durante reunião da diretoria colegiada. Atualmente, o canabidiol integra a lista de substâncias proscritas (proibidas) no Brasil. O canabidiol é uma substância, presente na folha da maconha (Cannabis sativa), que é usada para tratamento de doenças neurológicas, câncer, mal de Parkinson, entre outras.

O diretor de gestão institucional Ivo Bucaresky da Anvisa, anuncia selo e notas para alimentação na Copa 2014 (Wilson Dias/ Agência Brasil)
Para o presidente substituto da Anvisa, Ivo Bucaresky, a reclassificação facilitará a importação do canabidiol por pessoas jurídicas e para pesquisas científicas  Wilson Dias/Arquivo/Agência Brasil

Em audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, em novembro de 2014, o presidente substitudo da Anvisa, Ivo Bucaresky, explicou esse trâmite. “Por ser um derivado da cannabis, o canadibiol estava incluso na Lista E, que é a lista de plantas que podem originar substâncias entorpecentes e psicotrópicas, e na Lista F, que são susbtâncias de uso proscrito no Brasil, de entorpecentes e psicotrópicos". Caso seja reclassificado, ele vai para a "Lista C1, que é uma lista de [remédios] controlados que envolve uma série de medicamentos". Segundo o Bucaresky, a reclassificação facilitará a importação da substância por pessoas jurídicas e para pesquisas científicas.

No ano passado, a agência simplificou os trâmites necessários para a importação de produtos à base de canabidiol por pessoa física e para uso próprio. Com a mudança, a documentação entregue pelos interessados tem validade de um ano, sendo necessária apenas a apresentação da receita médica a cada novo pedido de importação.

No caso da primeira importação, o interessado deverá preencher um formulário com dados gerais, apresentar a prescrição e o laudo médico à Anvisa. O solicitante deverá assinar ainda um termo de responsabilidade com o médico responsável pelo tratamento. Caso haja alteração de prescritor, será necessária a assinatura de novo documento.

Também em 2014, o Conselho Federal de Medicina decidiu autorizar neurocirurgiões e psiquiatras a prescrever remédios à base de canabidiol para crianças e adolescentes com epilepsia, cujos tratamentos convencionais não surtiram efeito.

- Assuntos: canabidiol, Anvisa, princípio ativo da maconha

AirAsia: primeira vítima de acidente com avião é identificada

Da Agência Lusa

As autoridades indonésias identificaram a primeira vítima do avião da AirAsia que desapareceu no domingo (28) com 162 pessoas a bordo. As buscas para encontrar as caixas-pretas da aeronave  prosseguem.

A vítima é a aeromoça Khairunisa Haidar Fauzi, um dos sete corpos recuperados nas operações de resgate. As difíceis condições no Mar de Java estão atrasando as operações de resgate. Khairunisa, de 22 anos, foi encontrada com o uniforme vermelho da companhia aérea.

Mais cinco corpos estão no Hospital de Surabaya, na Ilha de Java, onde vários familiares de vítimas aguardam a realização de testes de DNA.

Dezenas de navios e aviões dos Estados Unidos, da Austrália, da Malásia, de Cingapura, da China, da Rússia e da Indonésia participam das operações de resgate e de busca. As equipes ainda não encontraram a parte central do Airbus 320-200 e nem as caixas-pretas, apenas pedaços do aparelho.

As autoridades estimam que o avião esteja entre 30 e 50 metros de profundidade, ao sul da Ilha de Bornéu.

O Airbus da AirAsia decolou no domingo da cidade indonésia de Surabaya e tinha aterrissagem prevista para cerca de duas horas depois em Cingapura, mas desapareceu 40 minutos após a decolagem no Mar de Java. A bordo seguiam 155 indonésios, três sul-coreanos, um britânico, um francês, um malaio e um cingapurense.

- Assuntos: avião, AirAsia, Mar de Java, acidente aéreo

Oposição promete mais vigilância no segundo mandato de Dilma

Helena Martins e Luciano Nascimento - Repórteres da Agência Brasil Edição: Stênio Ribeiro

Um dos poucos parlamentares da oposição presentes à posse da presidenta Dilma Rousseff, o deputado federal Júlio Delgado (PSB–MG) afirmou que “os partidos independentes estarão mais fortes, mais organizados e mais vigilantes”, no segundo mandato da petista.

Candidato do PSB à presidência da Câmara dos Deputados, nas eleições de fevereiro próximo, Delgado disse que a presença na posse “demonstra claramente que a relação vai ser de altivez do Parlamento com relação ao Executivo”.

Ele disse que os partidos acompanharão com atenção o que vai ser feito no início do novo governo e citou que os deputados podem apoiar medidas como a reforma trabalhista, a exemplo das mudanças no seguro-desemprego que já foram anunciadas.

“Esses primeiros dados da reforma trabalhista e previdenciária correspondem ao que nós dissemos na campanha, foi negado e agora está sendo implementado. Era o reconhecimento da necessidade de fazer as reformas, e a gente espera que outras venham”, acrescentou. Ele elencou as reformas política, tributária e do Estado, com vistas a um novo pacto federativo, como prioritárias para a agenda de discussões no Congresso Nacional.

O líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR) afirmou, em nota, que a oposição se manterá unida, incisiva e organizada na fiscalização do segundo mandato da presidenta Dilma. “Não fosse a ação dos partidos de oposição, a degradação ética, moral e administrativa do governo teria atingido o seu limite”, disse.

Segundo Bueno, a oposição “vai agir para que a presidenta Dilma governe menos com medidas provisórias e debata mais com o Congresso as grandes questões nacionais, como as mudanças na economia e o combate mais efetivo à corrupção no Estado brasileiro”.

- Assuntos: partidos, oposição, Vigilância, segundo mandato, Dilma

Eliseu Padilha diz que Brasil deve aproveitar alta demanda por viagens aéreas

Mariana Jungmann e Paulo Victor Chagas - Repórteres da Agência Brasil Edição: José Romildo

O novo ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, dissenque o Brasil deve aproveitar as oportunidades que estão surgindo com o crescimento da demanda por viagens de avião. “O governo deve estar à frente disso”, disse. Pouco antes de ser empossado, Padilha disse que 70% das viagens interestaduais hoje são feitas de avião, movimento que inverteu a realidade de dez anos atrás, que dava prioridade às viagens de ônibus.

"Temos de nos dar conta de que é uma oportunidade para as empresas do setor: o governo deve ser o indutor desse processo", disse. Padilha disse ainda que já se inteirou de detalhes da pasta com o ex-ministro Moreira Franco.

Sobre os preços das tarifas aéreas, o novo ministro disse que essa é "uma questão de mercado", mas que a "presidente Dilma já sinalizou que pode subvencionar a aviação regional".

Questionado sobre o relacionamento de seu partido, o PMDB, com o governo, Padilha disse que a relação está  "ótima". Ele minimizou a disputa com o PT pela presidência da Câmara dos Deputados. "A disputa entre os partidos é perfeitamente compreensível sem que isso tenha qualquer efeito sobre a base de sustentação", disse. "A disputa é legítima, mas, encerrada, vamos honrar os nossos compromissos na base do governo", completou.

- Assuntos: Eliseu Padilha, SAC, Aviação regional, passagens aéreas

Mujica diz que destino do Brasil é importante para o Mercosul

Ana Cristina Campos - Repórter da Agência Brasil/EBC Edição: Stênio Ribeiro

O presidente do Uruguai, José Mujica, que participa da cerimônia de posse da presidenta Dilma Rousseff, avaliou que o destino do Brasil é importante para o Mercosul e para a América Latina.

“O Brasil precisa se dar conta dos povos que o rodeiam, porque é grande para nós. Temos que tratar de andar o mais junto que pudermos. Como podemos andar juntos? Estivemos muito tempo olhando para a Europa e para os Estados Unidos, e não para os vizinhos. Mas isso vem mudando. As dificuldades vamos vencendo. O impossível custa um pouco mais”, disse Mujica, após a solenidade de posse no Congresso.

Ao lado de outros chefes de Estado, Mujica seguiu para o Palácio do Planalto, para os cumprimentos à posse da presidenta Dilma para mais um mandato.

- Assuntos: Mujica, Uruguai, destino, brasil, importante, Mercosul

Dilma propõe pacto nacional contra a corrupção

Mariana Branco - Repórter da Agência Brasil Edição: Fábio Massalli

Entre as medidas anticorrupção, Dilma propôs mudança na lei para tornar crime a prática de caixa 2Antonio Cruz/Agência Brasil

Em seu discurso após tomar posse para o segundo mandato na Presidência da República, Dilma Rousseff disse que vai democratizar o poder, lutando pela reforma política e buscando opiniões do povo. A presidenta disse que democratizar o poder também significa combater a corrupção.

Dilma propôs um pacto nacional contra a corrupção. Segundo ela, seu governo foi o que mais apoiou o combate aos malfeitos, criando leis mais severas e garantindo autonomia à Polícia Federal. Dilma disse que submeterá um pacote de medidas anticorrupção ao Congresso Nacional.

Entre as medidas, destacou a presidenta, estão a modificação da legislação eleitoral para tornar crime a prática de caixa 2 e a alteração da legislação para agilizar o julgamento de processos envolvendo desvios de recursos públicos. Dilma falou ainda sobre a Petrobras, alvo da Operação Lava Jato.  Segundo Dilma Rousseff, é preciso investigar a corrupção na estatal sem enfraquecê-la.

“Temos muitos motivos para preservar e defender a Petrobras de predadores internos e de seus inimigos externos. Vamos apurar tudo de errado que foi feito e fortalecê-la cada vez mais. Devemos saber apurar sem enfraquecer a Petrobras”, declarou a presidenta.

- Assuntos: Dilma, posse, discurso

Dilma elege a educação como "a prioridade das prioridades" do segundo mandato

Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil Edição: Marcos Chagas

Dilma diz que educação será a "prioridade das prioridades" no segundo mandatoAntonio Cruz/Agência Brasi

A presidenta Dilma Rousseff disse na cerimônia de posse no Congresso Nacional, que o lema do novo governo será “Brasil: pátria educadora”. Ela caracterizou o lema como simples, direto e que reflete com clareza qual será a prioridade do governo, além de sinalizar o setor para o qual devem convergir os esforços de todas as suas áreas.

“Estamos dizendo que a educação será a prioridade das prioridades, mas também que devemos buscar em todas as ações do governo um sentido formador, uma prática cidadã”, explicou, ao acrescentar que só a educação liberta um povo e abre portas para o futuro.

Dilma defendeu um ensino de qualidade em todos os níveis de formação e para todos os segmentos da sociedade. A presidenta destacou que a expectativa é que, ao longo deste novo mandato, o setor comece a receber volumes mais expressivos de recursos oriundos dos royalties do petróleo e da exploração da camada pré-sal.

“Buscaremos, em parceria com os estados, efetivar mudanças curriculares e aprimorar a formação dos professores” disse, ao avaliar ser esta uma área frágil no sistema educacional brasileiro. A presidenta prometeu dar atenção especial ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e ao Programa Jovem Aprendiz. “O Brasil vai continuar como país líder no mundo em políticas sociais transformadoras”.

- Assuntos: posse, Dilma Rousseff, Congresso Nacional

País tem primeira geração que não viveu tragédia da fome, diz Dilma em posse

Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil Edição: Talita Cavalcante

A presidenta Dilma Rousseff durante desfile em carro aberto entre a Catedral Metropolitana de Brasília e o Congresso Nacional Marcelo Camargo/Agência Brasil

Durante a cerimônia de posse e em discurso no Congresso Nacional, a presidenta reeleita Dilma Rousseff disse que volta à Casa “cheia de alegria, responsabilidade e esperança”. Aplaudida pelos presentes, ela destacou que, em seu primeiro mandato, o país conquistou o que considerou um feito histórico: a superação da extrema pobreza.

“Temos hoje a primeira geração de brasileiros que não vivenciou a tragédia da fome”, disse, ao ressaltar que 36 milhões de pessoas saíram da extrema pobreza nos últimos anos, sendo 22 milhões nos primeiros quatro anos de seu governo. Dilma lembrou ainda que milhões de brasileiros ascenderam à classe média, alcançaram emprego com carteira assinada e tiveram acesso à educação superior e à casa própria.

“A população quis que ficássemos porque viu o resultado do nosso trabalho, compreendeu as limitações que o tempo nos impôs e concluiu que podemos fazer muito mais”, disse. “O povo brasileiro quer mudanças. É isso que vou fazer com destemor, mas com humildade, contando com o apoio desta Casa e com a força do povo brasileiro”, completou.

- Assuntos: Dilma Rousseff, cerimônia de posso, Congresso Nacional

ICMBio altera normas de visita da Área de Proteção Ambiental da Costa dos Corais

Ana Cristina Campos - Repórter da Agência Brasil Edição: Marcos Chagas

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) alterou as normas da zona de visitação do plano de manejo da Área de Proteção Ambiental da Costa dos Corais, no litoral sul de Pernambuco e norte de Alagoas. A portaria foi publicada na edição de hoje (29) do Diário Oficial da União.

O objetivo é ordenar a visitação nas áreas onde estão as piscinas naturais, compatibilizando as atividades com a conservação ambiental, além de inserir uma nova categoria de transporte de passageiros – a escuna. A portaria também altera os números limites de embarcações de visitantes e de prestadores de serviço nas áreas de visitação localizadas nas piscinas naturais em Maragogi, em Alagoas.

Entre as medidas, a portaria muda o número máximo de visitantes na piscina natural denominada Taocas de Maragogi para 312 visitantes por dia e o número máximo de visitantes na piscina natural Barra Grande de Maragogi para 456 visitantes por dia.

A portaria proíbe que os prestadores de serviços vendam alimentos e bebidas na zona de visitação e que qualquer pessoa pratique atividade que implique a extração dos recursos naturais, tais como pesca, coleta de organismos para fins ornamentais e artesanato.

- Assuntos: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Área de Proteção Ambiental, Costa dos Corais, Maragogi

Posse de Dilma terá esquema de segurança com 4 mil agentes

Da Agência Brasil Edição: Talita Cavalcante

O cerimonial do Palácio do Planalto faz os ajustes finais da cerimônia de posse da presidenta Dilma Rousseff, marcada para o dia 1º de JaneiroElza Fiúza/Agência Brasil

Quatro mil agentes das Forças Armadas, das polícias Federal, Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal participarão do esquema de segurança da posse da presidenta Dilma Rousseff, na próxima quinta-feira (1°).

Os agentes atuarão no gramado da Esplanada dos Ministérios, no alto dos prédios e em helicópteros. Durante o trajeto em carro aberto da Catedral até o Congresso Nacional, Dilma será escoltada por motociclistas e agentes de segurança a cavalo.

Serão montadas barreiras de controle na rodoviária de Brasília, por onde a maioria do público deve chegar, e grades vão proteger a pista por onde passará o Rolls-Royce presidencial e a área externa do Palácio do Planalto.

O esquema de segurança foi testado ontem (28), durante ensaio da posse. Os 4 mil agentes estarão preparados para impedir eventuais manifestações violentas ou atos que atrapalhem o percurso a ser feito pela presidenta. A expectativa dos responsáveis pela segurança da posse é que não haja grandes manifestações durante os eventos da posse.

A cerimônia começa com o percurso no Rolls-Royce da Catedral Metropolitana de Brasília até a entrada do Congresso Nacional, onde Dilma deve chegar às 15h. No plenário da Câmara, ela faz o juramento, assina o termo de posse e discursa. Na saída, recebe honras militares com uma salva de 21 tiros de canhão e segue para o Palácio do Planalto.

Após subir a rampa, Dilma falará à nação no parlatório do palácio. Em seguida, recebe cumprimentos de autoridades e convidados, dá posse aos ministros e faz fotos oficiais. A última etapa da cerimônia será uma recepção no Palácio Itamaraty.

A estimativa oficial é que cerca de 10 mil pessoas acompanhem a posse de Dilma na Esplanada e na Praça dos Três Poderes. O PT, partido da presidenta, no entanto, calcula que pelo menos 30 mil devam comparecer à solenidade.

São esperadas para a cerimônia de posse delegações de 60 países e 27 chefes de Estado e de Governo, entre eles, o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, os presidentes do Uruguai, José Mujica, da Venezuela, Nicolás Maduro, e do Chile, Michelle Bachelet.

- Assuntos: posse, Dilma Rousseff, segurança, Palácio do Planalto, Congresso Nacional, Presidência da República

Preso acusado de ser o segundo na hierarquia do tráfico no Morro do Alemão

Da Agência Brasil Edição: José Romildo de Oliveira Lima

Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Parque Proletário, no complexo de favelas do Morro do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, prenderam na noite de ontem (28) Wanderley Leocádio de Oliveira, de 33 anos, conhecido com Boris, acusado de atuar como traficante de drogas.

O acusado, segundo a Coordenaria de Polícia Pacificadora (CPP), é considerado o segundo na hierarquia do tráfico de drogas nas comunidades da Penha e do Alemão. A polícia chegou a ele após denúncia anônima indicando a presença de um dos homens do tráfico em uma casa próximo à região conhecida como Vacaria.

Contra Wanderley, que deverá ser encaminhado ainda hoje (29) para o Complexo Penitenciário de Bangu, na zona oeste da cidade. Já havia dois mandados de prisão expedido pela Justiça do Rio por tráfico e associação para o tráfico de drogas.

- Assuntos: Traficante, tráfico, drogas, morro do alemão

Correntista deve estar atento para feriado bancário de fim de ano

Luana Lourenço - Repórter da Agência Brasil Edição: Marcos Chagas

Quem quiser pagar contas ou boletos ainda este ano só tem até amanhã (30) para ir aos bancos. No dia 31 de dezembro não haverá atendimento ao público nas agências e só serão feitas operações entre instituições financeiras e serviços de compensação de cheques e outros papéis, de acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Caixas eletrônicos e os serviços de internet banking serão mantidos normalmente no feriado de Ano-NovoImagem de Arquivo/Agência Brasil

Já o dia 1º de janeiro é feriado bancário federal, sem atendimento ao público. Além disso, a data não é considerada dia útil para fins de operações praticadas no mercado financeiro e de prestação de informações ao Banco Central do Brasil.

As contas com vencimento nesses dias podem ser pagas no primeiro dia útil de 2015, sexta-feira (2), sem cobrança de juros ou multas. A regra está na Lei 7.089/83, que proíbe a “cobrança de juros de mora, por estabelecimentos bancários e instituições financeiras, sobre títulos de qualquer natureza, cujo vencimento sábado, domingo ou feriado, desde que quitado no primeiro dia útil subsequente”.

No dia 2 de janeiro, as agências bancárias funcionarão normalmente para atendimento ao público, segundo a Febraban. Os caixas eletrônicos e os serviços de internet banking serão mantidos normalmente todos os dias.

Com o calendário de funcionamento dos bancos nos últimos dias do ano, aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) devem ficar atentos porque têm até amanhã para a comprovação de vida e renovação da senha na rede bancária. Se isso não for feito, o benefício será suspenso.

- Assuntos: bancos, feriado, contas, Febraban, INSS

Sobe para cinco número de mortos em balsa incendiada no Mar Adriático

Da Agência Lusa

Quatro corpos foram retirados hoje (29) do mar em meio às operações de salvamento que ocorrem depois de a balsa Normal Atlantic, que fazia a travessia entre a Grécia e a Itália, ter se incendiado, elevando para cinco o número de mortos. Ontem (28), o corpo de um passageiro grego foi retirado do mar.

"As autoridades italianas confirmaram que quatro corpos, cuja identidade não é conhecida, foram retirados", disse o ministro da Marinha grego, Miltiadis Varvitsiotis. Ele acrescentou que "já foram resgatados 391" dos 478 passageiros e membros da tripulação da balsa.

O incêndio no navio, que fazia a ligação entre Patras, na Grécia, e Ancona, na Itália, começou no convés destinado aos veículos quando a balsa estava a  mais de 80 quilômetros da ilha grega de Corfu.

- Assuntos: balsa, incêndio, mortos, Grécia, Itália

AirAsia: governo indonésio não confirma se objeto avistado é do avião

Da Agência Lusa

O vice-presidente da Indonésia, Jusuf Kalla, não confirmou que o objeto encontrado hoje (29), no mar, seja do Airbus 320-200 da AirAsia, desaparecido desde ontem (28), com 162 pessoas a bordo.

Numa entrevista em Surabaia, no Leste da Indonésia, de onde o avião da AirAsia decolou, nesse domingo, o vice-presidente disse que "não é possível verificar se esse dado é correto".
As autoridades indonésias indicaram que o objeto avistado por um avião de reconhecimento australiano se encontra a 1.127 quilômetros da última posição conhecida do avião desaparecido.

Jusuf Kalla acrescentou que as autoridades ainda procuram sobreviventes, mas reconheceu estar preparado para "o pior", citando exemplos recentes semelhantes, como o desaparecimento do avião que fazia o voo MH370 da Malaysia Airlines. "Estamos trabalhando arduamente", frisou, acrescentando que estão envolvidos nas buscas 30 embarcações e 15 aviões e helicópteros.

Até o momento, a Indonésia recebeu ofertas de apoio para as buscas da Malásia, de Singapura, da Austrália, da França, dos Estados Unidos e do Reino Unido, segundo o governante. Jusuf Kalla admitiu que o trabalho tem sido difícil, devido ao mau tempo.

O vice-presidente da Indonésia falou com os jornalistas depois de um encontro com os parentes das vítimas no aeroporto de Surabaia.

- Assuntos: AirAsia, avião desaparecido, Indonésia

Japão ordena abate de 42 mil frangos por causa de novo surto de gripe aviária

Da Agência Lusa

As autoridades japonesas ordenaram hoje (29) o abate de cerca de 42 mil frangos no Oeste do país após a confirmação de um novo surto de gripe aviária, o segundo em menos de um mês. Testes de DNA confirmaram a presença da estirpe H5 do vírus em uma propriedade rural na cidade de Miyazaki, na Ilha de Kyushu, no Sudoeste do país, depois de o proprietário ter relatado ontem (28)  a morte de várias aves de maneira repentina, informou o governo local.

As autoridades iniciaram hoje o abate e solicitaram às propriedades localizadas num raio de 10 quilômetros em torno da propriedade afetada para não transportarem as aves para fora daquela área geográfica.

Este caso surge cerca de duas semanas depois de o governo ter ordenado o abate de aproximadamente 4 mil frangos em uma propriedade em Miyazaki, local em que ocorreu o primeiro surto de gripe aviária no Japão desde abril.

Não há informações que indiquem uma eventual ligação entre o primeiro surto e o atual, de acordo com o Ministério da Agricultura, que informou que mais testes serão feitos por um instituto.

Em abril, ao menos 112 mil frangos foram abatidos em dois dias devido ao surto, também no Sudoeste do Japão.

- Assuntos: gripe aviária, Japão, abate, frangos, surto

Inundações no Sri Lanka deixam pelo menos 30 mortos

Da Agência Lusa

Pelo menos 30 pessoas morreram, seis estão desaparecidas e mais de 30 mil famílias foram deslocadas na sequência de inundações provocadas por fortes chuvas no Sri Lanka, que afetaram 1 milhão de pessoas em todo o país, disse hoje (29) Anthony Milroy, da direção do Centro de Gestão de Desastres do país.

“No momento, temos 30 mortos e seis desaparecidos e 33.346 famílias deslocadas como consequência das chuvas em 626 localidades”, informou Anthony Milroy.

Segundo ele, o temporal diminuiu no Sul do país, mas as fortes chuvas continuam no Nordeste, a região mais afetada pelas cheias. A imprensa local informa que várias estradas estão bloqueadas e que há problemas de comunicação em praticamente toda a ilha.

Além disso, as autoridades evacuaram as localidades de Mutur e Somapura, na Baía de Koddiyar, no Noroeste do país. Há dez anos, um tsunami arrasou grande parte do Sri Lanka deixando um rastro de mais de 35 mil mortos e mais de 5 mil desaparecidos.

- Assuntos: inundações, Sri Lanka, mortos, desaparecidos

Marinha italiana resgata 290 pessoas de balsa que pegou fogo no Mar Adriático

Da Agência Lusa


A Marinha Italiana informou que 290 passageiros da balsa Norman Atlantic, que pegou fogo no domingo (28) no Mar Adriático, foram resgatados, de acordo com o mais recente balanço. O acidente com a balsa deixou um morto: um passageiro grego que caiu no mar com a sua mulher, que foi resgatada.

Segundo a Marinha, 188 pessoas continuam à espera de resgate na balsa, que seguia da Grécia para a Itália, com 478 passageiros. As operações de salvamento ocorreram durante a noite de ontem (18) e madrugada de hoje (29), apesar das condições adversas do mar.

Das pessoas resgatadas, 60 seguem para a Itália a bordo do navio San Giorgio da Marinha, enquanto um grupo de 49 pessoas chegou hoje, de manhã, ao porto da cidade italiana de Bari, a bordo do Spirit of Piraeus, com bandeira de Singapura.

O incêndio no navio, que fazia a ligação entre Patras, na Grécia, e Ancona, na Itália, começou no convés destinado aos veículos quando a balsa estava a cerca de 81 quilômetros da ilha grega de Corfu.

Passageiros relataram estar encharcados e gelados por causa da chuva e tossiam devido à fumaça do incêndio, além de terem sentido os sapatos derretendo por causa do calor do fogo quando foram reunidos na área de recepção do navio.

Em um total de 195 veículos a bordo do navio estão, entre eles, 20 a 25 caminhões carregados de azeite.

O Ministério da Marinha da Grécia informou que 268 passageiros são gregos e a tripulação é composta por 22 italianos e 34 gregos. Viajam no navio 54 turcos, 44 italianos, 22 albaneses, 18 alemães, além de cidadãos suíços, franceses, russos, austríacos, britânicos e holandeses.

- Assuntos: balsa, incêndio, Grécia, Itália, operação, resgate, Mar Adriático

AirAsia: aeronave autraliana que atua nas buscas avista objeto no mar

Da Agência Lusa

Objeto é avistado no mar durante buscas por Airbus 320-200 da AirAsiaAirBus/Direitos Reservados

Um avião de reconhecimento australiano avistou hoje (29) um objeto no mar quando procurava pistas do Airbus 320-200 da AirAsia, desaparecido desde ontem (28), com 162 pessoas a bordo.

As autoridades indonésias indicaram que o objeto avistado pelo aparelho Orion P se encontra a cerca de 1.127 quilômetros da última posição do airbus. Até que um barco alcance o objeto e o identifique não será possível saber se são destroços do avião da AirAsia ou se é lixo.

Indonésia, Cingapura, Malásia, Austrália e Coreia do Sul participam das operações de busca, com 12 barcos, cinco aviões e três helicópteros. Dezenas de pescadores da região também cooperam. Vários países, como Estados Unidos e China, ofereceram ajuda.

O avião da companhia malaia AirAsia, com o número de voo QZ8501, desapareceu dos radares depois de ter decolado da cidade indonésia de Surabaia com destino a Cingapura. A bordo estavam 162 pessoas, das quais 155 passageiros e sete membros da tripulação.

Segundo informações divulgadas hoje pelo diretor da Agência Nacional de Busca e Resgate da Indonésia, Bambang Soelistyo, com base nos dados de que dispõem os especialistas, a hipótese apontada como a mais provável é a de que o avião esteja no fundo do mar.

- Assuntos: AirAsia, Indonésia, malásia, Cingapura

Transmitido pelo mesmo mosquito da dengue, Chikungunya assusta o país em 2014

Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil Edição: Talita Cavalcante

Até 15 de novembro, o Ministério da Saúde já havia identificado 1.364 casos de chikungunya no paísElza Fiuza/Agência Brasil

A febre chikungunya foi registrada no Brasil pela primeira vez em setembro deste ano. De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde (do dia 15 de novembro), haviam sido identificados 1.364 casos no país, sendo 71 importados e 1.293 diagnosticados em pessoas sem registro de viagem internacional para locais onde há transmissão.

A doença, causada por um vírus do gênero Alphavirus, é transmitida sobretudo pelo Aedes aegypti, transmissor da dengue, e pelo Aedes albopictus. Os sintomas incluem febre alta, dor muscular, nas articulações e na cabeça, além de manchas vermelhas pelo corpo, que costumam durar de três a dez dias. A letalidade, segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), é rara e menos frequente que nos casos de dengue.

Para evitar a transmissão do vírus, a orientação do ministério é que as pessoas reforcem as ações para eliminar criadouros dos mosquitos. As medidas são as mesmas adotadas para o controle da dengue: verificar se a caixa d’água está bem fechada, não acumular vasilhames no quintal, verificar se as calhas estão entupidas e colocar areia nos pratos dos vasos de planta.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que, desde 2004, o chikungunya havia sido identificado em 19 países. A partir do final de 2013, entretanto, foi registrada transmissão autóctone (dentro do mesmo território) em vários países do Caribe e, este ano, na República Dominicana e no Haiti. Até então, apenas África e Ásia tinham registro da circulação do vírus.

Desde que foram confirmados casos no Caribe, o governo brasileiro elaborou um plano nacional de contingência da doença, com as metas de intensificar as atividades de vigilância, a preparação de resposta da rede de saúde, o treinamento de profissionais, a divulgação de medidas às secretarias, além de equipar laboratórios de referência para diagnóstico.

Também foram reforçadas medidas de prevenção e identificação de casos. Nas regiões com registro da febre chikungunya, foram constituídas equipes técnicas pelas secretarias de saúde locais para orientar a busca de casos suspeitos e emitir alertas às unidades de saúde e às comunidades. Para garantir o controle dos mosquitos transmissores da doença, está sendo realizada, entre outras ações, a eliminação de criadouros.

A recomendação do ministério é que – uma vez caracterizada a transmissão sustentada de chikungunya em uma determinada área, com a confirmação laboratorial dos primeiros casos – os demais casos sejam confirmados por critério clínico-epidemiológico, que leva em conta fatores como sintomas apresentados e o vínculo do paciente com pessoas que já contraíram a doença.

- Assuntos: saúde, febre Chikungunya, Dengue